Postagens populares

Pesquisar este blog

quinta-feira, 19 de julho de 2018

BRAZIL SEM PROVIDÊNCIA...VIDA QUE SEGUE.


PALESTRA INSÓLITA
Marina da Silva

Sexta-feira e cismei de assistir uma palestra; resquícios de calouro e curiosidade com o tema da discussão: Estado do bem estar social no capitalismo contemporâneo. A exposição começou tipo aulão, longa e entediante. Olhei para o lado e minha amiga escrevia algo para passar o tempo num envelope pardo. Pedi para ver e me surpreendi com o que estava escrito: um inventário de medicamentos antidepressivos:
Tryptanol
Anafranil
Tofranil
Ludiomil (p q p*)
 Paroxetina ( Pondera, Cebrilim, Aropax)
Fluxetina (Prozac)
Bripropiona
Venlafaxina
Sertralina
Donarem
Survector
Citalopran
_ Que é isso? Escrevi no envelope, passei despistadamente a ela e iniciamos uma palestra insólita.
_ São todos os medicamentos que tomei até hoje. E escreveu entre parênteses uma sigla no medicamento Ludiomil.
Peguei o envelope e acrescentei no mesmo medicamento uma frase: “Não vou nada bem”! Sô Jorge
Ela confirmou no medicamento abaixo: também pondera!
Lá no palco continuava a exposição sobre o estado providência - como o chamam os franceses - e a justificativa do seu aparecimento no pós- II Guerra Mundial sob a luz de três enfastiantes teorias: da convergência, do neo-marxismo e do neo-institucionalismo.
_ O que você pensa de toda essa porcaria? Passei-lhe o envelope.
_ Eles não me deixam pensar...
_ Ainda bem né! Senão a gente dá um tiro... no pé ou na cabeça!
O debate começou e logo de cara se politizou numa guerra fria: na direita lulistas e na esquerda tucanistas. Dardos e farpas eram lançados dos dois lados.  E o envelope passava rápido de lá pra cá e vice-versa tal qual os artefatos bélicos da contenda.
A polêmica foi engrossando:
_ Comecei em 2002, primeira sessão de quimio, mas só usei Sertralina e Venlafaxina.
_ Sou quase viva... Já morri. Salto do Acaiaca, o tombo tem que ser grande! Tenho cabeça dura e 7 vidas... Sou uma gata!!! rsrsrs
No salão a querela se prende à proteção social no Brasil.
_ Ela existiu?  Alguém pergunta baixinho atrás de mim.
_ Acho que sim. Respondem-lhe - ou entendi errado ou parece que houve aqui uma variante do estado providência. Suspeito que eu ainda não tinha nascido.
 _ O programa bolsa-família dá ao governo o status de providente? Ou é mera farsa eleitoreira para reeleição do partido?
Percebo que há mais alunos e sapos do que juristas e advogados. As perguntas e respostas são sapecadas na cara de reclamantes e reclamados.
Chega até nós a contenda da vara de pescar e dos peixes, do imediatismo e do oportunismo, do não fazer nada ou fazer qualquer coisinha. Explodem gargalhadas na mesa dos convidados. Perdi algo?
_ E agora? Quem poderá nos salvar?
_ O super homem morreu. E aí?!!!?
_ Eu me tornei a MM, a heroína conhecidíssima de nossa pessoa: a Muié Marmota!
_ Não temos cintos de utilidade como o Batman, pena! Eu tenho uma Bat-caixinha de Lexotan e Venlafaxina.
_ Eu um Bat-caixão!
_ Melhor escrever kaichão néh!
_ Sim, sim! O papel acabou, a merda não.
Escrevemos em ambos os lados do envelope. A palestra estava boa, então resolvi rasgar o danado para escrevermos na parte de dentro.
_ Não faz isso! Vai fazer um barulhão...
Comecei a rasgar o envelope e realmente fez barulho, peguei o lápis e saí abrindo as laterais. Quatro distintos senhores "enternados" a nossa frente moveram-se em suas poltronas sem olhar para trás.
_ A curiosidade matou o gato! Pensei sorrindo.
_ He, he, he...Muié Marmota! Passei-lhe o envelope.
_ He, he, he... ô vida + ou -. Antes minha mãe não tivesse me...tido! rsrsrs
_ Sabe o nome da palestra?
_ É muito para o meu cérebro. Só do palestrante, muito bom: Dr. Honoriscausa Riso. Palhaço.
_ É estado do bem estar social! Pena que não é bem estar mental. Néh?
_ Os homens lá na frente riram quando falavam do impacto positivo do bolsa-esmola? Oops! Bolsa-escola! Não, bolsa-família?
_ Isso é triste, mas quem sabe muda.  Enquanto você estuda e cresce eu vou retrocedendo e vou lavar só marmita, mas só enquanto  eu der conta, depois não sei...aposento.
_ Viva as marmitas! Estabilidade, 30 horas semanais, vale-transporte, vale-refeição e o mais importante: salário e bem estar social!
_ Adoro o vale-comida, adoro comer. Sinto falta dos papeizinhos. Eu comia e ficava cheia, agora eu como o dinheiro e não tem graça! Virou emenda de salário.
_ Você ouviu? A Suécia é o melhor lugar do mundo! O estado Providencia tudo e a todos que têm tudo e ainda tem gente cara-de-pau que falta ao trabalho? É o maior índice de absenteísmo do mundo!
_ E por quê? Perguntou o doutor.
_ Porque o trabalho adoece? Um engraçadinho na mesa.
Não é a resposta pedida.  A resposta correta era: o problema é excesso de proteção social, aí tem que dá uns cortizinhos nos benefícios para estimular os folgados e botar os caras para trabalhar. Flexi-segurança.
_ Tá me cheirando fim dos direitos trabalhistas e fim da Justiça do Trabalho. Estamos ferradas.
_ He, he, he...  e eu é que sou a Muié Marmota?
_ Mas eu trabalho tão pouco! Eu devia me chamar Maria Saúde Saudável.
_ Faltou o "he, he, he"!
_ Ainda tá valendo? He, he, he.
_ Que papo é esse?
_ O nosso?
_ Também. Que negócio é esse de estado mínimo? Já pensou se for a mesma lógica do salário: o mínimo para sobreviver?
_ Credo! Fica fácil demais. A gente não tem Bin Laden, mas olha a obra do PCC!
Achamos um ponto de acordo entre nós e eles: o assunto agora é São Paulo e o PCC- Primeiro Comando da Capital do narcotráfico.
_ Viu porque tem que ter um mínimo de estado?
_ Eles estão rindo de quê meu Deus? Esse assunto não é sério?
Impera agora uma guerrilha direitista na platéia: alunos da PUC versus alunos da UFMG. Advogacia do diabo.
Já passam das dezessete horas e ainda tem cobras e lagartos. Nós, a turma das tarjas-pretas, eles a gang dos faixas-pretas! O palestrante alfinetando uma lourinha marxista marxiana genérica, falsificada diz que o ministério da saúde devia colocar um aviso numa determinada revista: olha “VER”, ler essa revista continuamente pode causar danos cerebrais irreversíveis! Risos à direita e à esquerda.
_ Grosso! Brutossauro-rex! Quase penso alto.
O envelope me é tirado das mãos e volta com a frase:
_ Que tal um título para isso daí? Lembrei MMSS e MMII.
_ Translate please.
_ Enfermagem, está no subconsciente: membros superiores e membros inferiores.
"Quase dezoito horas senhores meritíssimos e meritríssimos juizes, advogados, alunos defensores de quaisquer estados, desde que não o do PCC". Quero informá-los.
_ Se não fosse o certificado para meu filho...
_ Pensei que era Muié Marmota Superior e Muié Marmota Inferior!
_ E esse título: Momento ou instante tarja-preta?
_ Venceu!  É guerra isso tudo aqui. Ô povinho ranheta! Rivotril neles.
Três horas e meia após o início da pendenga, chega-se a conclusão que é necessário uma discussão mais profunda noutra ocasião. Isto porque o danado do doutor se confessou lá na mesa não estar munido e aparatado (cientificamente) para discutir um assunto assim tão complicado numa tacada só!
_ Mas mesmo assim deu varada em todo mundo né!!
_ Não foi tão ruim assim! Estou sendo boazinha?
_ Difícil vai ser explicar em casa esses hematomas no corpo todo.
_ kkkkkkkkkk    

