Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

BRAZIL LAVA JATO: RENAN CALHEIROS, A CORRUPÇÃO PRESIDE O SENADO!

O SORRISO SEM O GATO
www.google.com.br/images. Renan Calheiros, pela segunda vez eleito presidente do senado. Ficha suja envolvido em vários crimes de corrupção! Seu partido PMDB FOI CITADO EM DELAÇÃO PREMIADA JUNTAMENTE COM PP, PT, PSDB { implicação de Anastasia, ex governador de MG e atual senador, pelo delator. 
Marina da silva.

No país das Maravilhas, Alice ficou estupefata ao encontrar um sorriso aqui e ali e descobrir logo em seguida que era o sorriso do gato. E constatou o absurdo do fato ao afirmar que para ela era incomum um sorriso sem gato, mas não um gato com o sorriso.
E foi exatamente o oposto, o gato com o sorriso, que me espantou e me  trouxe de volta Alice, ao ver o exmo. Sr. Presidente do senado,  Renan Calheiros, desfilando  pelo parlamento brasileiro seu sorriso de gato que aos poucos está se desembaraçando de um enorme novelo de acusações supostamente improváveis de um desfecho a bem do decoro, ética, probidade, justiça, tradição, família, etc e blá.

REVISTA VEJA ON LINE: RENAN CALHEIROS.
Escândalos
Confira em que escândalos esse personagem se envolveu – e sua participação em cada um
·         Atos Secretos
o    Envolvimento
No centro do escândalo, José Sarney (PMDB-AP) tentou dividir a responsabilidade pelos atos secretos mostrando que seus antecessores no cargo de presidente do Senado também se valeram do expediente. Entre eles, Renan Calheiros (PMDB-AL) apareceu como o recordista de atos secretos: 260 de 663 atos tabelados, incluindo a criação de cargos e nomeações em favor de aliados.
O que aconteceu
O ex-presidente do Senado manteve silêncio sobre o caso e, como Sarney, resistiu a mais esta leva de denúncias. Foi reeleito senador em 2010 e, três anos depois, alçado por seus pares à presidência da Casa.
Atualizado em 01/02/2013
·         Renangate - Caso Schincariol
·         Renangate - Golpe no INSS
http://veja.abril.com.br/infograficos/rede-escandalos/perfil/renan-calheiros.shtml. Se quiser saber ou atualizar-se sobre os crimes de corrupção e desvio do dinheiro público no Brazil, visite esta página! Dê uma boa refrescada na memória!


Como Alice estou estupidificada não somente com o sorriso sem o gato que ronda o parlamento desde maio/07, mas choca-me ainda o balançar de ombros “tô nem aí” do Renan gatuno.
Embora Renan já figurasse na operação Navalha _ aquela da  empreiteira Gautama, uma gatuna que faturava em cima de desvio do dinheiro público através de ilicitações em obras públicas _ o que realmente pegou o gato no pulo foi a suspeita do pagamento da pensão à filha com dinheiro da empreiteira Mendes Junior,  através de um de seus diretores, Cláudio Gontijo.

www.google.com.br/images.


O novelo de suspeitas começava assim a ser desenrolado e tudo levava a crer que além de escaldado, teríamos um escalpo e couro para um tamborim. Só que em Brasília não dá samba e gato que é gato além de sete vidas, tem muita agilidade, flexibilidade, dá bons pulos e como autêntico felino, embora pareça... não está sozinho no balaio.
Veja, isto é, acompanhe o balaio de gato: em maio de 2007 processo aberto no Conselho de ética por quebra de decoro parlamentar por deixar que “lobista” pagasse a pensão alimentícia da própria filha. Com os bigodes no molho, mas contando com fiéis de vários credos e cultos, o gatuno, ops, Le chat, se safou à francesa, rangendo os dentes para não miar além da conta.
Aliado do grupo de Collor em noventa e carne-e-unha com aliados do PMDB e Lula/Dilma na política atual,  Renan Calheiros não conseguiu provar, mesmo tendo umas cinco fazendas, salário bruto de 12 mil e poucos reais como presidente do senado em 2007 (KKK) e alguns negócios com laranjas, de onde veio o dinheiro para pagar a pensão extra à filha. Renunciou.
Seu gado não dá leite e não rende nada em carne pelo menos nas provas apresentadas, mas mesmo assim só no sorriso e pulo de gato, tornou-se dono de duas emissoras de rádio pagando uns  milhões de reais[1.300], em dinheiro muito vivo como ele e não declarado nem a PF_ Polícia Federal e muito menos a Super Receita!
Mas por que tanta fanfarronice e nada de cassação, renúncia, impedimento e até um pé ou fogo no rabo do gato Calheiros fazendo-o rolar rampa abaixo do cenário político brasileiro?



www.google.com.br/images

Resposta: porque a gatunice, vício inerente à maioria dos políticos [99,99%], não é ato exclusivo do Renan e tem uma gatarada enorme metida em gatunagens cofiando os bigodes e se pelando de medo de ser contaminado por pelos de gato por ter comido da mesma ração que o Calheiros, ao formar o seu gado, o seu curral eleitoral e ao contrair relações extras... com banqueiros, usineiros, empreiteiros, cervejeiros e tantos outros, caciques e coronéis, na partilha do poder e das riquezas, que não são poucas, produzidas com suor e sangue do povo brasileiro em obras públicas superfaturadas, meia-boca, num campeonato de empreiteiras  Camargo Correia, Andrade Gutierrez, Odebrecht, Mendes Júnior, mais conhecidas como “As quatro irmãs” que colonizam o Orçamento do país, a destinação,  de quais obras públicas vão desviar o dinheiro público em parceria com pelo menos 40 políticos, entre eles três governadores, citados na Operação Lava Jato que em março de 2014 expôs na mídia o maior crime de corrupção até então no telhado da gatunagem nas obras da Petrobras e na compra da refinaria de Pasadena, nos Istéites, mais conhecido como Estados Unidos!
www.google.com.br/images. Dilma, reeleita presidenta do Brasil foi ministra das Minas e Energia no governo Lula [2003-2010]
A estratégia agora é tirar da Polícia Federal o controle da operação Lava jato e levá-lo para o controle na Câmara e Senado criando a CPI da Petrobras, uma grande pizza de arquivamento. 
Assim como o promotor argentino Alberto Nisman foi “apagado”  em 18/01/2015 ao denunciar a ação dos Kirchner colaborando  "com terroristas iranianos" que vitimaram 85 pessoas num ataque em 1994, DEVEMOS temer literalmente que o mesmo venha a ocorrer com Sérgio Moro, juiz que está conduzindo a operação Lava jato. 
www.google.com.br/images. Ataque terrorista a AMIA em 1994.
"Escândalo: uma morte misteriosa e uma presidente sitiada na Argentina - InfoMoney 
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/bloomberg/mercados/noticia/3835125/escandalo-uma-morte-misteriosa-uma-presidente-sitiada-argentina"

Tirar a competência de Sérgio Moro na investigação dos crimes de roubo de dinheiro público tem outra via, citada numa “mesa Band” com Bóris Casoy e Boechat: seria premiá-lo com um cargo de envergadura, de desembargador, mais tanto como "eliminar" a vida do juiz, afastá-lo com este “prêmio” É UMA VERGONHA!