Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 24 de fevereiro de 2013

BRAZIL: OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA


OBSOLESCÊNCIA... CORRUPÇÃO PROGRAMADA!
                                                                 
www.google.com.br/images. Onde está Wally?
Marina da Silva


Segundo o “pai dos burros”, o Aurélio, obsolescência é um “s.f. Estado do que se vai tornando obsoleto. / Desclassificação tecnológica do material industrial, provocada pelo aparecimento de material mais moderno, melhor adaptado. / Biologia. Fim de um processo fisiológico; redução gradativa e desaparecimento final.

E acrescento: na atual fase de acumulação capitalista flexível, obsoleto é qualquer coisa, incluso o ser humano, que está ultrapassado, fora de moda, caiu em desuso, foi suplantado ou substituído, por exemplo, pela robotização de fases e/ou mesmo de todo o processo de produção!

Hodiernamente, obsolescência programada é a cristalização da magistral frase de Karl Marx: “Tudo o que é sólido se desmancha no ar.”

www.google.com.br/images. Obsolescência programada é sinônimo de MADE IN CHINA!

“Obsolescência é a condição que ocorre a um produto ou serviço que deixa de ser útil, mesmo estando em perfeito estado de funcionamento, devido ao surgimento de um produto tecnologicamente mais avançado.” Diz a Wikipédia.


www.google.com.br/images “O mundo era melhor quando aple e BlackBerry eram somente frutas”.

Durabilidade, concretude, rigidez, estabilidade, longo prazo, são substantivos que não combinam com o modo de produção capitalista e mais do que nunca não se aplicam à  sua lógica de existência e acumulação, que, para sobreviver necessita sempre de uma reprodução ampliada em escala geométrica não aceitando imposições ou entraves de qualquer espécie. Tal qual Prometeu, o Capitalismo padece visceralmente da queda inexorável da taxa de lucro, este sim, um substantivo mui caro e de valor inestimável para os seus “servidores” – parafraseando Marx - os capitalistas, meros empregados do Capital!
O sistema só sobrevive e gera riquezas rompendo, destruindo, apropriando-se, (re)criando, (re)adaptando barreiras e fronteiras físicas, sociais, econômicas, culturais, religiosas, políticas e até mesmo psicológicas, éticas e morais! Laissez-faire, laissez-passer, o capital não suporta nenhuma “pedra no meio do caminho”!
E os raros momentos de “sentimento” de estabilidade relatados na História, são frutos do alto grau de desorganização, instabilidade, liberalidade e farra dos “players”, principalmente na esfera da especulação financeira onde o controle e regulação virtual da “mão invisível” é...inexistente!
O dinheiro é a mercadoria por excelência, pois é a base da troca de mercadorias, trabalho humano incluso. Dinheiro compra tudo! Mas onde está o valor do dinheiro? O que faz alguém entregar um carro ou uma caneta em troca de papel ou metal de pouco valor?

                       www.google.com.br/images: O deus capital, a única fé mundial!

Somente a Fé inabalável...no capitalismo e nada mais! E como o dinheiro é a única mercadoria de valor (no tempo/espaço), as demais mercadorias precisam constantemente se renovar, para garantir uma fatia do mercado mundial, estreitíssimo devido a altíssima competitividade! Praça única, o mundo que já foi dividido em blocos (capitalista X socialista/comunista), enfrenta disputas acirradíssimas para manter ou ampliar fatias do mercado desde finais dos anos 50. Quanto mais disputam entre si, mais as empresas nações se unem e se fundem em blocos econômicos para enfrentar, usar ou destruir a concorrência e os “sócios competidores”!

                                              www.google.com.br/images

Duas grandes guerras, o Crash da bolsa de Nova York em 1929, inúmeras disputas coloniais e territoriais em todos os continentes, o controle do ouro negro (que justificou duas cruentas guerras contra o Iraque), a implosão do “socialismo real”, a destruição do Estado de Bem-estar social, a metamorfose quimérica do comunismo-Capitalista, o ataque aos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001, a crise Subprime e o estouro da bolha financeira em 2008 com epicentro nos EUA, alastrando e arrasando várias economias europeias e até provocando uma “marolinha” no Brasil! Vivemos um século de crises!
Para vencer a inelasticidade do mercado, a ordem do dia todos os dias é: inovação, flexibilização, criatividade, rapidez, fluidez, renovação, risco,  mesmo que implique em recrudescimento de relações precárias de trabalho dos primórdios do capitalismo, de escravidão e uso abusivo da terceirização (no Brazil, conhecida como trabalho análogo a escravidão)!
Vale tudo! Desde criar algo novo e nunca se criou tanto - uma mega plus explosão tecnológica sem precedentes - como repaginar e dar um Up-grade no velho!

http://comunidadefb.com.br/26/04/2012"Primeiro atlas do trabalho escravo no Brasil".

