Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 11 de maio de 2015

BRAZIL: RUMOREJANDO COM JUCA ZOKNER.

RUMOREJANDO

http://rimasprimas.blogspot.com.br/
PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
A gente morre sem ver e sem se inteirar de tudo que acontece por aí. 
Uma conhecida foi assaltada de manhã bem cedo, quando se dirigia
 ao trabalho. O assaltante depois de examinar a sua – dela – bolsa e
 se dar conta que ela só tinha os trocados, ‘para pagar o ônibus’, que 
ele já havia embolsado bem como o celular, devolveu tudo, acrescentando
 dez reais do próprio bolso e recomendou para que ela se cuidasse com os assaltos. Rumorejando achou, inicialmente, que a história parecia
 inverossímil, mais daquela tipo mentiras de pescador. Porém, 
posteriormente, concluiu que ainda existe gente boa na face da
 terra que assalta e depois, arrependida, “desassalta”.
Constatação II
Não se pode confundir devidas com dívidas, até porque nem todas as
 dívidas devidas são quitadas, como, por exemplo, as dívidas de campanha
 (não confundir com promessas. Essas, então, nem falar). A recíproca é
 verdadeira basta ver os cheques devolvidos, os seproc’s da vida e coisas 
desse jaez.
Constatação III
E como comentava a menininha para sua coleguinha depois da aula: “Acho que a professora esqueceu algo, hoje, na aula de ciências. Ela disse que nós somos formados essencialmente de carne e osso. Será que ela se esqueceu do silicone?”
Constatação IV
Deu certa vez na mídia: “O cantor e compositor Paulinho da Viola e a atriz
 Helena Ranaldi foram vítimas da violência do Rio”. Como os meus prezados
 leitores podem constatar, também, a violência, por não escolher as suas vitimas,
 está cada vez mais democrática e sem preconceito...
Constatação V
E como dizia aquele sujeito que se considerava de Esquerda quando constatou 
que o professor que havia sido escolhido para paraninfo de uma turma da faculdade, reconhecidamente de Direita, havia se negado, peremptoriamente, a mostrar, previamente, seu discurso ao reitor e aos censores de plantão, no tempo da ditadura: “Pela primeira vez na minha vida sou obrigado a me solidarizar com um cara da Direita...”
Constatação VI
E, na festa, a fofoqueira cochichou para sua comadre: “O Braga – não o Ney Geraldo Braga, que é gente fina – estava comendo desbragadamente; o Fraga, nas eleições, foi derrotado fragorosamente e o Franco, aquele que é meio pirado, deu de falar, para ele mesmo, nada francamente”.
Constatação VII
Ela inovou com verborragia a escrita: A sua carta, de 20 laudas, só continha 
besteirol, blábláblá e nhenhenhém.
Constatação VIII
Quando o obcecado convencido recebeu um e-mail, cujo título dizia
 “Cuide bem do seu amor”, incontinente pensou: “Eu já cuido – e bem – de
 todos os meus amores. De resto, eu não tenho culpa se a minha fama 
transcende aos esquemas midiáticos consagrados e é divulgado por elas 
boca a boca”.
Constatação IX (Quadrinha para ser recitada, evidentemente,
quando for o caso).
Querer resolver por trigonometria
O caso de um triângulo amoroso
Vai levar bem mais que um dia
Inclusive não vai te fazer famoso.
Constatação X (De dúvidas cruciais).
O meu time de futebol, o Paraná, será que está agonizante? O meu estado, 
o Paraná, será que também? Quem souber, por favor, comentários no blog.
 Obrigado.
Constatação XI
Deu na mídia, mais precisamente no site do Estadão:
 “Ex-ministro de Dilma diz que PT 'exagerou no roubo'. Presidente do PDT
 afastado por irregularidades em 2011, Carlos Lupi, diz que partido ‘se esgotou".
 Data vênia, como dizem nossos juristas, mas Rumorejando acha que a frase do presidente do PDT é passível de mal-entendido. Exagerar no roubo sugere que o montante da rapinagem deveria ser menor?
Constatação XII
O escritor Nuchem Ierusilimtshik escreveu, em idish, essa preciosidade:
“Nós nos deparamos, com frequência,
Com pessoas do mesmo veio.
Elas, para si, não tomam qualquer incumbência
E ainda ficam cansadas com o trabalho alheio”.
Constatação XIII (De outro conselho útil).
Tirar um sarro duma amiga
Ou fazer dela alguma pirraça
Arrisca ela não achar graça.
E deixá-la em total fadiga.
Constatação XIV
Segundo um sociólogo que pediu para não ser identificado, os hermanos 
são, na sua – deles – maioria, monarquistas, mormente os da capital
 Buenos Aires. Diz ele: “Os portenhos têm o rei na barriga”...
Constatação XV
Em certos países, a redistribuição de renda nem sempre é feita dos mais ricos 
para os mais pobres. É feita por órgãos do governo para empreiteiras corruptoras 
e dessas para os corruptos dos 3 Poderes. Após, para tapar os déficits dos órgãos
 do governo que pagaram sobre preços às empreiteiras, muda-se as alíquotas dos impostos, principalmente os do imposto de renda que recai principalmente sobre a classe média, a grande consumidora dos bens e serviços do país. O aumento dos impostos gera, por repasse, o aumento do preço dos produtos. Os que foram eventualmente beneficiados, de alguma maneira, passando de pobres para 
classe média, ainda que baixa, perdem o poder de compra que haviam
 anteriormente adquirido. A corrupção, por um lado, também anula algum
 benefício à classe pobre; por outro, juntamente com a farra das passagens aéreas
 e alto salários dos políticos e cartões de crédito sem controle de gastos da cúpula governista e outros que tais enriquecem os corruptos.  Eis aí mais um dos círculos viciosamente eternos da pobreza. E viva “nóis”, quer dizer “eles” de certos países. Vige!
Constatação XVI
Quando alguém enche o saco da gente de maneira profética, trata-se de algo
 catastrófico num assunto pneumático, filosófico ou o quê?
Constatação XVII (Teoria da relatividade para principiantes).
É muito melhor comer um prato suculento de modo lento do que um assado de 
modo apressado.
Constatação XVIII (Quadrinha para ser recitada em certos países).
Desponta o sol lá no horizonte
E a lua atrás daquele monte.
A nação sofre mais um desmonte.
Passou por cima um mastodonte*?
*Mastodonte = Substantivo masculino. Paleontologia .
1. Qualquer de vários elefantídeos do gênero Mammuthus, e que diferiam do 
mamute, e dos atuais elefantes, esp. na forma dos dentes molares, e também apresentavam, por vezes, pequenas defesas na parte inferior da mandíbula,
 além das existentes na parte superior.
2. Fig. Pessoa de extraordinária corpulência (Aurélio).
Constatação XIX (Quadrinha para ser recitada nos meios jurídicos).
Delação premiada virou bom negócio
Pra reduzir a provável pena na prisão.
Utilizado por quem é baita capadócio*
E poder acelerar sua almejada libertação.
*Capadócio = “Adjetivo.
2. Pejorativo. Que tem maneiras acanalhadas.
3. Pejorativo. Impostor, trapaceiro, parlapatão (Aurélio).

