Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 13 de abril de 2016

BRAZIL: RUMOREJANDO com Juca Zokner

RUMOREJANDO

http://rimasprimas.blogspot.com.br/

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Deu na mídia, lá por volta de 2009: “Livro reúne charges de super-heróis
 decadentes como Super-Homem, Batman, Robin, Elektra e outros. 
O artista italiano bolonhês, Donald Soffritti, visualizou ícones dos 
quadrinhos na meia idade”. Dúvida será que agora eles já apareceriam 
velhos, como este assim chamado escriba que completou 79 anos. 
Coitado de mim e dos super-heróis. Enfim de nós todos...
Constatação II (De um pseudo-soneto de um amor não tão pseudo).

O amor, ah o amor!

Você é tão demais
De você eu gosto tanto
Que não consegui jamais
Achar a raiz quadrada do quanto.

No mínimo você é o suprassumo
Minha eterna idolatrada
Por você eu até perco o rumo
Você é minha eterna namorada.

Mas, não sei o que é mais provável:
Se você é uma adorável adorada
Ou uma adorada adorável

Mas o que é inegável
Que você só pode ser amada
Por meu amor incomensurável.

Constatação III (E como poetava o obcecado).
Não sei se foi muito sol a pino,
Na cabeça quando menino;
Talvez tenha sido o destino,
Mas resistir a um assédio feminino
Sem dúvida, é torcer o pepino
O que a ninguém eu ensino.
Constatação IV
Deu, certa vez, no Financial Times: “Brasil começou a ser levado a 
sério pelo mundo”. Data vênia, como dizem nossos juristas, mas 
Rumorejando pensa que o periódico inglês não deve ter incluído
 o Congresso Brasileiro nessa assertiva, que, segundo um senador
 brasileiro, é preciso que, nesse momento, se antecipe o recesso
 para que os pais da pátria voltem para suas bases para “receberem 
um pouco de cafuné e carinho”. Pobrezinhos!
Constatação V
Deveriam abolir o exame de baliza quando se tira a carteira de motorista.
Os flanelinhas se encarregam de ajudar a gente para não bater no carro 
da frente e o de trás. E, claro, cuidar do carro. Evidentemente, do jeito deles...
Constatação VI
Deu na mídia: “Viúva no Paraná obtém diamante com as cinzas do marido”.
 Mas, vejam, não é só: “Espermatozoide em laboratório”. “Auto orgasmo 
das mulheres”. Data vênia, como dizem nossos juristas, mas Rumorejando 
acha que tá na hora dos homens providenciarem uma reação antes que sejam descartados e só aproveitados para virarem diamantes... 
Eles passariam a valer só depois da morte e respectiva cremação. Coitados!
Constatação VII
Deu, certa vez, na mídia: “Ministério admite que Influenza tenha controle 
falho e que o vírus já circula no nosso país”. E os H1N1 da vida já andam
 grassando por aí. Alguma dúvida? Alguma surpresa?
Constatação VIII
Ao praticar o esporte de truco este assim chamado escriba já se tinha dado 
conta que a cerveja faz bem para recuperar o esforço de atletas, conforme 
os cientistas espanhóis acabam de anunciar.
Constatação IX
A França comemora a Queda da Bastilha no dia 14 de julho e carros são 
incendiados. No Brasil, nos meses de junho e julho as fogueiras são para
 as festas juninas e, ultimamente para festas “julhinas”. Eventualmente,
algum ônibus, independente da época...
Constatação X
Ernani Buchman, Família Trombini e demais paranistas de quatro costados, 
socorro antes que o Paraná continue na segundona. O desempenho até aqui,
 bastante razoável, parece que não se susteve nas últimas partidas do
 campeonato regional, antes de começar o mata-mata.
Constatação XI
Deu na mídia: “Anfíbios preferem se reproduzir na Lua cheia, diz estudo. Comportamento maximizaria possibilidade de reprodução e reduziria chance
 de ataque por predadores”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que os anfíbios preferem dias mais românticos, 
ao contrário de muita gente que optam pelo escurinho de casa, do cinema,
ou melhor, em qualquer tempo e em quaisquer lugares. Vige!
Constatação XII
E os senadores, hein? Ainda não se pronunciaram a favor ou contra o
 impeachment da presidente (a). Alguma dúvida? Alguma surpresa?
Constatação XIII
O estagiário,
Longe de ser milionário
Querendo ser mutuário
Preencheu o formulário
E um talonário
De um empréstimo hipotecário.
Apresentou ao bancário
Por sinal seu correligionário.
Que falou: “Junte o que for necessário
Que vou dar andamento prioritário”.
Aí começou o calvário:
Quando o processo fez aniversário
Ele já era réu, ainda que primário.
Aí se deu conta que era um solitário
Sem que alguém fosse dele solidário.
Coitado! Logo ele que não era salafrário.
Constatação XIV (Quadrinha para ser recitada na antessala 
dos prefeitos e de médicos otorrinolaringologistas).
Congestionamento
Do trânsito ou do nariz
É um tormento
Que deixa a gente infeliz.
Constatação XV
Não se pode confundir roubo com rombo, até por que nem todo roubo
 produz umrombo como no caso do roubo de um beijo da renitente
 namorada. Já no caso da Petrobrás e outros o roubo criou um
rombo tal que o conserto das consequências ensejou, fdpmente, 
que a nação brasileira esteja pagando através da mudança das 
regras do imposto de renda, inflação desenfreada, retração dos 
investimentos, recessão endêmica, elevadíssimo desemprego e
 outras “cositas” mais que só não vê quem não quer ou não se 
importa por que o salário do ou da assim chamada cara pálida 
está garantido. Vige!
Constatação XVI
Em certos países a delação premiada é a maneira mais rápida de
 se chegar a tristes conhecimentos e tirar deles nefastas conclusões, 
mas reduzindo dois tempos: a da prisão do corruptor e a descoberta
 do corrupto. Sem dúvida a delação premiada encurta os caminhos. 
Mal ou bem comparado, à semelhança, na geometria plana, de que 
a menor distância entre dois pontos é a linha reta. Vige!
Constatação XVII (De outro pseudo-soneto).