*****
OBS.: Em homenagem a minha inesquecível amiga Rô. Saudades eternas.                              
 

quarta-feira, 11 de julho de 2018

BRASIL: amar


AMOR
 Marina da Silva
Preciso
Mas nego, impeço o amor chegar.
A necessidade de um. Outros.
Mexer comigo. Outros braços, outra boca
Os sorrisos, abraços, beijos, palavras.
O corpo quente, vivo, vibrante, suado,
Odores juntados aos meus, sobre mim
Dentro de mim sem qualquer penetração
Além da alma.
Desejo negado, impedido; consciente nego beijos, danças, toques,  corpos colados
E recalco, freio, esfrio a exigência inegável
De carícias, carinho, amor e sexo e gozo explodindo meu ser.
Amor, preciso
Mas o medo da dor...
Ainda  vívido, vivido, excruciante lembrança
 Incrustada profundamente na pele, olhos, coração e cérebro.
Escondo a vontade de amar again
Então sonho o dia em que outros braços, outra boca...
A boca. Como me faz falta a boca...
Mais que beijos, as palavras...insuportável. Silencio a falta
Bom dia, Deus te abençoe, tudo bem? Boa noite, eu te amo.
O sono tranqüilo, seguro, dormindo em conchinha, no ombro, no colo.
Ainda existe  pesadelos persistem, assombram-me.
Meu novo amor te quiero, Je t’aime, I Love you...
Não dói, mas o medo da dor...
Assim o impeço de chegar bebendo lado a lado uma xícara de café
Ou aquele chope super gelado ouvindo um chorinho.
Lamento.
O medo chega e trêmula sufoco o desejo de deixar você aproximar,
De tocar sem querer minha mão, pedir meu celular, sambar junto.
Mas quero muito, muito, muito
Abrir a alma e meu coração e viajar, amar e dizer: “não preciso de você, eu te amo!

quarta-feira, 4 de julho de 2018

BRAZIL CORRUPÇÃO. RESISTÊNCIA... "MAIS HONESTO AINDA VOU FICAR" Tom Zé

BOCA DO INFERNO
Marina da Silva


“(...) o bem-estar de nossas classes dominantes – dominantes para dentro, dominados de fora _ é a maldição de nossas multidões, condenadas a uma vida de bestas de carga”. E. Galeano.


