Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 28 de março de 2014

BRAZIL: RUMOREJANDO...AUMENTO DA VIOLÊNCIA E CRESCIMENTO(?)SÓCIO-ECONÔMICO???


quarta-feira, 26 de março de 2014

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Rumorejando nunca entendeu qual a razão que as manifestações racistas contra os afrodescendentes nunca foram punidas com a Lei Afonso Arinos, prendendo o infrator ou infratores nas torcidas de futebol. E tampouco entendeu a razão que a punição vai para o time ao qual o torcedor faz parte que, não tem culpa alguma se o torcedor é um débil mental, um imbecil, ou um marginal. As punições ao time são também se um torcedor atira algo no campo. Se alguém puder me explicar o porquê que é o time que é punido, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação II (Dívida pra lá de crucial).
E já que falamos no assunto por que será que não se executa o hino nacional cantado, antes do começo das partidas, a fim que se possa aprender a extensa letra do nosso hino? Quem souber explicar, por favor, também comentários no blog. Obrigado.
Constatação III (Receita atual de pizza).
“Denúncia de irregularidades” e “vamos apurar as denúncias” parece ser o que mais é publicado na mídia nos últimos tempos, mas que já era comentado desde a descoberta do Brasil, as sesmarias, as capitanias, o coronelismo e assim por diante. Vige!
Constatação IV (De um pseudo-soneto).

 Tragédias do cotidiano

Ela franziu o cenho
Do seu pífio desempenho
Logo virou uma careta
De assustar até borboleta

Um boleto de poucos reais
Foi mandado para o protesto
Tal não havia acontecido jamais
“Eu sempre fui um cara honesto”.

O fato que o aviso do pagamento
Veio na época do fim do ano
Quando só se pensa em festa naquele momento.

O banco, asquerosamente, não alertou a gente,
Com quem ele, a vida toda, depositou de modo insano.
E, claro, foi encerrada, na mesma hora, incontinente.

Constatação V

 Réquiem prum time que já deu alegria?

Morreu na praia o meu querido Paraná
Que não paga dos jogadores o salário
Não dá pra dizer que melhor time não há
A gente é obrigado a dizer o contrário.

O que não se consegue compreender
Que o patrimônio do então Colorado
Começou de repente a desaparecer.
E, junto, as vitórias ficaram de lado.

Se alguém souber me contestar,
O faça que me sentirei ajudado,
Pois fico pensando onde ele foi parar

A ameaça é o time aos poucos se extinguir
Já que ele se encontra totalmente ameaçado
E se pergunta: E agora? Pra onde ir?

Constatação VI
A presidente Dilma e a Governadora do Maranhão fizeram afirmações estapafúrdias ao afirmarem que barbaridades acontecem com relação ao consumo de drogas e outras causas maléficas, pelas razões de que o país avançou econômica e socialmente. Rumorejando, que já havia criado um prêmio para quem não houvesse participado com “Perdeu a oportunidade de não dizer besteira” e que algumas pessoas sugeriram que a palavra besteira fosse substituída por imbecilidade, deixa a critério dos prezados leitores a alternativa de quem está fazendo por merecer o referido prêmio... Dúvida crucial, dentre tantas: Efetivamente, as barbaridades acontecem por que o país está indo bem? E será que não daria para as barbaridades não acontecerem em qualquer circunstância que o país esteja indo? Com a douta palavra, os defensores das duas senhoras, os seus bajuladores, “asponedores” e demais “ores”.
Constatação VII 
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Ministro diz que não devolverá dinheiro usado na viagem de sua esposa no carnaval. 'Sou casado há 26 anos e sei como é o ambiente do carnaval', disse Arthur Chioro, titular da Saúde, para se justificar”. Data vênia, como diria um jurista simpatizante da Oposição. Pelo menos, no momento: “O chioro, digo, o choro é livre. Quem não chiora, digo, chora, não mama”. Comentário de Rumorejando: “Acabou de assumir e já está mostrando o quanto é a sua devoção para resolver os intransferíveis problemas da saúde. Vige!”
Constatação VIII
Não se pode confundir enojado com enjoado, muito embora a gente já esteja enjoado de se sentir enojado com os políticos, governantes, juízes, desembargadores e autoridades em geral. A recíproca é verdadeira. É só perguntar para a maioria dos eleitores.
Constatação IX
Ele achou
O fim do mundo
E ficou
Antojado,
Amuado,
Cabisbaixo,
Obumbrado,
Meditabundo
Quando ela falou
Com voz de baixo,
Cantando desafinado,
O perjuro
De que o que ele dizia,
Ou fazia
Era o mais puro
Exercício de poder.
Quando ele não contava,
Por não querer,
Por se considerar
Educado
E não deixava
Ela estar
Ao par
Do que andava 
A suceder,
Na andança
Pra cá
E pra lá
Da vizinhança
Depois do anoitecer,
Ao amanhecer
E na madrugada.
Coitada!
Coitado!
Constatação X (Teoria da relatividade para principiantes).
E como argumentava, ponderava, lucubrava o septuagenário, quase octogenário, para o seu velho amigo: “Olhe, mano velho, é evidente que a cada dia todos nós ficamos mais velhos. Só que quem é velho fica mais velho do que quem é menos velho... Elementar, meu velho”.
Constatação XI
Deu certa época na mídia; “Homem que foi obrigado a casar com quatro esposas é internado”. A mídia não informou se foi pelo fato do cidadão ter quatro sogras, por não ter dado conta do recado, pelas duas razões concomitantes, ou por alguma quarta razão não divulgada. Quem souber, por favor, o tradicional comentário no blog. Obrigado.
Constatação XII (Em face da proximidade das eleições, Rumorejando, com o intuito de colaborar com os partidos políticos, sugere a quadrinha a seguir, para ser recitada em festa de lançamento de alguma eventual candidatura. Tendo em vista a rima rica, recomenda-se que não seja recitada de cor e salteada ou, como se costuma dizer, de cabeça – e sim, lida –, a fim de não se correr o risco de cometer um ato falho, o que, segundo se propala por aí, não seria tão falho assim...).
Eis aqui uma figura digna e impoluta
Que sempre pautou por uma boa conduta
Pretende, com amor e abnegação, ir à luta.
E que não é aquilo que a mídia lhe imputa.
Constatação XIII
E já que falamos no assunto, vale lembrar o que, certa vez, deu na mídia: “Inglaterra pode surpreender o Brasil na Copa, diz Franz Beckenbauer presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo da Alemanha”. O grande craque alemão, do passado, não fez nenhuma referência, nenhum vaticínio se algum político brasileiro poderá surpreender os eleitores brasileiros, fazendo um governo decente e honesto.
Constatação XIV