Quem mandou?

Na sua carta, no prefácio,
Ela me chamou de alóbrogo*
E também de pascácio**
E que eu só vivia na base do rogo.

Tudo por causa de um empréstimo
Que ela me fez e que eu não devolvi
Na época ela me fez um baita préstimo,
Pois eu andava as voltas com um abacaxi.

Aconteceu que eu me meti num negócio,
Achando que eu ia ficar milionário.
Hoje me dei conta que fui um beócio***.

Fiz sociedade com um político-petrolão.
Que se revelou um cara assaz ordinário.
E que, além de mau-caráter, era um ladrão.

*Alóbrogo = Substantivo masculino.
2. Homem rústico, rude.
Adjetivo.
4. Rústico, rude. (Aurélio).
**Pascácio = Indivíduo tolo (Aurélio).
***Beócio = Adjetivo.
2. Fig. Curto de inteligência; ignorante, boçal.
3. Fig. Simplório, ingênuo.
Substantivo masculino.
6. Indivíduo beócio (2). (Aurélio).
Constatação XVIII
Não se pode confundir pose com posse, muito embora tenha 
pessoas que tomam possede um cargo, mormente político e se
 põe a fazer discursos laudatórios, fazendo uma baita pose de 
salvadores da pátria com promessas que posteriormente se revelam
 vãs. Quaisquer semelhanças com países, fatos e pessoas não será 
jamais mera coincidência.
Constatação XIX

Como é que ela sabia?

Ela o chamou de meu amor, de meu sol
Ele contestou que o sol já estava no ocaso
Ela não deu a mínima bola, não fez caso.
Mas achou que ele estava na base do semancol*.

Convidou-o para irem pra cama para o motel
Onde costumavam frequentar de vez em quando.
Que ele achava que estava mais para bordel
E que cada vez ele estava mais destetando.

Ela inferiu de pronto qual era o problema.
“Num outro acho não se corre risco de eczema.
Vamos para um bem mais legal, mais supimpa”.

Ele perguntou: “Você vai continuar patrocinando?”
“Claro. E, como sempre, não foi de quando em quando.
Nesse, pode ter certeza, a cama vai estar mais limpa”.

*Semancol = Desconfiômetro (Aurélio).

Constatação XX
E não se pode confundir boicote com decote, até por que ninguém
 do sexo masculino, salvo companheiros vão boicotar para o fato
 de que o decote cada vez desce mais e as saias e vestidos subam
 mais, pondo em risco, dessa maneira, que o umbigo fique 
totalmente à mostra para terceiros. Vige!
Constatação XXI
Quando a leitora tomou conhecimento de que houve discussões entre
 parlamentares do PT e da oposição em uma sessão da Comissão de
 Reforma Agrária, que teve como protagonistas os senadores
Ronaldo Caiado (DEM-GO) e Donizete Nogueira (PT-TO), durante 
depoimento do ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias,
comentou sabiamente: “Ainda bem! Se os participantes estivessem em
quaisquer dos dois lados, nós estaríamos todos fod, digo ferrados. Vige!
Constatação XXII
Deu na mídia: “Piloto Fernando Alonso está namorando belíssima modelo russa”. 
Não é que as “uvas estejam verdes”, mas Rumorejando acha que tal notícia 
está no rol, como tantas, daquelas de transcendental importância para o 
futuro da Humanidade...
Constatação XXIII (De uma quadrinha para ser recitada em festa
 de menina).
Minha boneca amanheceu resfriada
Tive que deixá-la coberta na cama.
Não demorou, ela deu uma melhorada,
Eu disse pra ela: Se ficar mal me chama.
Constatação XXIV (De uma quadrinha para ser recitada em 
festa de menino).
Liguei o motor de meu carrinho
Ele saiu na disparada sozinho.
Tive que desligá-lo da tomada.
E não tive vontade de fazer mais nada.
Constatação XXV (De uma quadrinha para ser recitada em 
festa de adulto).
Se o governo continuar a me atochar
Com impostos cada vez maiores
Eu serei obrigado a me arrancar
Para países considerados melhores.
Constatação XXVI (De uma quadrinha para ser recitada 
em festa de adulta).
O vestido curto daquela alpinista social
Parecia que ia mostrar não só os calcanhares
Eu, com vergonha, até passei a me sentir mal
Mas os homens lançavam libidinosos olhares.

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico fica exasperado; pobre, é um destemperado.
Constatação II
Rico reclama do governo; pobre, fala pras paredes.
Constatação III
Rico é sensível; pobre, está às tintas.
Constatação IV
Rico mora em casa de pelo menos 1000 metros quadrados; 
pobre, mora debaixo da ponte.
Constatação V
Rico vota com consciência; pobre perde o título de eleitor.
Constatação VI
Rico se irrita no trânsito que não anda; pobre viaja de ônibus, 
metrô, ou trem como sardinha em lata.
Constatação VII
Rico tem equipamentos eletrônicos de última geração; 
com 40 anos já é última geração.
Constatação VIII
Rico frequenta o clube; pobre a sede da várzea.
Constatação IX
Rico, dependendo das suas – dele – posses é latifundiário;
 pobre deixou de ser até minifundiário.