Era assim conhecido o poeta barroco, nascido na Bahia em 1636, Gregório de Mattos e Guerra. Não tinha papas na língua nem meios termos nem condescendência com a miséria humana da sociedade de sua época.
Sua pena ferina não poupava ninguém: padres, governantes, negros, brancos, ricos, pobres, escravos, senhores, homens e mulheres que chafurdavam na lama da corrupção, promiscuidade, roubos, falcatruas, licenciosidade, ignomínia.
Sua boca zombava e denunciava de forma crua e escancarada toda a safadeza e torpeza da vida social, econômica, política e eclesial da Bahia de seu tempo.
Engenhosa, ácida, cortante, sua língua desferindo golpes precisos ia desvelando iniqüidades, roubalheiras, rasgando o véu hipócrita que acobertava a podridão de políticos, clérigos, freiras, mulatos, prostitutas. Gregório não poupa ninguém!
 E é exatamente um Boca do inferno que não se verga, não se vende, não se põe de quatro nem se ajoelha aos poderosos donos do Brasil, caciques e coronéis da política que fazem não só de Brasília, mas do país inteiro um imenso puteiro, um antro de ladrões, larápios, carniceiros, que necessitamos com urgência urgentíssima. Contra esta canalha, Guerra!
Nunca Gregório foi tão preciso e tão atual para desancar e destronar estes políticos corruptos, essa gentalha infame, salafrários, velhacos, empoleirados luxuosamente, desviando verbas de obras públicas, fraudando eleições, licitações, recebendo e pagando propinas, cedendo favores espúrios para aliviar dívidas de empreiteiros, cervejeiros, usineiros, banqueiros e muitos outros biltres como eles; condenando milhões de cidadãos brasileiros, a mais vil e desumana miséria, a uma pobreza extrema e vergonhosa que desmoraliza, enfraquece o espírito, desanima!
Do mais profundo inferno gritaria o poeta: indignidade, corrupção, roubo, promiscuidade não são sinônimos de falta de decoro, parlamentar! São abomináveis crimes contra a nação e seu povo e como tais devem ser punidos rigorosamente em nome da justiça, da ordem, do Estado, da honra.
Ladrão é ladrão, corrupto é corrupto, velhaco é velhaco e todos devem ser destituídos do poder e postos a ponta-pé para fora do parlamento brasileiro, do judiciário, da administração do país sem direito a volta por qualquer tipo de manipulações, manobras e maracutaias.
Qual representatividade que nada! Diria Gregório de Mattos. Eleição é uma farsa, a democracia uma enganação! Políticos imbecis, cretinos, cafajestes, tratam os cidadãos como asnos, gado sem nenhum valor além do fato de referendar, pelo voto, seres ignóbeis, vermes abjetos e sua política de bandalheira, roubalheira e sacanagem.
Gregório de Mattos e Guerra não só não se calaria como destilaria todo um arsenal de verdades nas fuças destes nojentos indignos e desprezíveis que mancham um povo e sua nação.
Não perdoaria as festas, manifestações de apreço e desagravo compactuando com o indigno, não os toleraria desfilando na mídia com suas esposas, amantes, partidários, aliados, comparsas, sorrindo e debochando dos cidadãos, vilipendiando e fazendo pouco de um povo e de um país rico, imenso e que vive um momento memorável, uma enorme potencialidade de crescimento econômico e social a deslanchar neste século XXI que apenas começa a florescer.
Desgraçados, hipócritas, idiotas!  Bradaria Gregório. Não passam de políticos 1,99, de quinta categoria, uns celenterados incapazes de entender este momento, entender o seu tempo, as possibilidades reais de desenvolvimento do Brasil, por estarem imersos em querelas mesquinhas por migalhas de um ilusório poder, brigas partidárias, manipulações de banqueiros, cegos para qualquer coisa para além de seu cercado, da ração diária, das fezes que dia após dia defecam. Não sabem governar suas latrinas e se arvoram a mandar no Brasil inteiro.







sexta-feira, 29 de junho de 2018

BRAZIL. ENEM 2018. VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES, Skol ou Brahma litrinho?


AUMENTA OS CRIMES DE ESTUPRO, SKOL OU BRHAMA LITRINHO?
www.google.com.br/images. 50% das notificações são ataques à crianças e mais de 31% deficientes ou com algum transtorno mental!

Marina da Silva

Oi?
O título parece estranho, mas na verdade é um mero recurso ou uso de figuras de linguagem para construir frases, parágrafos, uma redação. Ironia, paradoxo, anacoluto e claro deixar manifesto sentimentos, posicionamentos, rumorejar sobre os crimes de estupros no Brasil que podem ser o tema da redação ENEM-2018 dentro do fenômeno geral  da violência vindo a público recentemente no “Atlas da violência no Brasil-2018”.1
No ENEM-2017 o tema da redação foi a inclusão de portadores de surdez no quadro geral de inclusão no sistema de educação de PNE- Portadores de Necessidades Especiais ou deficientes. Tema tratado uma semana antes da prova no programa Encontro com Fátima Bernardes da rede Globo! Fica a dica!
A língua Portuguesa é bela, rica e poucos são os que a tratam com o devido respeito e vênias e aqui faço minha homenagem a José Zokner, o Juca2 que não apenas amava e dominava o vernáculo como o fazia rumorejando em Rimas primas. Esbanjando graça, bom humor Juca Zokner tratava de “Pequenas constatações na falta de maiores” e “assuntos de transcendental importância para o futuro da humanidade” como por exemplo os 7X1 que a seleção brasileira de futebol levou da Alemanha na Copa passada.

"Constatação II
Ainda que não seja ele que não pague a luz, pois ele se ressarcira com a corrupção, o último desonesto que, por favor, apague a luz por razõesw nã de economia, mas pelos poucos que ficarem." Ipsis litteris
www.google.com.br/images. "553 mil brasileiros perderam a vida de forma violenta. A maioria, 94,6% são homens jovens,  entre 15-29 anos e 71,5% negros; 153 mortes por dia; só em 2016 foram 62.517 seres humanos".

E invoco Juca para falar de uma grande e tenebrosa constatação tratada como irrelevante, naturalizada e banalizada na mídia: a violência no Brasil entre 2006-2016 traçada num mapa vermelho está em expansão e cresce de forma geométrica, inclusa a violência contra mulheres, crianças, idosas e deficientes.

“Com 62,5 mil homicídios, Brasil bate recordes de mortes violentas (...) são 40,2 mortes/100mil habitantes [2016]”, mais de meio milhão de pessoas e 71,3% dos assassinados em 2016 são de negros jovens do sexo masculino.
“Para o pesquisador e coordenador do OBVIO (Observatório de violência letal intencional) o Atlas da violência de 2018 “foi um tapa na cara das autoridades”.3
Será? Passível de dupla interpretação, diria Juca Zokner. O que fica óbvio para o pesquisador e coordenador do OBVIO é que a segurança pública no Brasil (...) é tudo de fachada” ou para inglês ver!
Os jovens PPP- pobres pretos periferia (moradores de comunidades pobres, favelas, em situação de rua) entre 15-29 anos são os mais atingidos, a maioria do sexo masculino e abaixo de 24 anos.

