Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 4 de julho de 2015

BRAZIL CORRUPÇÃO: DÚVIDA CRUCIAL...“Reze um padre-nosso E uma ave-maria”...

RUMOREJANDO

http://rimasprimas.blogspot.com.br/

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Assistir a seleção do Dunga jogar é pagar pecados ainda não
 cometidos, ficando, por isso, com um saldo positivo em conta
 corrente, isso é, tendo direito a cometer pecados já antecipadamente
 pagos. Falar nisso: Alguém se lembra quantas vezes o Brasil 
chegou até a meta do goleiro paraguaio? Vige!
Constatação II
E já que falamos no assunto, o comportamento do craque Neymar
 na Copa América, mostrou que a glória lhe subiu à cabeça, mostrando
 um vedetismo que não lhe era peculiar. A simplicidade de sua maneira
 de ser desapareceu. Pena!
Constatação III
 (Quadrinha para ser recitada para quem de direito,
 a fim de mostrar decepção ou satisfação, dependendo
 do gosto do freguês).
Fui a um concerto
De música clássica.
O repertório, um enxerto
Daquela era jurássica.
Constatação IV
Não se pode confundir confusão com contusão, muito embora
 numa confusão tenha muita gente que sai com contusão
A recíproca é, por vezes, verdadeira. Mormente no futebol, quando 
um jogador só dá entrada faltosa nos adversários e há reação de quem 
sofreu a agressão e/ou dos seus companheiros. Ou nos bailes como
 naquela música antológica: “Na gafieira segue o baile calmamente...”
Constatação V
E não se pode confundir conjectura com conjuntura, até porque toda conjectura favorável que se faça em determinados países,
 sempre entrarão algumas variáveis – a maior ainda é a corrupção –
 que afetará a conjuntura. Aliás, a palavra já esteve muito na moda,
 principalmente numa época em que se utilizava a expressão
 “Brasil é o país do futuro”.
Constatação VI
E, ainda, não se pode confundir futura com fartura, até porque a
 gente tá cansado de ouvir, eternamente, em nosso país, que numa era futura teremos fartura de maneira tal que poderemos dividir um
 quase abstrato bolo que só é visto e usufruído por muitos poucos e a
 dita cuja fartura nunca se faz presente, nunca chega. A recíproca é 
como é e tá acabado. Tenho democraticamente dito!
Constatação VII (Poeminha nem um pouco atemporal).
Tem gente que toma uma bebedeira
Toda sexta-feira.
E tem gente que faz bandalheira
A semana inteira.
Constatação VIII (De uma obviedade).
Flor é feminino! E não poderia ser diferente.
 Seria possível imaginar “o flor”?
Constatação IX (Definição aparentemente repetitiva).
Na Câmara e no Senado de certos países se constata um 
balaio-de-gatos*, onde se verifica outro balaio-de-gatos** 
e gatos corporativos, claro, sem balaio-de-gatos.

