Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

BRASIL: CULTURA E APOLOGIA DO CRIME DE ESTUPRO É LEI! 12.015/ 2009.

 ASSASSINATOS  E CRIMES DE ESTUPRO CONTRA MULHERES: A CULPA É DA DILMA?



Resultado de imagem para pastor marcos feliciano acusado de estupro
www.google.com.br/images. deputado, pastor evangélico, casado, homofóbico, adúltero e acusado de estuprar a amante. Crime de ética? Claaaaaaaro que não! CRIME DE ESTUPRO!




Marina da Silva

Dados  da pesquisa Datafolha, 21-09-2016, para o Fórum Brasileiro de Segurança Pública sobre os riscos de CRIME DE ESTUPRO- [por que a maioria quer colar a palavra "cultura" no lugar de crime?]-  que as brasileiras correm no país  e CONCLUEM: o estupro  é  causado pela própria mulher! Parece o mesmo que diz o senso comum entre os homens e é! Vamos pesquisar a pesquisa:
"Um em cada 3 brasileiros culpa a mulher em casos de estupro". Esta conclusão fenomenal se dá a partir de uma abordagem de "3.625 pessoas em 217 cidades espalhadas pelo país entre 1 a 5 de agosto de 2016.
O Brasil possui cerca de 205 milhões de habitantes distribuídos em 5 regiões, 27 estados, 1 território, o Distrito Federal Brasília e 5.570 cidades, a maioria são mulheres, mais de 50% da população total.
85% das mulheres brasileiras morrem de medo de serem estupradas, os 15% restante, pode-de inferir da aferição Datafolha não tem medo e/ou não opinaram. 
Resultado de imagem para bolsonaro acusado de estupro
www.google.com.br/images. bolsonaro, homofóbico,  acusado de apologia ao estupro, reponde processo no STF.

"No decorrer das civilizações essa espécie de delito contra a liberdade sexual sempre teve repreensão. Para os Egípcios, punia-se com mutilação. Na Roma Antiga, aplicava-se a pena capital. Na Idade Média, inicialmente, punia-se com a morte e, posteriormente, com pena de castração e perda dos olhos.
No Brasil, O Código Penal Brasileiro sofreu considerável modificação com o advento da Lei Ordinária Federal n. 12.015, de 07.08.09, alterando o artigo 213 e acrescentando o artigo 217-A, ambos relacionados ao crime de estupro.
A referida lei alterou o titulo VI da parte especial do Código onde a nomenclatura “DOS CRIMES CONTRA OS COSTUMES” foi substituída para “DOS CRIMES CONTRA A DIGNIDADE SEXUAL” transformando todo o sentido e significado do artigo 213 e revogando os artigos 214 e 224 que tratavam do atentado violento ao pudor e da presunção da violência. " Grifos meus

Coronel é preso por estuprar criança de 2 anos de idade
http://br.blastingnews.com/brasil/2016/09/coronel-da-pm-e-flagrado-com-menina-de-2-anos-nua-e-preso-por-estupro. Cultura? CRIME DE ESTUPRO!

Alguns "pontos cegos" OU ZONA GRISE da pesquisa, apesar do detalhamento:
* as mulheres tem medo só do estupro ou  do estupro seguido de morte?

* E estupro com facada, tiro, queimaduras e outras violências? 

* As mulheres temem o próprio estupro ou de algum ente familiar como filho ou filha "dimenor"? 
* As mulheres temem o estupro individual único ou o estupro coletivo? 

* Existem mulheres que não tem medo do estupro e por que? Não vale resposta de jair bolsonaro, deputado homofóbico que acha que mulher feia não merece ser estuprada. Também não vale resposta do deputado pastor marcos feliciano que criou a cura gay, é contrário ao aborto, é a favor da família e é acusado de adultério e estupro da amante! E lógico que foram corruptos como eles que fizeram a "lei" da cultura do estupro!

http://g1.globo.com/ceara/noticia/2012/02/jovem-e-preso-suspeito-violentar-idosa-de-90-anos-no-ceara.html. CULTURA? CRIME DE ESTUPRO!

As brasileiras tem verdadeiro horror do estupro e várias outras violências como tapas, chutes, socos na cara, tiro, facadas, queimadura, mutilação do corpo, assédio sexual, moral e principalmente assassinatos, o mesmo que "morte matada", a maioria levada a cabo pelo companheiro, bofe, namorido, amante, marido e outros homens da família. Aliás, o bandido, criminoso, estuprador pode "morar ao lado" ou mais grave ainda, a mulher pode estar "dormindo com o inimigo". O caso mais conhecido é o da Maria da Penha: virou luta e LEI 11.340/2006!
Resultado de imagem para maria da penha biografia
www.google.com.br/images.
"A lei Maria da Penha tem o nome da farmacêutica cearense, que, depois de conviver anos com a violência do marido, acabou levando um tiro e ficando paraplégica. Maria da Penha resolveu denunciá-lo, lutou para condenação do marido e pela aprovação de uma lei específica, porque a punição para o agressor foi muito leve.