“Ai Marina vira a página, muda o disco, deleta isto! Não fica neste sofrimento!”
Claro que é fácil deletar este assunto chato e irrelevante e tomar um "litrinho" visando apenas meu conforto, segurança e paz de espírito...Mas como se a cada minuto é “Um corpo que cai” ou mulheres, bebês, crianças de ambos os sexos, adolescentes, idosas, deficientes sofrendo um estupro e assassinadas cruelmente?
"Notificações de estupros dobram em 5 anos, 50% dos casos envolvem crianças"idem
http://www.maispb.com.br/267477/pastor-matou-filhos-para-promover-igreja-e-mae-sabia.html.
"A decisão judicial que determinou a prisão da pastora Juliana Sales, diz que ela sabia dos “supostos abusos sexuais” sofridos pelos filhos, Kauã e Joaquim, que morreram carbonizados em um incêndio em Linhares, e que ela e o marido, o pastor Georgeval Alves, tinham planos de usar a morte dos filhos como forma de ganhar notoriedade e ascensão religiosa."21-04-2018


Como não sofrer se a taxa de homicídios de negros neste país miscigenado cresceu 23,3% entre 2006-2016 e a coisa pode estar bem pior pela falta de coleta de dados de 2017? E o assassinato brutal de mulheres, GLBT e outros que também cresce assustadoramente? Os casos de estupros dobraram em cinco anos (2011-2016) e “50% envolvem crianças” e pasmem: os dados do SUS não chegam “à metade dos 49.497 casos de estupros informados à polícia e revelados no 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública”!

"Afff. É só a violência geral do país!" Diz você me repreendendo a chatice do assunto.
"E você se conforma com isso? O Estado e a segurança pública não existem mais, não conseguem impedir o avanço da violência e vamos escolhendo litrinhos de cerveja barata de origem duvidosa? Tudo bem para você?"


Fácil ficar confortável na praça dando “milho aos pombos” ou num botequim aproveitando a promoção três litrinhos por dez reais. É fácil não sofrer ou se importar na filosofia do egoísmo, individualismo, “ema, ema cada um com seus problemas”, sendo politicamente incorreto contra direitos humanos, louvando o racismo, homofobia,  a ganância, o ganho fácil, o passar-a-perna nos outros, "levar vantagem em tudo" afinal, os vícios fazem parte do mundo...de Maquiavel[1469-1532]  que os achava louváveis armas geoestratégias e geopolíticas de expansionismo e conservação de reinos, só que para os ricos, os que detêm ou querem poder e controle da riqueza e da sociedade!"4
Mas vivemos em sociedade, somos seres sociais, humanos e a vida humana na pobreza, riqueza ou classe média IMPORTA; a vida negra IMPORTA; a vida de mulheres, bebês, crianças, adolescentes, idosas, deficientes IMPORTA, a vida de homossexuais e transgêneros IMPORTA!
Machismo, estupro são crimes com punições previstas na legislação brasileira! Não use, para seu conforto, desculpas preguiçosas (anemia intelectual, estultícia) justificando tais crimes hediondos com frases inaceitáveis: Machismo é cultura,  cultura do estupro, a culpa é da mulher! F*
Estupro é crime tipificado em lei quer você queira ou não, que você defenda estupradores e cultive "não me importo"! 
www.google.com.br/images



Voltando aos dados: o crime de estupro aumentou e "desconcertante é que 31,1% das vítimas tinha algum tipo de deficiência mental e 29% algum transtorno mental".
Doeu? Sangrou? Bem vindo(a) ao Brasil, país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza" e além de mulatas, futebol e novelas $1,99 somos um imenso continente de riquezas animais, vegetais, minerais, mão-de-obra barata; temos imensas reservas de gás natural e petróleo e não somente na camada pré-sal; mais de 13 milhões de desempregados; milhões fazendo bico, ops, empreendedorismo como os catadores de recicláveis, vendedores de bala e panos de prato nos semáforos e o corpo na prostituição infantil. Somos o país de uns poucos bilionários, alguns milionários, uma classe média rebaixada a caminho da extinção e a grande massa de trabalhadores baixa-renda, classe Cde, pobres, não-pobres, com um pé na linha de pobreza e milhares de miseráveis conhecidos como "os filhos de Lula, o pai dos pobres"!
http://forbes.uol.com.br/listas/2018/01/fortuna-dos-cinco-mais-ricos-do-brasil-ja-cresceu-r-96-bilhoes-neste-ano/ 2018.
"A Organização Não-Governamental (ONG) Oxfam divulgou, ontem (22), um relatório que aponta que os cinco maiores bilionários brasileiros detêm uma riqueza equivalente à renda dos 50% mais pobres do país. A fortuna de Jorge Paulo Lemann, Joseph Safra, Marcel Hermann Telles, Carlos Alberto Sicupira e Eduardo Saverin somava US$ 88,7 bilhões no final de 2017 (R$ 284,6 bilhões na cotação de hoje [23], quando o dólar era negociado a R$ 3,209)."

Então? Falamos do abominável fenômeno de crescimento da violência geral e contra mulheres, bebês, crianças, meninas e meninos, idosas, deficientes de ambos os sexos, GLBT's ou... discutimos as opções de sua pobreza espiritual entre Skol e Brahma litrinho, ambas do super e único biliardário, multimilionário do Brasil, o suíço-brasileiro J. P. Leman?

"Notificações de estupro dobram em 5 anos; 50% dos casos envolvem crianças"(Atlas da violência...)