*Balaio-de-gatos = Conflito entre muitas pessoas; rolo, confusão.
**Local onde reina a desordem (Houaiss).
Constatação X 
(Quadrinha para ser recitada para quem estiver disposto a ouvir).
Remei contra a corrente
E quase virei o barco
Quando vi que, num repente,
Estava remando num charco.
Constatação XI (Ah, esse nosso vernáculo).
O papudo quando bate-papo sobre a visita do Papa
 não tem papas na língua.
Constatação XII
E como elucubrava o obcecado: “Não é que a gente queira morrer, 
mas viver um dia sem sexo indubitavelmente não é viver”.
Constatação XIII (De uma dúvida crucial via pseudo-haicai).
A pornografia
É um erotismo
Em demasia?
Constatação XIV (De outra dúvida crucia, via pseudo-haicai).
Ninguém providencia
Que os médicos
Melhorem a caligrafia?
Constatação XV
E ninguém providencia
Que se legalize de vez
A disfarçada poligamia?
Constatação XVI (Outra espécie de dúvida crucial).
Quando após a confissão,
O padre passava um sabão
E incontinente dizia:
“Reze um padre-nosso
E uma ave-maria”,
Você se perguntava
Se questionava
Será que eu posso?
Será que é o que eu queria?
E protelava indefinidamente
A oração,
Tão-somente,
Ainda que pensando,
Matutando,
Ponderando,
Não muito preocupado
Será que essa transferência
Não é pecado
Não é uma insolência?
Constatação XVII (Mais uma dúvida crucial).
Será que algum dia
Haverá a primazia
De que seja abolida,
Na volta e na ida,
A patifaria?
Constatação XVIII
E será que algum dia,
Com toda essa mordomia
Tu, a conta, te darias
Que, com o salário mínimo
É a sua metade, é um ‘semínimo’
Que só dá pra quinquilharias?
Constatação XIX (Quadrinha de seis [sextinha?] 
para ser recitada numa roda de chimarrão quando
 se conta causos e mentiras, principalmente de pescarias.
 Dedicado à família Marfil que vende o produto na 
Feira Orgânica do Passeio Público, em Curitiba).
Tomei um chimarrão
Com erva-mate orgânica.
Ele estava tão bom
Que resolvi me aprofundar
No estudo da botânica
E o resultado a todos divulgar.
Constatação XX
Não se pode confundir vórtice, que o Aurelião dá,
 entre outros, como redemoinho com vértice, até porque
 redemoinho forma círculos concêntricos, tipo espiral, 
e o vértice, em geometria, é o ponto comum a duas ou 
mais retas. Elementar, minha gente!’
Constatação XXI
Mirem-se no exemplo das mulheres de Atenas 
(de uma canção do Chico Buarque de Holanda). 
Mirem-se, senhores deputados e senadores, no
 exemplo de alguns jogadores de futebol que estão
 fazendo algo por crianças carentes.
Constatação XXII (Ah, esse nosso vernáculo).
Ele ficou de chifre virado porque seu time perdeu de virada.
Constatação XXIII
A perfeita correção
Nos pagamentos
Do nosso exigível
Necessariamente
É obrigação
Tão-somente.
Já o realizável
De quem nos deve
Há momentos,
Alegados,
Não ser possível
Pagar breve.
O que nos deixa
Desesperados
Com muita queixa
E com a sensação
Que fomos ludibriados,
Engabelados
Também.
Por alguém
Que fez uma má gestão.
Constatação XXIV
Quando o obcecado convencido leu na mídia: 
“Um escândalo sexual abalou um hospital em Sarajevo depois que
 uma enfermeira entregou ao diretor da instituição de saúde uma lista
 com os nomes de 20 médicos, citando-os como potenciais pais de seu filho”,
 cuspiu para o lado, estufou o peito e concluiu do alto da sua inabalável
 convicção e presumida competência:
 “Pelo jeito o caso dela não foi possível resolver com a terapia recomendada
 por cada um dos 20 médicos – desculpem o cacófato, meus prezados. 
Manda ela pra cá que a gente dá um jeito de atendê-la nas suas compreensíveis
sublimes ansiedades. Quanto ao filho, o exame de DNA resolve com relação à paternidade”.                                                                                           
Constatação XXV (Teoria da relatividade para principiantes).
É muito melhor escutar “Delicado” e “Brasileirinho”, do saudoso 
Valdir Azevedo, ou Adoniram Barbosa do que rock pauleira, heavy 
