Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

BRAZIL SATANIZAÇÃO: MAMOGRAFIA DÁ CÂNCER???

MAMOGRAFIA E CÂNCER: DESCONSTRUINDO A SATANIZAÇÃO!
Foto Marina da Silva. Minas Gerais Outubro Rosa 2013. Mamamóvel e a campanha do governo de Minas [antes do golpe contra Dilma Rousseff] e as meninas do grupo de apoio Toque de Amor. Todas na foto tiveram câncer abaixo dos 40 anos! Eu tive aos 38 anos!


Marina da Silva

PUTZ!Que *ôrra é esta?
Esta foi a minha reação indignada quando vi um post:  Mamografia dá câncer, era o post satânico, sem nenhuma outra informação confiável e trazendo uma montagem sexualizada de uma mulher, um "ser" com jaleco branco e o mamógrafo. Claro que quem viu se assustou!  Então fiz o que qualquer indivíduo deve fazer frente a uma questão tão bombástica e inconsequente que, claro, tem missão, meta,  plano e gestão estratégica! Fui questionar, pesquisar, buscar "destruir no martelo" tal absurdidade!
Minhas questões:
1. Quem postou isto? Cliquei na foto e achei no facebook "pensadores contra o sistema" e passei uma revista rápida na página, constatei os falsos fundamentos do(s) autor(es); busquei as imagens; achei posts com figuras nazistas, intolerância religiosa contra católicos e outras igrejas evangélicas; achei o nome do pastor Leandro dos Santos e fui para doutor GOOGLE;
2. De onde os tais "replicadores"  apropriaram esta informação? Pasmem! Do INCA que mudou de nome e tirou a palavra CONTROLE da sigla. Agora é Instituto Nacional do Câncer José Alencar, ex presidente de Lula, ricaço que morreu de câncer. Antes o INCA era Instituto Nacional de Controle do Câncer!
3. INCA: passei revista na página do instituto que está totalmente reformulada; pesquisei câncer de mama(tudo), principalmente as Diretrizes de 2015 (ano que o governo foi travado pelo parlamento e Dilma deposta  em 12-05-2016 para julgamento do golpe consumado em 31-08-2016).
4. Pesquisei as novas diretrizes lançadas em Outubro 2015 para saber porque o retrocesso numa política para Controle, rastreamento e diagnóstico precoce do câncer de mama, uma vitória do CONSENSO 2004, da lei da gratuidade da mamografia a partir dos 40 anos; e da lei da reconstrução imediata(s) da mama(s); das campanhas de prevenção estaduais, municipais, nacionais; das políticas públicas para a saúde integral da mulher;
5. Denunciei os "pensadores" no Facebook e deixei mensagens para eles. A noite alguém me chamou inbox e coloquei minha posição e minha indignação pela irresponsabilidade da postagem. Alguém me enviou um monte de reportagens e vídeos que estão veiculando no país e o indivíduo me perguntou se eu conhecia dr. Lair Ribeiro. Respondi que prefiro Dr. Dráuzio Varela e avisei que ia fazer uma "limpa" no que ele postou, pesquisar o assunto, escrever um post responsável desconstruindo esta falácia e começando por eles! Segue abaixo o que se precisa saber, fundamentado cientificamente por órgãos competentes e sérios, INCA José Alencar excluso!

***************************************************************

CÂNCER DE MAMA: A IMPORTÂNCIA DA MAMOGRAFIA NA DETECÇÃO PRECOCE DO TUMOR!

A ideia é, a partir do que está publicado no site do INCA, desconstruir o arcabouço teórico-científico que está  garantindo a alguns espertalhões  os cinco minutos de fama; bagunçando a cabeça de mulheres saudáveis e aquelas que estão em tratamento do câncer de mama [eu faço mamografia anual há 14 anos para controle]; camuflando interesses escusos do atual governo Michel Temer que promete ações de contenção de gastos sociais por 20 anos alterando a Constituição PEC 241*; de grupos conservadores religiosos ou não que querem aproveitar tal absurdo para interditar e mandar no corpo das mulheres; de planos de saúde que já negam o acesso a mamografia em cumprimento da lei; etc e tal também!
Começando pelo começo. o Inca sempre informou à população sobre o câncer de mama dados confiáveis:
"É o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, respondendo por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.

Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Estatísticas indicam aumento da sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento.
Existem vários tipos de câncer de mama. Alguns evoluem de forma rápida, outros, não. A maioria dos casos tem bom prognóstico.

Estimativa de novos casos: 57.960 (2016 - INCA)

Número de mortes: 14.388, sendo 181 homens e 14.206 mulheres (2013 - SIM)"

Estes dados conferem. Nota-se apenas que o SIM: Sistema de Informação da Mortalidade é de 2013 e a taxa de mortalidade é superior a 20%, altíssima! Homem também tem mama, ops, peito e claro que também tem câncer de mama, relativamente raro se comparado com a alta incidência nas mulheres! Agora segue o texto que vem gerando atentados contra a vida de mulheres e que criará medo, pânico e aversão à mamografia e ao autoexame!

*PEC 241.http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2016/06/15/interna_politica,772899/temer-quer-congelar-reajustes-de-gastos-publicos-por-20-anos.shtml

O QUE A DIRETRIZ 2015 PRECONIZA PARA A DETECÇÃO PRECOCE?

Detecção Precoce

"O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura.
É importante que as mulheres fiquem atentas a qualquer alteração suspeita na mama. Quando a mulher conhece bem suas mamas e se familiariza com o que é normal para ela, pode estar atenta a essas alterações e buscar o serviço de saúde para investigação diagnóstica." Grifo meu

VERDADEIRO:  diagnóstico precoce aumenta as chances de cura; as mulheres devem conhecer suas mamas para na presença de alterações consultar um médico no SUS ou plano de saúde.

"A orientação atual é que a mulher faça a autopalpação das mamas sempre que se sentir confortável para tal (no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem necessidade de uma técnica específica de autoexame, como preconizado nos anos 80. Essa mudança surgiu do fato de que, na prática, muitas mulheres com câncer de mama descobriram a doença a partir da observação casual de alterações mamárias e não por meio de uma prática sistemática de se autoexaminar, com método e periodicidade definidas." Grifos meus

FALSIFICAÇÃO E CONTRADIÇÃO: primeiro troca-se o AUTOEXAME mensal com técnica específica pela Auto-APALPAÇÃO casual; segundo, afirma que os tumores são descobertos casualmente, sem método, despreocupadamente e ORIENTA COMO MEDIDA PARA DETECÇÃO PRECOCE? Ora minha gente o antigo INCA era contrário ao autoexame cientificamente como medida de prevenção ou detecção precoce PORQUE quando "achado" pela própria mulher, o tumor está grande, pode estar em estágio avançado, liberado metástases e pode levar à morte! O antigo INCA inseria o autoexame como medida de auto-conhecimento das mamas, para verificação de alterações, mas ineficaz como ÚNICA ARMA PARA A DETECÇÃO PRECOCE! Auto-apalpação  "ca-su-al" é diferente de autoexame com técnica! Auto-apalpação elimina o OUTRO(A) no processo (65% dos caroços são achados pela mulher ou parceiro(a). Agora só vale a própria mulher achar e como é algo CASUAL, nem se pode mais pensar em MASTURBAÇÃO na auto-apalpação das próprias mamas! Afffffff 
Resultado de imagem para autoexame de mama inca
www.google.com.br. Como fazer o autoexame.