Pelos comentários sobre a matéria publicada no "notícias Uol" e outros a "Boa ideia" é tratar como irrelevante a grave Constatação do Atlas da Violência 2018 ou pior, usar o espaço de reflexões para lubrificar a Hate machine, a misoginia, racismo, homofobia,  atacar movimentos pelos direitos LGBT e das mulheres, como por exemplo,  A marcha das vadias" e ainda fazer palanque para a Lulafobia, a "esquerda política lulista". Veja alguns comentários na matéria citada acima:

"Mas a marcha das vadias não solucionou isto? E o movimento meu corpo minhas regras?"

(...) na África do sul a violência é contra a minoria branca, porque lá os negros estão no poder..."

"Ué, mas a esquerda que apoia a pedofilia, aborto, liberação da maconha...querem destruir a família, e a sociedade financiadas por George Soros"

Infelizmente a violência no Brasil e o aumento de estupros de crianças e deficientes não podem ser entendido, apreendido, analisado com a escolha "Skol ou Brahma litrinho", que na verdade é pouco mais que 1/4 do litro e porque há mais de 13 reasons wy no viver a vida em sociedade! Alguns se esforçam em relacionar a violência como o relevante baixo nível de escolaridade do povo brasileiro  e precariedade do sistema educacional e são rechaçados em comentários de gente de baixo nível educacional ou precariedade da educação formal e de "berço"! E a educação é apenas um dos fatores dentro da complexidade da violência no Brasil!


Foto Marina da Silva. Somos cerca de 213 milhões de brasileiros e deste total menos de uma dezena concentra toda a riqueza nas mãos!




 "Cegos que veem e nada enxergam; surdos que ouvem e nada escutam" parafraseando Denis Diderot. São pessoas que tem acesso a educação, etc, leem e nada entendem, mas comentam asneiras em assuntos gravíssimos. São estes, a massa ignara, "agentes de estado"5,  gado manipulável seguindo falsos profetas e políticos corruptos tão ignorantes como eles e pior, suspeitos de corrupção, estupro e até assassinatos!
 Fiscais da mídia e patrulheiros da moral e bons costumes se dizem patriotas, intervencionistas e apoiam ditadura, curtem João Dória Jr. um político que mente dizendo "cansei de políticos" e sempre esteve na política de Covas e Franco Montoro, revoltados online, MBL- movimento bunda livre e bolsomito e que renegam e não aceitam a Carta Magna do país, a Constituição Federal de 1988 que estabeleceu como fundamentos: o Estado Democrático de Direito, a dignidade humana, o direito a vida digna e igualdade entre cidadãos e cidadãs independente de raça, cor de pele, crenças religiosas, gênero, opção sexual e política à direita, centro ou à esquerda!

CONSTITUIÇÃO DE REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL: é seu dever conhecer!


"Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
I - a soberania;
 II - a cidadania;
 III - a dignidade da pessoa humana;
 IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
 V - o pluralismo político.
 Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

 Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:
 I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
II - garantir o desenvolvimento nacional;
  III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
 IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.
 Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:
 I - independência nacional;
 II - prevalência dos direitos humanos;
 III - autodeterminação dos povos;
IV - não-intervenção;
 V - igualdade entre os Estados;
 VI - defesa da paz;
 VII - solução pacífica dos conflitos;
 VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;
TÍTULO II
DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS

CAPÍTULO I
DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
 I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;
 II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;
III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;
 IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
 V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;
 VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

 VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;
 IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;
X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

 XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional;

 XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;
 XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar;" grifos meus


Nem Skol nem Brahma litrinho! Existem opções melhores! E uma delas é o combate à anemia e preguiça intelectual e o eterno estado de gado tocado de um lado a outro pelos mesmos corruptos negando a ignorância sobre a História do próprio país, a Constituição Federal de 1988 e se escondendo em frases feitas, berros e chavões das falácias intervencionistas, anti-comunistas, racistas, homofóbicas, misóginas!
E como diria Juca Zokner: Viva nóis!


                                                        http://rimasprimas.blogspot.com/ Juca Zokner (19












Fonte

1.ATLAS DA VIOLÊNCIA NO BRASIL. 2018 https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/06/05/notificacoes-de-estupro-dobram-em-5-anos-50-dos-casos-envolvem-criancas.htm; https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/06/05/taxa-de-homicidios-de-negros-cresce-26-em-10-anos-mortes-de-brancos-caem.htm; https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/06/05/com-625-mil-homicidios-brasil-bate-recorde-de-mortes-violentas.htm. https://oglobo.globo.com/brasil/atlas-da-violencia-2018-brasil-tem-taxa-de-homicidio-30-vezes-maior-do-que-europa-22747176#ixzz5JXN5yZdO  "Segundo relatório, mais de meio milhão de pessoas foram assassinadas no país na última década."; https://oglobo.globo.com/sociedade/assassinatos-de-lgbt-crescem-30-entre-2016-2017-segundo-relatorio-22295785 

2. ZOKNER, José [1937-2017). 150 sonetos e 1 sonetão (pseudos).SC: Blumenau: editora Nova Letra, 2013.; Rimas primas e outras constatações e blog http://rimasprimas.blogspot.com/

3. https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/06/05/notificacoes-de-estupro-dobram-em-5-anos-50-dos-casos-envolvem-criancas.htm"Notificações de estupros dobram em 5 anos, 50% dos casos envolvem crianças"

4. MAQUIAVEL, Nicolau. O príncipe. e-book Kindle.Marina da Silva

5. CRFB 1988.http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

quinta-feira, 21 de junho de 2018

BRAZIL: ENEM 2018 E TRABALHO DE MULHER

 MULHERES NA (DES) CONSTRUÇÃO CIVIL

www.google.com.br/images. BRASIL-SÉCULO XXI: boom na construção civil transforma homens em empreendedores,  "autônomos (PEJOTIZAÇÃO)", colocando preço num trabalho disputadíssimo e advinha quem é recrutado para substituí-los ganhando menos nas milhares de construções pelo país? MULHERES.