Constatação XX
Era uma sogra que elogiava animais, coisas e pessoas e, pasmem, até o genro. Vige!

Constatação XXI
Pergunta que poderá cair numa prova do Enem: “Qual a semelhança ou 
a diferença entre a água do chimarrão e a água pra lavar a cabeça?”
Resposta objetiva inconteste: “As duas servem para ajudar a aclarar as ideias”.

Constatação XXII
Deu na mídia: Através da sua legenda, o PMDB quer que o senador Álvaro Dias concorra à governança do estado do Paraná nas próximas eleições. Quando o
 senador Álvaro Dias foi governador tratou os professores na base da bordoada, colocando a cavalaria da polícia contra os mestres, ferindo muito deles. O atual governador Beto Richa está fazendo o mesmo contra os professores. A polícia
 já feriu alguns professores. O senador Álvaro Dias, quando governador, 
fez escola...

Constatação XXIII (Quadrinha para ser recitada como conselho útil).
Em vestiário masculino não se junta o sabonete
Na eventualidade de acontecer dele cair no chão.
Já, no caso de uma companhia feminina, o macete,
É ficarem juntos, lavando ela também com a mão.

Constatação XXIV (De um pseudo-soneto).

              Coitado?

Na festa de arromba da aristocrata,
O penetra, mais uma vez, tentou entrar.
Pra tal, quis dar uma de acrobata,
Para seu intento poder realizar.

Tentou escalar a janela do banheiro
E quase que ficou super atolado.
Se desvencilhou e entrou altaneiro
Como se fosse mais um convidado.

A anfitriã fez de conta que o conhecia,
E alertou os circunspectos seguranças
Pra botá-lo pra fora, mas com cortesia.

Os caras pelo perfil pareciam um armário
E esgotaram dele todas as esperanças
E fizeram ele se sentir um salafrário.

Constatação XXV (De uma quadrinha um tanto quanto preconceituosa).
Levou um choque repentino
Quando vislumbrou a namorada
Na companhia de um argentino
Sendo, por ele, amassada.

Constatação XXVI (Colaboração, através de mensagem do meu Amigo, 
o Professor Luiz Gonzaga Paul, ex-colega no BADEP – Banco de
 Desenvolvimento do Paraná S.A. que, juntamente com outra colega,
 Diva Irene da Paz Vieira se constituíram em meus gurus e conselheiros 
para assuntos relacionados com o nosso rico vernáculo. O professor Paul 
foi quem organizou o Disque Gramática da Prefeitura Municipal de Curitiba).
Natureza nossa, que estais nos céus e na Terra,
preservada  seja vossa beleza e graça dos primeiros tempos.
Tenha o homem senso ecológico em todos os reinos,
reparando  os danos causados assim na Terra como nos céus.
Alimentos e águas puras de cada dia, mereçamos hoje,
e longe de nós as ofensas ao meio ambiente
mesmo  à custa de nosso lucro e bem-estar.
E não nos deixeis cair na tentação
de  achar que a vida na Terra é infinita e tudo vence,
mas  fiquemos sempre alerta na defesa do patrimônio natural
Assim seja!
RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é insano; pobre, é fora da bola.
Constatação II
Rico se insinua; pobre é convocado.
Constatação III
Rico enriquece cada vez mais, pobre empobrece tanto quanto o rico enriquece.
Constatação IV
Rico administra com brilho mágico; pobre com realismo mágico.
Constatação V
Rico guarda seus tesouros a sete chaves; pobre não precisa.
Constatação VI
Rico começa sua vida profissional, na pior das hipóteses, como assistente; pobre, na melhor das hipóteses, como ajudante.
Constatação VII
Rico é um vulcão no mundo dos negócios; pobre, um iceberg se derretendo pelas lavas do vulcão.
Constatação VIII
Rico é versado em literatura; pobre, fugiu da escola.
Constatação IX
Rico aprecia Mozart, Bach, Brahms; pobre, funk.
Constatação X
Rico joga bridge, xadrez e gamão; pobre, truco.