Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

BRAZIL: RUMOREJANDO COM JOSÉ[JUCA] ZOKNER!



RUMOREJANDO
[peqblog.jpg]
SALVE JUCA! FELIZ NATAL!
PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
A lavratura,
Tardia,
Da sentença
Gerou,
Ocasionou,
Resultou,
Provocou,
Naquele momento,
Uma contratura
Intensa
Na região
Lombar,
Um estremecimento
No pistoleiro
Que não podia
Lembrar,
Contestar
À questão
De quanto
Dinheiro
E promessa
De gente
Mandante
Importante
Havia
Ganho,
Desde antanho,
Com essa
Atividade,
Executada,
Efetuada,
Realizada
Tanto
No meio rural
Quanto
Na cidade,
Que lhe trouxera,
Desde outrora era,
Muita fama,
Na coletividade
E na sociedade
Em geral,
E que fizera
Ele criar
O costume
De olhar,
De mirar
Meio enviesado,
Atravessado,
Repuxado,
A esmo.
De esguelha,
Até mesmo,
Quando em atividade
Quando, então,
Aparecia
Um lume,
Uma centelha,
Uma chama
De satisfação,
De realização
Profissional,
Sem igual
Pois que usava,
Bolava,
Utilizava
De criatividade
Fosse de atalaia,
De frente,
Ou de tocaia
Em gente
Que considerava
Culpada,
Não se importando,
Incomodando
Se molestando
Se, eventualmente,
Se tratava-se de inocente.
Ao digníssimo
Meritíssimo,
Declarou,
Com altivez,
Com muito jeito:
“Não ser
Contido,
Que nada
Fizera
Que pudesse,
Ou quisesse,
Se arrepender
Do que havia
Feito,
Cometido,
Diligentemente.
Afinal,
Somente
Tinha cumprido,
Responsavelmente,
Ainda que
Com dor
No peito,
Os tratos
Dos contratos
De seus contatos
Com o pessoal,
Seu freguês,
Com galhardia,
Com respeito
E honradez”.

Constatação II

Deu certa vez na mídia: “Powell diz que EUA vão destruir opositores da paz”. Data vênia, como diriam nossos juristas, trata-se, no nosso modesto e abalizado entender, de uma semelhança com aquela afirmação já sobejamente conhecida: “Vamos fazer a guerra para termos a paz”.

Constatação III (De uma quadrinha).

Cada vez mais eu penso
Que sair à noite ou de dia
É estar propenso
Pra morrer sem fidalguia.

Constatação IV 

Não se pode confundir conclamar com reclamar, muito embora quando o governo se põe a conclamar para fazermos a nossa parte em algo e não faz a dele – o que é sempre muito comum, muito freqüente – a gente se põe a reclamar, ainda que pareça ser para as paredes, para o bispo, etc. A recíproca para esses inócuos casos reivindicatórios não é necessariamente verdadeira. Até, eventualmente, pode ser, dependendo de quem reivindica.
Constatação V (De diálogos conjugais um tanto quanto azedos).         
Disse a mulher: -“Se bater a campainha e o telefone, por favor, atenda que eu vou lavar minha cabeça”.
Disse o marido: -“Já aproveite e lave também as idéias, principalmente as más”.
Disse a mulher: - “Eu não tenho más idéias, que nem você. Eu só tenho boas”.
Disse o marido: -“Eu não tenho más idéias. Desde que eu casei com você, eu virei um santo e já garanti meu lugar no paraíso”.
Disse a mulher: “Eu também. Por te aguentar. A propósito, você não costuma, alguma vez ou outra, lavar a cabeça?”
Constatação VI
Rico faz o que quer, quando quer; pobre faz o que quer, quando pode.
Constatação VII
Não se pode confundir enfocado com enforcado, muito embora se você estiverenforcado com dívidas você estará enfocado pelos teus credores, pelo Seproc, pelo Serasa, pelos teus avalistas, pelos bancos, pelos teus fornecedores e por outros mais ou menos votados. Vige!
Constatação VIII (Ah esse nosso vernáculo).
Aquele alfaiate quando tirava as medidas era muito comedido, já que não podia tomar medidas drásticas quando os fregueses lhe enchiam as medidas.
Constatação IX
Rico persegue os seus objetivos; pobre, é perseguido pela polícia.
rtância para o futuro da Humanidade.
Constatação XI (De uma dúvida não necessariamente crucial).
Piparote é uma espécie de pontapé dado com o dedo? 
Constatação XII
Era um ladrão tão profissional, tão profissional, mas tão profissional que não usava explosivo para ter acesso ao conteúdo de um cofre. Usava estetoscópio enquanto ia desvendando o seu segredo.
Constatação XIII
A pequerrucha, filha de feirantes onde este assim chamado escriba faz determinadas compras às quintas-feiras, chama-me de Papai Noel, o que acontece com outras crianças e adultos também. Nesses dias que antecedem o Natal ela me respondeu a minha pergunta o que queria ganhar do Papai Noel. Ela desfiou um rosário de presentes. Aí a mãe interveio na conversa, dizendo que ela só ganharia se fosse boazinha, obedecesse e coisas desse jaez. O toquinho de gente não teve dúvidas: “Se o Papai Noel não me der os presentes, eu peço para outro Papai Noel”.
Constatação XIV
Rico sugere; pobre se mete.
Constatação XV
Disse o velhinho para a velhinha, sua mulher:
-“Querida, parece que a chuva e a minha disfunção erétil amainaram um pouco. Vamos para a cama?
-“Que bom! Vamos, então, para um motel, que eu sempre quis conhecer um”.
-“Como assim? Antes de casarmos, nós sempre íamos naquele perto de casa”.
-“Ah, é mesmo. Faz tanto tempo que isso eu também já havia esquecido”.
Constatação XVI
Rico come dobradinha, pobre, come bucho.
Constatação XVII
Sogra é como certas hipotecas: única e especial. Essa, a especial, pode ser positiva ou negativa. Por sua vez, a negativa é mais freqüente; a outra, a positiva, é raríssima, mas, convenhamos também existe...
Constatação XVIII

Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Britânico é ressuscitado por médicos após parada cardíaca de 80 minutos. Trata-se de um mecânico que sofreu infarto e recebeu mais de 50 choques durante resgate. Após cirurgia, um novo choque elétrico fez coração voltar a ter batimentos”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o cidadão inglês, com todo esse tempão morto, poderia fazer a grande gentileza em contar para todo o mundo se ele viu como é o assim chamado ‘outro lado’. Vige!

Constatação XIX
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Carolina Portaluppi, filha de Renato Gaúcho, usou um shortinho jeans em passeio no Rio na noite deste domingo, 2 (de dezembro). Ela foi com amigas a um pizzaria no Leblon, Zona Sul da cidade”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando considera tal notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação XX (De uma dúvida crucial).
Quando FHC diz que o PSDB é mais ético do que o PT não quer dizer que o roto está falando do esfarrapado?

DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I

Quem conta só lorota
Corre o risco de ser alvo
De troça, de chacota?

Dúvida II

É muito esbulho
A cobrança do IOF e do IR que
Desfalca nosso parco pecúlio?
(E esvazia nosso bandulho*?)
*Bandulho.
·         substantivo masculino
1.      Uso: informal, pejorativo.
Ventre pronunciado; barriga, pança (Houaiss).

Dúvida III

Ela, muito altaneira,
Só se dispunha a se
Deslocar de liteira*?
*Liteira.
·         Substantivo feminino
1.      Cadeira portátil usada como meio de transporte, coberta e fechada, sustentada por duas varas compridas que são levadas por dois homens ou dois animais de carga, um à frente e outro atrás (Houaiss).

Dúvida IV

Ele, assaz arredio,
Ficou livre e desembaraçado
Por livre-alvedrio*?
*Livre-alvedrio.
·         Substantivo masculino.
1.     Rubrica: filosofia. Estatística: pouco usado
m.q. livre-arbítrio (Houaiss).

Dúvida V

É muito despautério*
Ler antes do fim como é que
Acaba um livro de mistério?
*Despautério.
·         Substantivo masculino
1.      Dito ou ação absurda, grande tolice; despropósito, disparate, desconchavo (Houaiss).

Dúvida VI

Uma hesitação ou vacilo,
Em certas circunstâncias,
Pode redundar em grilo*?
*Grilo.
·         Uso: informal.
4.   Sensação de inquietude; preocupação, desassossego
      Ex.: na hora de fazer alguma opção, ficava cheia de grilo.
5.   Regionalismo: Brasil.
·         Uso: informal.
      Situação complicada; confusão, trapalhada (Houaiss).

Dúvida VII

É muita desmedida,
Como Matusalém,
Viver uma longa vida?

Dúvida VIII

Quando se sofre de tédio
Rir ou chorar passa a ser
O melhor remédio?
Dúvida IX
Se for campeão do mundo,
O meu, e de tantos, Corinthians
Deixará um ou outro rival iracundo?
Dúvida X
Segundo uma testemunha
Depois do mensalão, está, para variar,
Vindo à tona outra mumunha?
Dúvida XI
“Não me deixe”,
Disse a ‘namorada’
Para seu ‘namorado’, o peixe?
Dúvida XII
A maioria da clientela
Consegue seu desiderato
Usando uma engraxadela?
Dúvida XIII
Foi o assaltante, o sequaz
Que estava instruindo o filho iniciante:
“Sempre use uma arma, meu rapaz”?
Dúvida XIV
O que? Vai haver um sorteio
Para ver quem acerta a data, ou a hora,
Do próximo escândalo no nosso meio?
Dúvida XV
 Foi o quero-quero
Que disse para a quera-quera
Vamos dançar de bico colado um bolero?
Dúvida XVI
Foi a trigonométrica co-secante
Que disse para a co-tangente, sua comadre
Ando de olho no co-seno, mas só por um instante?
Dúvida XVII
Havia um entendimento bi-unívoco perfeito
De legislar em causa própria de políticos
Para não deixar nenhum deles contrafeito?
Dúvida XVIIIA disponibilidade
De trabalho, disse o ocioso,
É um pesado fardo de atividade?
Dúvida XIX
Ela usando uma minissaia
Deixava os marmanjos assanhados
E a convidavam para cair na gandaia?
Dúvida XX
Ela fez um escarcéu, um baita alarde
Quando ele chegou em casa pé ante pé
Para não parecer que chegara tarde?
Dúvida XXI
Ela olhava o binóculo ao revés
E achava que outras coisas
Poderiam ser vistas através?
Dúvida XXII
Ela tirava a roupa com desenvoltura.
Afinal já tinha muita prática.
Era uma mulher madura?
Dúvida XXIII
A mulher lhe fez um interrogatório e uma completa sabatina
Por onde ele havia andado pra chegar tão tarde. E ele, enrolando:
-“Você não sabia que a injeção eletrônica dá problema na bobina”?


 FELIZ NATAL, PREZADOS LEITORES!

http://rimasprimas.blogspot.com.br/http://rimasprimas.blogspot.com.br/