Marina da Silva


Este artigo pretende evidenciar como a proteção ao trabalho da mulher vem se deteriorando sob a falácia da “igualdade” dos sexos em tudo, mas principalmente no mundo do trabalho, camuflando a hiperexploração de homens e mulheres! O uso da força de trabalho de crianças e mulheres, desde os primórdios do Capitalismo se dá de forma precária, desprotegida, em locais e condições de trabalho insalubres, expondo-os a abusos (físico, sanitário, psicológico, sexual, moral) e sempre de forma rebaixada para baratear o trabalho dos homens!
A exploração capitalista é voraz para ambos e os conflitos são inerentes à relação capital/traballho. Até as primeiras décadas do século XIX prevalece a ausência de regulação e toda a luta trabalhista se concentra na redução de jornada e locais/condições salubres de trabalho. Somente a partir de 1833 é que podemos rastrear as primeiras leis do trabalho na Inglaterra.1
Escravagista até 1888, o Brasil foi um dos últimos países a abrir mão da escravidão (?) e tudo que se tem a partir de então são algumas leis esparsas. Até a primeira constituição republicana de 1891 não se discutia direitos trabalhistas, embora já se possa rastrear lutas pela redução da jornada e remuneração do trabalho! Na carta de 1891 cidadania é direito ao voto, mas mulheres não participam ou podem votar nas eleições!
A luta pela igualdade de direitos para homens e mulheres, longe do cenário brasileiro, terá um palco sangrento nos Estados Unidos em 8 de março de 1957. “129 tecelãs são assassinadas carbonizadas na fábrica de tecidos Cotton”, numa ação policial abominável contra mulheres que lutavam pela redução da jornada de 14h para 10h de trabalho. 

"Ainda que não exista consenso sobre o que de fato ocorreu, sabe-se que no dia 25 de março houve um incêndio na fábrica, do qual nem todos os operários escaparam. A maioria dos 600 trabalhadores conseguiu sair da fábrica, mas 146, sendo 125 mulheres, morreram.
Quando esse dia passou a ser o Dia da Mulher? Só em 1977, quando a ONU declarou o 8 de março como o Dia Internacional da Mulher, para homenagear as lutas feministas por igualdade, justiça e respeito. Desde o começo do século XX, no entanto, movimentos sociais já vinham promovendo datas internacionais de debate sobre os direitos das mulheres. Um dos mais conhecidos aconteceu em 1911 em Copenhague, na Dinamarca, quando um encontro realizado no dia 19 de março discutiu igualdade de gêneros, sufrágio feminino e outras questões envolvendo direitos das mulheres."2



"Esse dia, considerado o dia internacional da Mulher e sua luta por direitos trabalhistas vem se metamorfoseando em dia mundial contra o câncer de mama!
Somente a partir de G.Vargas (1930-1945) é que os direitos trabalhistas começam a ser constitucionalizados incluindo a igualdade entre os sexos. “Art 108 - São eleitores os brasileiros de um e de outro sexo, maiores de 18 anos, que se alistarem na forma da lei. ”Inovadora, é na Carta de 1934 que pela primeira vez se fala em Ordem econômica ordenada sob os princípios de justiça social e existência digna [Título IV, art.115] e na proteção do trabalho da mulher e do menor [art121, d,h]; responsabilidade social da empresa; amparo a maternidade e infância e educação. Ainda na constituição de 1934 o Estado institui a Justiça do Trabalho:
“Art 122 - Para dirimir questões entre empregadores e empregados, regidas pela legislação social, fica instituída a Justiça do Trabalho”. Visando melhorar as condições e a proteção social legal do trabalhador, a Carta de 1934 dispõe os direitos trabalhistas no Artigo 121 entre eles: jornada de oito horas; salário mínimo; proíbe a diferença salarial entre homens e mulheres; repouso semanal, férias anuais; indenização na dispensa sem justa causa e ainda outros direitos: “Art. 121. h) assistência médica e sanitária ao trabalhador e à gestante, assegurando a esta descanso antes e depois do parto, sem prejuízo do salário e do emprego, e instituição de previdência, mediante contribuição igual da União, do empregador e do empregado(...) (grifos meus)

Resultado de imagem para lutas trabalhistas no brasil

www.google.com.br/images. Desprezando as lutas e mortes de operários brasileiros por jornada, salários, melhores condições de trabalho,  "intelectuais clássicos", seja lá o que isso signifique, teimam em afirmar que os direitos trabalhistas consolidados na CLT são obra e arte do "pai dos pobres", Getúlio Vargas! Um blá blá blá neoliberal desde os anos 1990, intensificado no governo de FHC [1994-2002], a mão esquerda do neoliberalismo truculento sobre os direitos trabalhistas no Brasil.


Na Carta de 1937, Art.122. 1º) todos são iguais perante a lei; mas vivemos a ditatura varguista que instaurou o “Estado Novo” suprimindo a liberdade, os direitos e garantias legais dos cidadãos e cidadãs! Família, educação, cultura são “estimulados” e a maternidade, infância e juventude merecem a proteção do Estado. É ainda no governo getulista que as leis trabalhistas, antes esparsas são consolidadas na CLT- Consolidação das Leis do Trabalho: Decreto-lei n.º 5.452, de 1º de maio de 1943.
Findo o Estado Novo fase em que a economia, antes rural agrária, é  reorientada para industrialização passamos por um breve período democrático de fortalecimento industrial, principalmente no governo progressista de JK. A nova Constituição de 1946 acrescenta a Ordem econômica a palavra social e declara: TÍTULO V. “Art 145 - A ordem econômica deve ser organizada conforme os princípios da justiça social, conciliando a liberdade de iniciativa com a valorização do trabalho humano.