"A detecção precoce do câncer de mama pode também ser feita pela mamografia,quando realizada em mulheres sem sinais e sintomas da doença, numa faixa etária em que haja um balanço favorável entre benefícios e riscos dessa prática (mamografia de rastreamento). A recomendação no Brasil, atualizada em 2015, é que mulheres entre 50 e 69 anos façam uma mamografia a cada dois anos. Essa é também a rotina adotada na maior parte dos países que implantaram o rastreamento do câncer de mama e tiveram impacto na redução da mortalidade por essa doença. Os benefícios da mamografia de rastreamento incluem a possibilidade de encontrar o câncer no início e ter um tratamento menos agressivo, assim como de menor chance de morrer da doença, em função do tratamento oportuno. A mamografia de rastreamento implica também em certos riscos que precisam ser conhecidos:"grifos meus
 VERDADEIRO:  mulheres assintomáticas não só podem como tem o direito legal -Lei 11.664, de 2008 ." Lei antiga permitia exame apenas para faixa etária acima dos 50 anos. Texto também visa estimular exame pélvico para detectar presença de HPV e prevenir câncer de cólo do útero".

FALSO:  A  Lei 11.664, de 2008, ainda em vigor, garante a mamografia a partir dos 40 anos. Em 2014 o Ministério da Saúde passou a priorizar a faixa a partir dos 50 anos, sem tirar o acesso das "quarentinhas"! O SUS deve garantir o acesso a partir dos 40 anos: mamografia bi-lateral de rastreamento ou unilateral para diagnosticar o tumor! Leia no PORTAL BRASIL:
"O Sistema Único de Saúde (SUS) garante a oferta gratuita de exame de mamografia para as mulheres brasileiras em todas as faixas etárias. A faixa dos 50 aos 69 anos é definida como público prioritário para a realização do exame preventivo pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e seguida pelo Ministério da Saúde baseado em estudos que comprovam maior incidência da doença e maior eficiência do exame.A partir dos 50 anos o tecido mamário é substituído pela gordura e por isso a visualização de um possível tumor se torna mais claro. O rastreamento prioritário em mulheres com 50 anos ou mais é utilizado, por exemplo, em países do Reino Unido, Holanda, Suécia, Noruega, Dinamarca, Alemanha, França, Austrália, Finlândia, Canadá e Japão."http://www.brasil.gov.br/saude/2014/02/sus-assegura-as-mulheres-exames-de-mamografia
RISCOS DA MAMOGRAFIA DE ACORDO COM INCA José de Alencar diretrizes 2015. Analisando um a um.
A mamografia de rastreamento implica também em certos riscos que precisam ser conhecidos:
1) Resultados incorretos: 
 Suspeita de câncer de mama, que requer outros exames, sem que se confirme a doença. Esse alarme falso (resultado falso positivo) gera ansiedade e estresse.
 Câncer existente, mas resultado normal (resultado falso negativo). Esse erro gera falsa segurança à mulher. 

VERDADEIRO: como o exame para AIDS  e outros, a mamografia pode ter resultados falso-positivo ou falso negativo. MAS ISTO NÃO DESCARTA A MAMOGRAFIA COMO MEDIDA NO CONTROLE E DETECÇÃO PRECOCE. Ansiedade e estresse são coisas do viver a vida. Melhor viver insegura, estressada e ansiosa do que MORRER POR DIAGNÓSTICO TARDIO!



2) Sobrediagnóstico e sobretratamento: ser diagnosticada e tratada, com cirurgia (retirada parcial ou total da mama,) quimioterapia e radioterapia, de um câncer que não ameaçaria a vida. Isso ocorre em virtude do crescimento lento de certos tipos de câncer de mama.

VERDADEIRO COM RESSALVAS: hoje o tratamento busca não ser tão agressivo e mutilante quanto há  cerca de uma década atrás, quando a opção era a mastectomia radical, retirada total da(s) mama (s) por motivos defendidos em teses de mestres e doutores levando o contexto do atendimento SUS no país, principalmente o acesso ao tratamento no século passado. O SUS é do final da década de Oitenta! Outra ressalva: o custo/benefício para o orçamento do Ministério da Saúde (principal alvo de ataques de corrupção no Brasil).

