Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

BRAZIL: RUMOREJANDO COM JUCA [JOSÉ ZOKNER]


RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (De uma quadrinha aparentemente matemática).
A resolução
Daquela equação
Das brigas do casal
Acabou no hospital.*
*Foi uma briga administrativa. Eles eram irmãos e os donos e
 gestores do hospital. Também Rumorejando pensou que era um
 casal, constituído por marido e mulher, que teriam se desentendido
 onde haveria rolado agressões mutuas. Ainda bem! Não foi preciso 
sentir pena deles e dizer coitados...
Constatação II
Surrupiaram o dinheiro da Ong
Com a maior naturalidade
Como numa disputa de pingue-pongue
Como se fosse o jogo da amizade.
Constatação III (Altos e baixos da nobreza).
Por logaritmo,
Tanto decimal,
Como neperiano,
Também por algoritmo
O conde, grande matemático,
Chegou ao resultado
Que nunca mais
Seria amado
Como fora no primeiro ano
Do seu relacionamento matrimonial,
Quando depois de um dia tumultuado,
Estressante e problemático
Ele chegou a casa cansado
Mas ansiado por um antológico,
Nada escatológico,
Evento sexual,
E sem esquecer o dialógico
Cheio de ais
Como jamais.
Ele não havia atinado
Por uma dor de cabeça,
Não necessariamente eventual,
E sim uma constante opcional
Da senhora condessa.
Coitado!
Constatação IV (Meio repetitiva).
E como finalizava suas elucubrações aquele técnico, precisamente 
antes da preleção final, no final do treinamento: 
“Eu preciso dizer para os meus atacantes que é preciso 
ser preciso nas finalizações”.
Constatação V
Era um cara que se achava comedido. Depois de comer 2 pizzas,
 das grandes, acompanhadas de cervejas, pedia, pra contrabalançar,
 adoçante no cafezinho.
Constatação VI
E como apregoava filosófica e didaticamente o obcecado: 
“A gente tem que ser favorável à mudança de posição. 
Afinal, não adianta querer repetir as inesquecíveis emoções 
anteriores porque elas nunca se repetem”.
Constatação VII (De uma dúvida crucial, ou talvez, já há tempo, virou uma obviedade).
Preencher uma lacuna é, nas eleições, votar em branco, ou estragar o voto, 
a fim de que fique bem delineado o repúdio aos candidatos, de modo que 
a soma dos votos em branco e nulo ultrapassem os demais?
Constatação VIII
E já que falamos no assunto, a vantagem de ser septuagenário, 
quase octogenário, ou não é que não se é mais obrigado a votar. 
Claro que o fato se refere às eleições, jamais à opinião em casa que,
 essa, já tem dono, quer dizer dona...
Constatação IX
E já que falamos nesse outro assunto, uma das vantagens de 
ser septuagenário é que a gente, igualmente às grávidas, por exemplo,
 recebe determinadas atenções. Isso não quer dizer que elas, as atenções,
 sejam necessariamente àquelas que se almeja...
Constatação X
E como vivia se justificando o pinguço, citando a frase de um autor 
anônimo, querendo, inclusive, mostrar erudição:
 “A abstinência é uma boa coisa, desde que praticada com moderação”.
Constatação XI (Matemática meio confusa).
O candidato que semeia discórdia na cúpula do seu partido político
 é capaz de colher a simpatia do partido rival e a antipatia no seu 
próprio partido. Portanto, diretamente proporcional num caso
 e inversamente proporcional noutro.
Constatação XII
Do jeito que os decotes estão descendo e as saias subindo, 
logo, logo se poderá divisar o umbigo por qualquer um dos 
lados. Vige!
Constatação XIII
O STJ vetou a aposentadoria
Dos deputados no Paraná?
Era o que o povo queria
Salário? Ora, um caraminguá.
Constatação XIV
Defenestrado
Das suas relações,
O renitente obcecado,
Um poço de bravata
E convencimento,
Sentiu-se totalmente
Desiludido
Um falido
Aristocrata
Ao ficar sem as suas funções
E se sentiu completamente
Fo, digo, perdido,
Tão-somente.
Coitado!
Constatação XV (Ah, esse nosso vernáculo).
Eu sabia que eu sabia quem é esse tal de Marcos que escrevi o 
seu telefone nesse papel. Eu só não sabia que não sabia que ia me 
esquecer tão facilmente.
Constatação XVI
Tirou a prova dos nove
Do seu parco salário:
O patrão não demove
De ficar milionário.
Constatação XVII
E como dizia aquele deputado adepto da Teoria da Relatividade:
 “É muito melhor ter desvio de conduta do que desvio de status”.
Constatação XVIII
Deu certa vez na mídia: Em dois anos, políticos que concorreram 
às eleições enriqueceram 46%, segundo levantamento da Transparência 
Brasil, Organização Não-Governamental (ONG) voltada para o
 combate à corrupção”. Alguma surpresa, prezados leitores?
Constatação XIX
Não se pode confundir climático com cinemático, muito embora o aquecimento climático esteja nos levando de modo cinemático 
ligeiro para o caos total. A recíproca pode ser verdadeira, como por
 exemplo, o caso de um relacionamento amoroso com, pelo menos, 
beijos e abraços que pode conduzir a um esquema climático que de
 caos não tem absolutamente nada...
Constatação XX
Não se pode confundir tradição “confuncional” com traição confusional
até porque o primeiro ocorre, normalmente, na China e o segundo,
 comumente, em qualquer país do mundo, muito provavelmente, também
 na China. A recíproca é como é e tá acabado. 
Tenho – explícitamente – dito.
Constatação XXI