Pequenas diferenças


Derreto-me qual sorvete
Quando tu me piscas.
Dos teus olhos saltam faíscas
Sem que seja um cacoete.


Já quando eu jogo truco
E o parceiro me pisca
Eu acho que ele se arrisca
De eu pegar o trabuco.


Isso, se o sinal for errado,
E ele não ter o que sinalizou
Fazendo a gente ficar surrado.


A diferença entre homem e mulher
Creio que demonstrada assim ficou
Melhor ter parceira que é o que se quer.


Constatação XV
No dia 22, próximo passado, o jornal Gazeta do Povo publicou uma reportagem, assinada pelo jornalista Sandro Moser, por instâncias de Marleth Silva, abordando a figura, de modo benevolente, deste assim chamado escriba. Ela suscitou comentários, dos quais transcrevo a seguir o do meu amicíssimo Irani Trentin e, sensibilizado, agradeço:


Juca vi tua reportagem na Gazeta do Povo.
E atrevido te escrevi, manuscrevendo-te pela saudade. Que entre um sorvo e outro (ou vários deles, se aguentares) possas lê-lo.
Juca, mereces.
Ao trilhares os caminhos sem trilhas,
Intrincados por pássaros madrugadores,
Companheiros teus nos bancos onde
O sentar-se é o acomodar tuas veias poéticas
A serem garimpadas em papéis,
Hoje eletrônicos,
E serem apreciados através de visores dos que
Ainda guardam uma pureza desinteressada:
No bem dos demais, sejam eles de quantas
Patas forem. De preferência quando duas,
Não o serem patas. Mas pés delicados.
Não tanto a ponto de dobrar a dúzia.
Mas delicados pela sensibilidade da natureza.
No teu banco, ao apreciares a natureza,
O Criador, contigo senta, a te cuidar.
Justo quando um dia dá as boas vindas ao outro
Que lhe substitui, avisado que é, pelo cantar
Colorido que o sol entoa ao se despedir.
A natureza toda, Juca, cala-se nesse momento.
Esquecem-se as conveniências.
Quem tem asas, fala mais baixo.
Quem não as tem, mas sente o seu rufar
Também o faz. O reavivamento do coração
Por ser momentâneo, é reavivado para ser eterno.
Pois de momento dura enquanto existir.
Desejo a ti, Juca, nobre filho do povo que preservou os ensinos
Do e sobre o Criador que me sustém, que: 
‘O Senhor te abençoe e te guarde;
O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti,
E tenha misericórdia de ti;
O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.
‘Assim porão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei’.
Números 6:24-27
(Curitiba, 24 de março de 2014) 

Constatação XVI (De uma dúvida crucial).
O tal quadrado mágico tem um vértice arredondado/rechonchudo ou é ilusão de ótica? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XVII (À maneira de Gabriel García Márquez).
Deu na mídia: “Câmara de São Paulo promete investigar gastos indevidos de vereadores. A medida foi anunciada após o 'Estado' divulgar resultado da avaliação de todas as 7.960 notas fiscais publicadas em 2013 no site oficial da Casa”.
Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que a ‘pizza de uma investigação anunciada’, pela Câmara, não tem nada a ver com as pizzas das CPI´s do Congresso e afins.

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é resoluto; pobre se amarra.
Constatação II
Rico é na base da retribuição com gentileza; pobre, é na base da represália com rudeza.
Constatação III
Rico mantém as aparências; pobre, se evapora.
Constatação IV
Rico se reagrupa, se reúne; pobre, só em torcida organizada.
Constatação V
Rico eventualmente titubeia; pobre, é sempre confuso. 
Constatação VI
Rico sempre tá rindo à-toa; pobre, nunca ouve uma loa*.
*Loa = “Fig. Discurso laudatório; elogio, apologia”. (Aurélio).
Constatação VII
Rico repreende; pobre, engrossa.
Constatação VIII
Ator rico faz papel de mocinho, faz o papel principal; ator pobre “vem à cena como elemento de um grupo, aglomerado ou multidão; comparsa, figurante, ponta”. (Aurélio).
Constatação IX
Rico tem convicção, tem certeza; pobre, é impreciso, confuso.
Constatação X
Rico é versado, culto; pobre, é bronco, é tapado.