3) Exposição aos Raios X (raramente causa câncer, mas há um discreto aumento do risco quanto mais frequente é a exposição).
A mamografia diagnóstica, com finalidade de investigação de lesões suspeitas da mama, pode ser solicitada em qualquer idade, a critério médico.
A mulher que tem risco elevado de câncer de mama* deve conversar com o médico para avaliar a particularidade de seu caso e definir a conduta a seguir. Até o momento não há uma recomendação padrão para este grupo.
* Mulheres com histórico de casos de câncer de mama em familiares consanguíneos, sobretudo em idade jovem; de câncer de ovário; ou de câncer de mama em homem são consideradas de risco elevado para a doença.

VERDADEIRÍSSIMO:  o risco é discreto, raramente causa câncer, pode e deve ser solicitada só  e pelo critério do(a) médico(a); mulheres com histórico familiar é um grupo especial e precisa da avaliação médica; principalmente se for jovem! MAMOGRAFIA NÃO DÁ CÂNCER, ELA AJUDA E MUITO NA DETECÇÃO PRECOCE DO TUMOR E SALVA VIDAS!
Pode-se, após leitura atenta deste texto, inferir que o autor "pisou na bola", é incompetente para criar um texto sobre o assunto; usa de má-fé para induzir as mulheres a nunca mais fazer mamografia, autoexame e continuar "casualmente" achando um tumor "dumeidunada", em estágio avançado, com metástases e  bater as botas. Ou parafrasear o Gilmar Mendes e dizer que quem escreveu isto aí estava bêbado!
A solução do enigmático, estou sendo boazinha, texto para a detecção precoce através da mamografia de rastreamento está nos dados do PORTAL BRASIL e tem relação com as mudanças políticas levadas a cabo no golpe contra a presidenta eleita Dilma Rousseff: Veja a mudança na direção do programa de controle e rastreamento precoce do tumor a partir do Consenso 2004 até a "crise política" 2015:
"Portaria aperfeiçoa financiamento do exame
Para aperfeiçoar o financiamento dos exames no SUS, o Ministério da Saúde publicou a Portaria 1.253/2013, estabelecendo o pagamento da mamografia unilateral por meio do Teto da Média e Alta Complexidade (MAC) e de rastreamento (bilateral), na faixa prioritária de 50 a 69 anos, pelo Fundo de Ações Estratégicas e Compensações (FAEC). O Teto MAC é um recurso encaminhado aos estados e municípios mensalmente para o custeio de procedimentos. Já o FAEC é um sistema de pagamento que é feito por produção depois de realizado o procedimento. No período de 2010 a 2012, houve um crescimento de 25% na quantidade de mamografias realizadas pelo SUS em todas as idades. Em 2012, o número total de mamografias foi de 4,4 milhões contra 3,5 milhões, em 2010. Se levar em conta a faixa prioritária (50 a 69 anos), houve acréscimo de 30% na realização desses exames em 2012 com relação a 2010 - 2,3 milhões e 1,7 milhão, respectivamente. De janeiro a outubro do ano passado, o Ministério da Saúde contabiliza 4,1 milhões de mamografias (de rastreamento e de diagnóstico) realizadas em todas as faixas etárias, ao custo de R$ 181 milhões."
Fonte: Ministério da Saúde
http://www.brasil.gov.br/saude/2014/02/sus-assegura-as-mulheres-exames-de-mamografia
A SAÚDE E VIDA DE MULHERES E HOMENS NÃO SÃO CUSTO BRASIL,  GASTOS! NÃO PODE SER MEDIDA PELO BENEFÍCIO ECONÔMICO DE NÃO SE REALIZAR MAMOGRAFIAS E CONDENAR MULHERES À MORTE!
QUER SABER O QUE DIZ O INCA DE OUTROS PAÍSES? AGUARDE MINHA PESQUISA NOS INSTITUTOS NACIONAIS EUA, INGLATERRA, CANADÁ, FRANÇA, ETC!