E como poetava a popozuda:
“Numa casca de banana,
Escorreguei
Foi a terceira, na semana,
E não me machuquei.
A poupança que alguém abana
É de boa madeira-de-lei”.
Constatação XXII
Depois de tomar um daiquiri
Andei fabulando por aí
Que o Paraná será o campeão
Voltando pra primeira divisão.
Constatação XXIII (Epitáfio).
Aqui jaz um destemido
Que nunca dobrou a coluna
Nem num jogo onde havia perdido
Toda sua imensa fortuna.
Constatação XXIV
Quando a gatona recusou o convite do obcecado para irem para
 um motel, sob a alegação que ela só iria depois das bênçãos dos 
sagrados laços do matrimônio, ele retrucou incontinente:
“Mas você ainda tem ideias medievais obscurantistas, retrógradas, 
anacrônicas, reacionárias, tradicionalistas, conservadoras em plena 
época da liberação feminina?” E completou com dicção, voz empolada,
 com afetação de candidato no palanque: “Liberação não é libertinagem!”
Constatação XXV (Via pseudo-haicai).
Fecho a porta, lá, no motel
E, a sós com ela, até rememoro
Que existe o bom Papai Noel.
Constatação XXVI
E como elucubrava o septuagenário, ex-sexagenário, quinquagenário, etc.: 
“Depois de certa idade a gente tem o direito de adquirir determinadas manias,
 inclusive e até o de ser um pouco, não mais que um pouco, gagá”.
Constatação XXVII
Tem gente que nasce para f. com a paciência alheia; tem gente que vive se f; 
tem gente que nunca se f. na vida e tem gente que nunca amou em toda a 
sua vida. Coitados(as).
Constatação XXVIII
Em certos países, os deputados e senadores, também, são politicamente incorretos.
Constatação XXIX
E não se pode confundir decente com docente, até porque o que se
paga a quem é docente, seja a fonte pagadora governo ou particular,
 está longe, muito longe, de ser decente. A recíproca não é necessariamente
 verdadeira. Afinal, nem todo decente ou indecente está ligado à docência.
 Basta ver o que tem acontecido no Executivo, Legislativo e Judiciário 
de certos países...
Constatação XXX (De uma dúvida crucial).
Será que os passageiros de disco voador, lá na terra deles, têm atrasos
 nos aeroportos iguais aos aeroportos dos terráqueos? Quem já foi
 abduzido ou convidado gentilmente e deu uma volta num, assim 
chamado, objeto voador não identificado, por favor, cartas a este 
assim chamado escriba, através do blog http://rimasprimas.blogspot.com/ 
 para esclarecer aos nossos prezados leitores que se interessam pelo assunto. 
Muito obrigado.
Constatação XXXI (Para os amigos Carlos Coas, 
Marcelino Melhoreto, Flavio Vermelho Freitas Filho,
 Vitor Marcassa [In memoriam]).
Um sujeito lá do nordeste,
Nascido em Pernambuco
Não um cabra da peste,
Tampouco um cafajeste
Muito bem-educado,
Contudo algo ousado,
Me provocou,
Me desafiou
Para jogar um truco,
Aprendido não em Cabul,
Porém aqui no sul
Onde se tem sempre jogado.
Por modéstia,
Não vou comentar o resultado
Porém o cara anda com moléstia
Totalmente desorientado,
Perdeu até o rebolado
E aquele ar entojado.
Coitado!
Constatação XXXII (De mais uma dúvida crucial).
Será que somente em nosso país é que existe brasileiros que gostam 
de jarro onde podem pôr a pata, digo, a mão? Quem souber a resposta,
 por favor, comunicar este assim chamado escriba (nunca é demais repetir), 
através do blog (www.rimasprimas.blogspot.com). Obrigado pela atenção!
Constatação XXXIII
Não se pode confundir embate com empate, até porque nem todo
 embate acaba em empate. No caso do meu time, o Paraná, se a
 partida acabar em empate já representará uma grande vitória...
Constatação XXXIV
Quando o obcecado convencido leu na mídia as declarações do jogador
 Gabriel Jesus, autor de golaços nos dois últimos jogos do seu time,
 “que quer se tornar ídolo do Palmeiras”, comentou, dizendo:
 “Tornar-se ídolo em qualquer ramo da atividade humana não é tarefa 
das mais fáceis. O difícil está no desempenho e no empenho com que
 a gente se dedica àquilo que é do seu maior interesse”. E concluiu:
 “Tenho dito, como sempre escuto algum discurso ou lendo uma
 determinada coluna”...
Constatação XXXV
E como elucubrava aquele obcecado que não vinha ultimamente 
pegando bulhufas: “O médico é a sentinela da nossa saúde; o médico
 veterinário, da saúde dos nossos animais, mormente, os de estimação;
 a fofoqueira é a sentinela das virtudes das filhas das suas vizinhas; 
a sogra, dos genros e noras; o governo é a sentinela e extorsivo dos
 nossos impostos, principalmente o de renda. Cadê a nova sentinela do
 meu pobre e sofrido coração?”

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico faz cruzeiros pelo mundo; pobre, tá perdido no mundo.
Constatação II
Rico emigra para investir numa filial no exterior; pobre, em busca de 
oportunidade de trabalho.
Constatação III
Rico come finas iguarias; pobre, gororoba.
Constatação IV
Rico apara a barba e o bigode; pobre, junta apara de papel.
Constatação V
Rico é perseverante; pobre, hesitante.
Constatação VI
Rico tem saliva; pobre, cuspe (Perdão, leitores).
Constatação VII
Rico dialoga; pobre, discute.
Constatação VIII
Rico é discreto; pobre, afetado.
Constatação IX
Rico é apaixonado; pobre, galinha.
Constatação X
Rico refocila*; pobre é preguiçoso.
*Refocilar = Descansar; repousar.