Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

BRAZIL: RUMOREJANDO

RUMOREJANDO
                                                                  JUCA ZOKNER

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Deu na mídia: “O ritmo de desmatamento na Amazônia Legal teve uma redução de quarenta e três por cento em setembro deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado, informou o Ministério do Meio Ambiente”. Dúvida crucial: Por que se sabem medir o quantum da desmatação quem mede já não poderia estar acompanhado por fiscais e policiais? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação II
Também deu na mídia: “Os movimentos “We Are the 99%”, usado pelos manifestantes do movimento Ocupar Wall Street, se rebelam contra os abusos cometidos pelo mercado financeiro americano e, portanto, mundial”. Eles se iniciaram quando a crise se tornou insuportável. Outra dúvida crucial: Por que será que nunca se taxou com um percentual, pequeno que fosse, o execrável sistema financeiro global, conforme sugeriu um Prêmio Nobel de Economia, que daria condições para o mundo não passar fome? De desconcentrar um pouco a renda nem falar. Quem souber a resposta, por favor, informações no blog. Mais uma vez, obrigado.

Constatação IV
Rico é atilado, arguto, perspicaz; pobre, nem tem um pingo de bom senso.

Constatação VI
E já que falamos no assunto: Rico é rechonchudo; pobre é pançudo.

Constatação VII
E como apregoava didaticamente o obcecado: “A mão boba indubitavelmente não tem nada de boba. Muito antes pelo contrário...”

Constatação VIII
E como dizia, se lamentando, o septuagenário: “Com esse declínio da minha saúde, não é improvável que eu morra por falência múltipla dos órgãos. Aliás, um deles já morreu faz tempo”.

Constatação X
Deu na mídia: “Felipão, depois da derrota para o Coritiba, afirmou que falta padrão de jogo para o Palmeiras. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o técnico, campeão do mundo, ao estar fazendo tal assertiva, tal revelação, tal deveria ser feita para um psicanalista, pois ele esqueceu que quem deve dar um padrão de jogo ao seu time é ele mesmo...

Constatação XIII
UFC Combate na televisão Globo. Depois dizem que a televisão não é cultura. Vige!


Constatação XVII
Deu na mídia, mais precisamente no site do Estadão do dia 26 próximo passado: “O Bradesco anunciou na manhã de hoje lucro líquido contábil de R$ 2,815 bilhões no terceiro trimestre de 2011, aumento de 11,4% na comparação com o mesmo período de 2010 e de 1,1% ante o segundo trimestre. No acumulado dos nove primeiros meses deste ano, o ganho foi de R$ 8,302 bilhões, crescimento de 18%”. E, ontem, dia 8, o Estadão divulgou que no Itaú Unibanco “seu lucro líquido no terceiro trimestre de 2011 foi de R$ 3,59 bilhões, resultado 30,6% maior que os R$ 2,748 bilhões no mesmo período de 2010. Os dados seguem o padrão internacional de contabilidade, o IFRS. O lucro atribuível aos acionistas controladores do banco é de R$ 3,391 bilhões, 32% acima dos R$ 2,568 bilhões do terceiro trimestre de 2010”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando nunca entendeu porque os bancos pagam tão pouco aos aplicadores e cobram “tão muito” pelos empréstimos e outras prestações de serviços. E pior, porque pagam tão pouco de imposto de renda, conforme o blog publicou na semana anterior a esta, que vale a pena transcrever novamente para que não paire dúvidas a filhadapu...ce quanto e porque os ricos ficam cada vez mais ricos e pobres mais pobres. Vamos a ela, pois: “Constatação XIII” “Deu na mídia, mais precisamente no jornal O Estado de São Paulo: “As distorções tributárias do País prejudicam a classe média, que contribui com mais impostos do que os bancos. Análise feita pelo Sindicato Nacional de Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), e confirmada por especialistas, indica que os trabalhadores pagaram o equivalente a 9,9% da arrecadação federal somente com o recolhimento de Imposto de Renda ao longo de um ano. As entidades financeiras arcaram com menos da metade disso (4,1%), com o pagamento de quatro tributos”. Dúvida crucial: Será que algum dia a mídia não vai deixar de acrescentar à sua – dela – informação: Viva “nóis”.


Constatação XXIV
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “(...) Na maioria, conforme o estudo "Perfil dos Principais Atores Envolvidos no Trabalho Escravo Rural no Brasil", ambos são negros ou pardos, nasceram no Nordeste e possuem baixa escolaridade. Características bem diferentes dos empregadores, compostos em sua maioria por brancos, originários do Sudeste e com ensino superior completo”. Rumorejando que numa certa época da infância, torcia pelos brancos contra os índios nos filmes de bangue-bangue, no ginásio admirava as Entradas e Bandeiras, no Brasil, e mais tarde esteve na ‘civilizada’ Europa onde se deu conta o que os países europeus atingiram um elevado estágio econômico-social em função da espoliação que fizeram na África e na Ásia não se admira com a notícia. Inclusive Portugal e Espanha na América. Da América do Norte, nem falar. Cambada de filhos daquilo...