Nunca a produção humana foi tão eficiente e rica; e nunca o uso e abuso de relações e condições sociais de trabalho precárias foi tão estimulada! Uma “prostituição” mundial está em curso, perceptível e rastreável desde os anos noventa do século XX, aceleradíssima nesta primeira década do século XXI a qual nomeio Life style 1.99 (com fundamentos sólidos a partir da China).Trabalho escravo, hiper terceirização, "quarterização" em todos os setores econômicos e na administração pública, relocalização e transferência de etapas e/ou todo o processo produtivo para países com escassa ou nenhuma proteção legal do trabalho. O mesmo sistema que produz riquezas objetivas impensáveis, o faz sob práticas abjetas que fomentam a escravidão, a desregulação das leis trabalhistas, a corrosão e destruição do caráter (ético, moral, espiritual) das sociedades humanas e provoca um empobrecimento de imensos contingentes populacionais, principalmente na Europa, América Latina e EUA!

www.google.com.br/images. Brazil, o paraíso da pirataria, terceirização, trabalho escravo, da classe média C, da falsificação, genérico, enfim,  o ícone  Life style 1.99! E o mundo quer COPIAR o Brazil?

A massificação da vida chula, mesquinha, o Life Style 1.99 pede passagem: laços sociais e de trabalho frágeis, fracos, corrompidos; a corrosão e prostituição do caráter da produção (flexibilização-horizontalização) espraia-se para todas as esferas da vida! Tudo o que é verdadeiro pode ser falsificado e pior, na impossibilidade de romper com a falsificação, pirataria, clonagem, os governos assumem e defendem esse estado de corrupção como medida protetiva e anti-crise! Vide o Brasil, que desde meados dos anos noventa, vem se abrindo e tornando um facilitador dos “genéricos”, “fake” pirata fortalecendo um mundo 1.99, classe C, de forma a garantir e proteger o mercado interno, capitalistas nativos/estrangeiros, ruralistas latifundiários,  bancos, etc e solucionar crises, incluso, crise “moral”(?) da classe política!
www.google.com.br/images. Procurado como bandido pela INTERPOL, Paulo Maluf, típico político brasileiro, sobe a tribuna em 2007 como deputado federal mais votado do país, e usando o golpe "defender os trabalhadores piratas do crime" deixa escapar que o comércio legal nos shoppings e lojas legais fazem uso do mesmo artifício, venda de piratas, para aguentar a competição! 

Como resistir a esta brutal depauperação da vida me pergunto, enquanto digito este artigo num computador que me avisa que meu software é pirata, minhas canetas, cadernos, computador, roupas, calçados, acessórios, bijuterias,  celular e outras bugigangas  enfim, quase tudo ao meu redor  foi e/ou é produzido pela exploração predatória, desrespeito a legislação trabalhista (onde exista), escravidão e mortes de seres humanos em todas as partes do planeta, Brazil incluso?
O relatório Pirataria no Brasil, que analisou o comportamento dos consumidores nos últimos cinco anos, anunciou que o número cresceu de 56,4 milhões de compradores de produtos pirata, calculado em 2006, para mais de 70 milhões atuais. “A pirataria é uma verdadeira epidemia que se expande por todo Brasil”, lamentou o presidente da Fecomércio-RJ, Orlando Diniz.” 30-11-2010 


www.google.com.br/images

Não apenas o futuro (progresso humano espiritual/material) não é mais como era antigamente como essa possibilidade se apresenta...ausente! Enquanto algums ainda perguntam se há luz no fim do túnel, eu me pergunto...há ainda a possibilidade “túnel” num país que trata a população como gado, distribui renda através de bolsas-esmola, transformou a escolha dos representantes para administrar o país num mero apertar botão de urna eletrônica e pior, acrescentando a biometria ou assinar/confirmar voto com o dedão de analfabeto, que mantêm o salário num mínimo de subsistência imoral, transformou o estado em empresa e obedece as leis de empreiteiros, banqueiros, bicheiros, ruralistas e congêneres, desemponderando a cidadania ao confiná-la  ao mero ato do voto?
 
www.google.com.br/images A cidadania no Brazil foi transformada no ato de apertar botão e colocar dedão para eleger corruptos! Para quem acredita  na  democracia representativa, ainda, É PRECISO tomar o voto de volta, o direito livre de escolha e revesar corrupto no poder parece não ser o melhor voto! Então...voto nulo!