A nova constituição mantem os direitos trabalhistas das Cartas de 1934/37 e acrescenta outros, entre eles:
Art. 157: III - salário do trabalho noturno superior ao do diurno; IV - participação obrigatória e direta do trabalhador nos lucros da empresa; VIII - higiene e segurança do trabalho; XIV - assistência sanitária, inclusive hospitalar e médica preventiva, ao trabalhador e à gestante; (grifos meus)
O trabalho da mulher e do menor continuam protegidos constitucionalmente: IX - proibição de trabalho a menores de quatorze anos; em indústrias insalubres, a mulheres e a menores, de dezoito anos; e de trabalho noturno a menores de dezoito anos; (grifo meu)

Até o golpe militar em 31 de março de 1964, o Brasil entrava firme na era industrial tornando-se cada vez mais urbano. Data deste período o “salto” ou impulso ao crescimento econômico dado por JK e seu projeto de levar a cabo a industrialização do país fazendo “50 anos em 5” com investimento pesado em transporte e energia para sustentar a indústria de base. Todo esse esforço vai coroar-se no “Milagre brasileiro” dos primórdios dos anos 70. A Constituição de 1967 vai acompanhar a ditadura e no mundo do trabalho seguem as garantias e preceitos das constituições anteriores.
O artigo 158 lista os direitos do trabalhador acrescido de novos direitos como, por exemplo:"II - salário-família aos dependentes do trabalhador; IX - higiene e segurança do trabalho; XI - descanso remunerado da gestante, antes e depois do parto, sem prejuízo do emprego e do salário; XIII - estabilidade, com indenização ao trabalhador despedido, ou fundo de garantia equivalente.”

O Trabalho noturno antes proibido a menores de 16, passa a ser proibido a menores de 18 na Carta de 1967; a proteção a mulher é mantida, mas a proteção ao trabalho do menor sofre um golpe e cai para doze anos no regime militar: Art. 158. X - proibição de trabalho a menores de doze anos e de trabalho noturno a menores de dezoito anos, em indústrias insalubres a estes e às mulheres”. Acompanhe as mudanças nas Constituições ao longo da história:

Constituição de 1934. Art. 121. d) proibição de trabalho a menores de 14 anos; de trabalho noturno a menores de 16 e em indústrias insalubres, a menores de 18 anos e a mulheres;

Constituição de 1937. d) proibição de trabalho a menores de 14 anos; de trabalho noturno a menores de 16 e em indústrias insalubres, a menores de 18 anos e a mulheres;

Constituição de 1946. Art. 157. IX - proibição de trabalho a menores de quatorze anos; em indústrias insalubres, a mulheres e a menores, de dezoito anos; e de trabalho noturno a menores de dezoito anos”.

Constituição de 1967. Art.158 X - proibição de trabalho a menores de doze anos e de trabalho noturno a menores de dezoito anos, em indústrias insalubres a estes e às mulheres;

Constituição de 1988. “XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)”
www.google.com.br/images

Conhecida como a Constituição cidadã, a Carta de 1988 mantem no seu Art. 1º os preceitos das Cartas predecessoras: dignidade humana, valor social do trabalho e da iniciativa privada. E pela primeira vez uma constituição declara nomeadamente a igualdade de gênero:

Art. 5. I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição”.

Os direitos trabalhistas são listados no Art. 7º para trabalhadores urbanos e rurais, mas não são estendidos aos trabalhadores domésticos, que, em 2008 eram cerca de 7.5 milhões de trabalhadores, a grande maioria mulheres, as domésticas!
A proteção ao trabalho do menor e da mulher sofrem novo golpe: o trabalho noturno, perigoso e insalubre proibido a menores de dezoito, passa a abarcar adolescentes a partir 14/16 anos [salvo, se a lei não coibir, em todas as ocupações].
www.google.com.br/images. Desigualdade, principalmente salarial, ocupação de altos cargos, representação política, este é o quadro do papel da mulher no mundo, Brasil, incluso!



Já a mulher, além da igualdade de gênero, “ganha” o direito de ser explorada dia e noite em indústrias perigosas, insalubres, enfim, em qualquer trabalho a que antes se sujeitavam apenas homens! A igualdade na verdade coloca um véu sobre a exploração descarada do trabalho da mulher, nos mesmos moldes do trabalho do homem, só que de forma rebaixada: salários menores, relações e condições de trabalho precárias, exposição a riscos a saúde, abusos e assédio sexual, moral, físico, psicológico! 
A proteção ao trabalho da mulher, antes direito constitucionalizado, passa a depender de “incentivos específicos” - seja lá o que signifique isso- jamais saiu do papel.
Eis alguns dos novos direitos trabalhistas acrescentados pela Carta de 1988:

“II. seguro-desemprego, V. remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal; XVII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal; XVIII - licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário, com a duração de cento e vinte dias; XIX - licença-paternidade,; XXIII - adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres ou perigosas.



www.google.com.br/images. As empreguetes da novela global "Cheias de charme" cantam"Queria ver madame aqui no meu lugar, eu ia rir de me acabar"!

Somente em 02 de abril de 2013, duas décadas e meia depois da promulgação da Carta de 1988, todos os direitos do Art. 7° são estendidos às domésticas: “Parágrafo único. São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos todos os direitos trabalhistas”. 02-04-2013.
www.google.com.br/images. "Empreguetes" na vida real, APÓS 70 ANOS DA CLT-01-05-1943...ainda é "casa grande e senzala".