metal e coisas desse jaez.
Constatação XXVI
Os buracos negros são o fim das estrelas; os namorados, de mãos dadas
 no banco da praça, se abraçando e beijando e olhando para o céu, 
são a glória delas.
Constatação XXVII (De uma dúvida crucial).
Foi o claudiense* Cláudio que claudicou com a Claudia?**
* Relativo a Cláudio MG ou o que é seu natural ou habitante (Houaiss).
 **Não ficou claro qual e/ou que tipo de claudicada. 
Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XXVIII
Foi a bromélia
Que disse pro bromélio:
“Me trate com amabilidade.
Pare de cheirar o epitélio
Da nossa vizinha camélia
E deixar que ela faça exame
No teu estame.
Respeite minha sensibilidade.
Eu não sou nenhuma Amélia,
A tal que era a mulher de verdade”
Constatação XXIX (De outra dúvida crucial).
Pior do que uma endoscopia é engolir sapo?
 Ou uma colonoscopia?
Constatação XXX (Esclarecimento).
E não esqueça, prezado leitor, que quem toma cerveja 
em excesso não quer dizer que fica robusto. Quer dizer
 que fica barrigudo, pançudo e/ou coisas desse nada esbelto jaez.
Constatação XXXI 
(Quadrinha para ser recitada em chás beneficentes
 das ricaças vaidosas pra quem dinheiro é de 
somenos importância para elas).
Não é possível!
Ela fica impassível
E não implica
Quando o preço triplica.
Constatação XXXII
Quando o obcecado, nada a ver com o outro obcecado acima, 
leu na mídia que uma pesquisa realizada na Inglaterra concluiu
 que “programas de abstinência sexual não funcionam”, declarou
 do alto da sua sapiência: “E quem é que não sabe disso. A 
pesquisa é pura picaretagem de alguma empresa para faturar algum. 
E eu que pensei que só em nosso país existe desses trabalhos, cujos
 resultados são, a priori, óbvios”.
Constatação XXXIII
A gente só gosta de ser chamado(a) de querido(a),
 quando o chamamento não é comercial e, evidentemente,
 depende de quem nos chama. Elementar!
Constatação XXXIV (Dúvida crucial via pseudo-haicai).
Foi o provérbio
Que disse: “Tenha modos!”
Para o advérbio?
Constatação XXXV
Não se pode confundir franqueza com fraqueza, até porque 
quem fala franco demonstra exatamente o contrário de fraqueza.
 A recíproca não é verdadeira porque uma sogra é franca até 
demais o que revela certa fraqueza em querer impor os seus
 eternamente equivocados argumentos...
Constatação XXXVI (De mais e mais dúvida crucial)
Bruxa sensual é aquela que usa a vassoura não somente para
 fins de transporte?
Constatação XXXVII
(Quadrinha para ser recitada onde melhor se lhe aprouver).
Economizei um suado dinheiro
Para poder viajar para Las Vegas
O governo me tomou ele por inteiro
E o meu choro foi considerado piegas.
Constatação XXXVIII
 (Quadrinha para ser recitada em festa julhina).
Fui dançar, no baile, uma quadrilha
Com uma jovem de lindas tranças
De beleza não era essa maravilha,
Tampouco permitia muitas cheganças.
Constatação XXXIX
Namorei uma matemática,
Entendida em geometria
Fiz a ela proposta simpática
Mas de somar, ela nada sabia.

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico tem princípios; pobre, é o fim.
Constatação II
Rico é ingênuo; pobre é burro.
Constatação III
Rico é arredio; pobre é omisso.
Constatação IV
Rico convoca; pobre, convida.
Constatação V
Rico tem imaginação; pobre, é mentiroso.
Constatação VI
Rico assiste ao jogo do seu time nas cadeiras numeradas; pobre, dependendo do preço, na geral e em pé, fazendo parte da torcida (des)organizada.
Constatação VII
Rico empurra com a barriga suas dívidas de curto prazo pra longo, melhorando o respectivo perfil; pobre vai pro Serviço de Proteção ao Crédito – Seproc.
Constatação VIII
Rica enxerga longe; pobre não enxerga um palmo diante do seu nariz.
Constatação IX
Rico é recatado; pobre se reduz a sua insignificância.
Constatação X
Rico tem brilho próprio; pobre só dá na vista.

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br