Diz ainda o Datafolha, com gráfico e tudo que no Nordeste o medão do estupro é maior: 90% das nordestinas vivem na iminência de um estupro.
Imagem do http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/09/um-em-cada-3-brasileiros-culpa-vitima-em-casos-de-estupro-diz-datafolha.html


A CULPA É DA MULHER! Dizem os velhos homens e no mais alto da sua sapiência decretam " mulher com roupa curta não pode reclamar de estupro". Há ainda o dado sobre a educação de quem tem certeza que A CULPA É DA MULHER:  quase 50% dos entrevistados só tem o ensino fundamental, isto é, veja: "male male" escrevem o nome; leem e não entendem nada; fazem as operações matemáticas básicas: Subtração do crime do agressor(es); Adição ou soma à culpa do crime as vestimentas e belezas das mulheres; Multiplicação entre homens e mulheres  a falácia "A culpa é da mulher", o crime de MACHISMO [defesa das violências e assassinatos de mulheres]; Divisão entre estupro e estupro consentido, como o caso recente do pastor marcos feliciano que se gaba de estuprar a amante ou de "meninas e mulheres em situação de risco" como vício de drogas e prostituição!
Definição de mulher para seguidores da busseita, criada pelo Mr.Catra.

A pesquisa Datafolha demonstra ainda o sentimento de insegurança e confusão na cabeça dos entrevistados em relação à proteção que o Estado brasileiro dá às mulheres: "As leis nacionais protegem os estupradores" e as polícias militar e civil não estão "preparadas para atender mulheres".
No Brasil as sobreviventes de estupro são obrigadas a ouvir o aconselhamento: se o estupro é inevitável, relaxa e goza" e isto depois de sofrer com a violência, romper o medo e denunciar o agressor. Virou piada na boca de Maluf, político corrupto e procurado pela Interpol!  
"O Mapa da Violência 2015 também mostra que o número de mortes violentas de mulheres negras aumentou 54% em dez anos, passando de 1.864, em 2003, para 2.875, em 2013. No mesmo período, a quantidade anual de homicídios de mulheres brancas diminuiu 9,8%, caindo de 1.747, em 2003, para 1.576, em 2013." http://www.compromissoeatitude.org.br/dados-e-estatisticas-sobre-violencia-contra-as-mulheres/


Este site  ficou muito tempo pregando impunemente violência contra as mulheres nas redes sociais. Foi denunciado, deixou-me perplexa com seu cruel ódio nazista às mulheres. E acredito que não foram e nem serão JAMAIS punidos! "http://marinasdasilva.blogspot.com.br/2012/01/braziltv-globo-bbb-institui-violencia.html
WWW.google.com.br/images “O participante do Big Brother Brasil, da TV Globo, Daniel, de 31 anos, é suspeito de ter estuprado a jovem Monique, de 23 anos, diante das câmeras. Ela também participa do reality show. Devido ao suposto crime, o modelo foi expulso do programa”. http://noticias.r7.com



A violência contra mulheres é universal, histórica e uma terrível mácula no processo civilizatório, um grave entrave ao desenvolvimento e humanização dos seres humanos! A "naturalidade" e banalização histórico/cultural de violências contra mulheres é denunciada por pensadores, filósofos, humanistas como uma corrupção do caráter humano na construção da sociabilidade humana. Pode-se medir o grau de civilização de um povo pelas relações do "Homem" consigo mesmo e com o "Outro". A MELHOR RELAÇÃO DO HOMEM COM O OUTRO É A RELAÇÃO DESTE COM A MULHER! 
Quer saber quem escreveu isto? Vá pesquisar: "a relação do homem com a mulher é a relação mais natural do homem com o homem. Nela se mostra em que medida o comportamento natural do homem tornou-se humano ou em que medida a essência humana tornou-se para ele essência natural(...)"

"Em agosto, o G1 reuniu reportagens publicadas de 2006 até julho de 2016, período de vigência da Lei Maria da Penha, 4.060 textos, que reúnem histórias de mulheres agredidas, estupradas e mortas por maridos, companheiros, namorados ou ex-parceiros." http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/09/um-em-cada-3-brasileiros-culpa-vitima-em-casos-de-estupro-diz-datafolha.html