Situação do trabalho doméstico no País. "Em 2011, no Brasil, havia 6,7 milhões de trabalhadores domésticos, dos quais 93% são mulheres (6,16 milhões), conforme a Pesquisa Nacional de Amostragem por Domicílio (Pnad). Este número se diferencia pouco daquele medido em 2009, quando havia 7,2 milhões de trabalhadores, dos quais 6,7 milhões eram mulheres. Entre as trabalhadoras, 62% são negras (4,4 milhões)". Estamos no século XXI, segunda década, e a igualdade entre homens e mulheres sequer desponta no horizonte e será, neste compasso, uma meta hercúlea para um milênio! A precarização do trabalho ganhou força com dois fenômenos vitais ao capitalismo flexível: a arregimentação em massa da mão-de-obra feminina e a “Terceirização” que no Brazil é sinônimo de precarização e tem “rosto de mulher”! Em 2010, segundo a ANPT- Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho eram cerca de 10 milhões de trabalhadores que:
“Além de ganhar menos e trabalhar mais, os terceirizados são empregados em funções que trazem maior risco de acidente e mortes. De acordo com estatísticas citadas pelo presidente da ANPT, oito em cada 10 acidentes no ambiente de trabalho envolvem funcionários terceirizados”.
www.google.com.br/images Ministério Dilma, primeira presidenta do país, é composto por 9 mulheres e 28 homens; dos 81 senadores apenas 8 mulheres; na câmara federal são 45 mulheres e 468 homens. Qual é o lugar da mulher na política?

A igualdade entre homens e mulheres propugnada na Carta de 1988 é mera ficção, uma igualdade de papel! No mundo real, no viver a vida, o trabalho da mulher continua rebaixado em relação ao trabalho do homem!

"Poder. De acordo com o último relatório (2009/2010) do Observatório Brasil da Igualdade de Gênero, cujo tema-foco foi “Mulheres, Poder e Decisão”, as mulheres representam mais da metade da população e do eleitorado, tem maior nível de escolaridade, representa quase 50% da população economicamente ativa do País, mas não chegaram a 20% nos cargos de maior nível hierárquico no Parlamento, nos governos municipais e estaduais, nas secretarias do primeiro escalão do Poder Executivo, no Judiciário, nos sindicatos e até nas reitorias.A proporção de mulheres dirigentes (4,4%) também é inferior à proporção de homens dirigentes (5,9%)

Somos uma das dez potências capitalistas da atualidade, PIB de trilhões de dólares, mas continuamos com a mentalidade sexista, machista, racista e violenta contra as mulheres: "Salários. O mais recente Censo Demográfico (2010) do País mostra que o rendimento médio mensal dos homens com Carteira Profissional assinada foi de R$ 1.392, ao passo que o das mulheres foi cerca de 30% abaixo disso, atingindo R$ 983.”
www.google.com.br/images Eleita constitucionalmente por mais de 54 milhões de brasileiros, a presidenta Dilma Rousseff foi destituída com um golpe de Estado em 31-08-2016.  "Você não passa de uma mulher, viu!" Martinho da Vila avisava às mulheres que entravam de forma maciça no mercado de trabalho e faculdades nos anos 1970!


“Contando jornada doméstica, mulher trabalha mais do que homem, diz OIT. Estudo concluiu que mulheres trabalham 5 horas a mais por semana. Essas trabalhadoras, além da sua jornada semanal de 36 horas, em média, no mercado de trabalho, dedicavam cerca de 22 horas semanais aos afazeres domésticos, ao passo em que entre os homens tal dedicação era de 9,5 horas semanais, ou seja, 12,5 horas a menos", informou a OIT no levantamento”

A grande jogada da Constituição de 1988: igualou a mulher ao homem não somente em direitos e deveres colocando ambos a exploração absurda da acumulação flexível atual como retirou a proteção ao trabalho feminino que persistiu nas constituições anteriores! Como os homens, as mulheres agora podem ser exploradas em condições insalubres, atividades perigosas, de alto risco, atividades em indústrias insalubres, com o respaldo da Carta de 1988 e a CLT-flex!





"Dados sobre a distribuição por setor de atividade apontam uma clara segmentação ocupacional, tanto relacionada ao gênero, quanto à raça. As mulheres – especialmente as negras – estão mais concentradas no setor de serviços sociais (aproximadamente 34% da mão de obra feminina), grupo que abarca serviços de cuidado em sentido amplo (educação, saúde, serviços sociais e domésticos). Já os homens, sobretudo os negros, estão sobrerrepresentados na construção civil. Em 2009, esse setor empregava quase 13% dos homens e menos de 1% das mulheres, indica o estudo do Ipea".http://www.brasil.gov.br/secoes/mulher/desigualdade-de-generos/mulheres-x-homens

Multifacetada, multifuncional, multiflexível, pau-pra-toda-obra, “paraíba-masculina, mulher-macho”, atualmente mais de 50% da PEA-população economicamente ativa brasileira é formada por mulheres! É praticamente impossível imaginar a acumulação de capitais atual sem o recrutamento capital da mão-de-obra feminina!
Mas as mulheres precisam conquistar, em primeiro lugar, O DIREITO A VIDA!

Resultado de imagem para Marcha mundial das vadias! 25-05-2005

www.google.com.br/images. MARCHA DAS VADIAS: homens e mulheres protestam contra as violências cometidas contra mulheres, especialmente, contra a vida das mulheres! Marcha mundial das vadias! 25-05-2005

E as mulheres que trabalham como terceirizadas e no trabalho doméstico, além da vida, lutam pelo respeito no ambiente de trabalho!



Resultado de imagem para novela sangue bom TITO E EMPREGADA

www.google.com.br/images.  SANGUE BOM. Parece ficção, mas é a novela da vida real de milhares de domésticas no Brasil.


Tito ["'Predador' de mulheres na trama, Rômulo Neto"] obriga a empregada a  servi-lo sexualmente à força, onde e quando quer! A arte imita a vida e a REDE GLOBO perpetua o lugar social destinado às domésticas, negros, gays, etc, no Brasil sangue bom Para Todos!



FONTES:
1. MARX, KARL. O capital.: crítica da economia política: livro I.RJ:Civilização brasileira.1998, p.207-509.
2. 8 de Março. Dia internacional da mulher. Sobre o assunto ver http://www.cartaeducacao.com.br/reportagens/me-explica/por-que-8-de-marco-e-o-dia-internacional-da-mulher/