Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 27 de março de 2016

BRAZIL: Rimas Primas - José Zokner (Juca)

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Poesia).
Do meu ex-colega e amigo ainda do tempo da Codepar, hoje Badep –
 Banco de Desenvolvimento do Paraná S.A., Washington Logulo,
atualmente vivendo nos Estados Unidos, falando da poluição:
 “Aqui é difícil de ver estrelas até de noite. Eu me lembro do céu de 
Ponta Grossa, quando era adolescente, voltando das aulas noturnas 
do colégio, as estrelas eram tantas e pareciam tão próximas,
como se fossem olhos me espiando”.

Constatação II
Deu certa vez na mídia: “O clube de futebol alemão Energie Cottbus 
vai devolver o valor do ingresso de 600 fãs em um incomum pedido 
de desculpas pelo "desempenho patético" na partida que terminou
 em 4 a 0 para o Schalke”. Data vênia, como diriam nossos juristas, 
mas se o meu Paraná, que não tem sido bom das pernas, nos últimos
 tempos também no sentido financeiro, fosse agir como o time alemão,
 por viver beirando a bancarrota, não teria condição alguma da impensada
 devolução. Vige!

Constatação III (De uma dúvida crucial).
Um país que tem eleição para escolha de miss bumbum, BBB e outros 
assemelhados é um país que pode ir para frente?

Constatação IV (De um pseudo-soneto).

                  Coitado!

Ele com aspecto cansado, macilento*
Foi pedir perdão para a namorada,
Por ter sido flegmático, meio lento
Ao passar-lhe uma suposta cantada.

Ela contestou: “Mas nem por um momento”,
“Por que não posso aceitar tal tipo de convite,
Já que tais coisas somente depois do casamento
E lá em Paris, debaixo de um dossel e numa suíte”.

Parecia aquilo uma hecatombe, algo trágico, tétrico
Se sentiu como se tivesse levado um choque elétrico.
Ele que era pobre, até chamado de pé-de-chinelo.

Baixou a cabeça e foi saindo cabisbaixo, de mansinho.
“Vou em busca de alguém e algum outro tipo de carinho”.
E a toda aquela palidez juntou-se um feitio meio amarelo.

*Macilento = 1. Magro e pálido; descarnado; (Houaiss).


Constatação V (Esclarecimento).
Essa minha barba branca
É fruto de muita desdita.
Nada a ver com birita,
Tampouco com meter panca.

Constatação VI Diálogo em quadrinha sem apelação, ainda que
 com rima tentadora).
Quando ele fez determinado convite
Ela ficou com a face rubicunda*.
“Você está com alguma dermatite?”
“Não. Não quero saber de barafunda”.
*Rubicunda = “Diz-se da pessoa muito corada” (Aurélio).
Constatação VII
Não se pode confundir açodar, que o dicionário Houaiss apresenta,
 dentre outros, como “Derivação: por extensão de sentido. Apressar(-se)
 em demasia; levar a agir ou agir de modo inadequadamente rápido; 
precipitar(-se)” com adoçar, até porque os pais da pátria costumam
 engavetar certos projetos, julgando que não se pensa que eles não estão
 estudando com afinco e profundidade e que a vida deles não tem nada 
que se possa inferir, maldosamente, que é um eterno adoçar. Na verdade,
 ou é para ser esquecido ou eles não querem saber de dar duro pelo país, 
mesmo com o alto salário que percebem.

Constatação VIII (E se for um pescador político como é que fica?).
E já que falamos no assunto de políticos, a diferença entre um pescador
 e um político, candidato a qualquer cargo, é que este mente antes e aquele
 depois...

Constatação IX
Disse o coronel
Pra amante:
“Montei teu apartamento
Pra não ir mais a motel
Há tempo não sou sargento.
Favor cumprir o seu papel*.
*Não ficou muito claro o papel da amante. Parece que ele estava 
montando uma peça de teatro e ela ia ser uma das partícipes. A outra
 participação, evidentemente que ela já fazia parte, caso contrário
 não seria amante. Elementar minha gente!

Constatação X
E como discursava aquela representante do partido radical: “Nós, as 
radicais temos muito valor: real e positivo. Como em matemática”.
 Como aparteava a representante do partido liberal: “Pra mim radical
 é qualquer raiz. Mormente, no caso da senhora, a quadrada. Como
 também na matemática”.

Constatação XI
Deu na mídia: Paraná lança novos uniformes para o Brasileiro B”. 
Data vênia como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que
 o problema não é o uniforme. É como se comporta a diretoria e quem
 tá dentro deles...

Constatação XII
Este assim chamado escriba se recorda do tempo em que a gente
 escutava a transmissão de jogos de futebol pelo rádio. Havia,
 inicialmente, duas emissoras: a PRB2, que foi uma das primeiras
 rádios no Brasil, e a Rádio Guairacá. A transmissão desta rádio
 era feita pelos locutores Colmar Rocha Braga e João Feder,
 lamentavelmente ambos já falecidos. As transmissões da PRB2,
 não estou lembrado, mas parece que era por Loris de Souza ou seu
 irmão Arthur de Souza, ambos também já falecidos. Ainda não havia
 radinho de pilha, tampouco televisão. Com João Feder, que havíamos
 sido vizinhos, ambos morando na Av. Jaime Reis, em frente a 
Praça João Cândido Ferreira, no Bairro Alto São Francisco, eu viria
 a cruzar nos jornais Tribuna do Paraná e O Estado do Paraná
Evidentemente que eu escutava os jogos do então Ferroviário, meu
 time, em ondas médias por que o rádio não pegava ondas curtas, o 
que não permitia escutar os jogos do Corinthians e/ou do Botafogo.
 Lá pelas tantas, a deplorável transmissão do futebol era cortada e
 entrava o locutor que transmitia do Hipódromo de Guabirotuba, 
onde hoje se localiza a Universidade Católica: “Foi dada a partida
 para o 3º. Páreo do programa, tomando a frente o cavalo X, seguido
 pela égua Y e em terceiro o cavalo Z”. E lá pelas tantas: 
“Contornam a grande curva e se aproximam da reta final”. E daí relatava
 quem havia ganhado o páreo, quem havia chegado em segundo, para
 definir aos apostadores se eles haviam jogado nos ganhadores ou não.
 Bem, toda essa peroração foi feita para, fazendo um paralelo com os 
79 anos atingidos pelo locutor que vos fala, digo digita, é para assinalar
 que já contornou a curva do cabo das Tormentas e, evidentemente,
 por tal razão, também está se aproximando da reta final...

Constatação XIII
Embalados pelo espírito eleitoral para prefeito e vereador e também
 pela redução dos ministérios que vêm sendo cogitado neste eventual
 fim de governo, muitos dos 39 ministros devem se licenciar do cargo, 
nos próximos meses, para fazer campanha ou ajudar na dita. Data vênia,
 como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que, com tanto 
ministro, se efetivamente tal acontecer não vão fazer a mínima falta e
 nem precisa substitui-los. Quanto aos outros, que deverão permanecer 
nos seus – deles – respectivos cargos, também deveriam pedir licença 
pelas mesmas razões já assinaladas com relação a fazer falta...

Constatação XIV (Dúvida crucial com consequente entupimento
 ou indubitável engabelação).
“Apesar das nossas diferenças ideológicas podemos trabalhar juntos pelo
 bem do povo”, disse o deputado, considerado de Direita em campanha
 eleitoral pela sua reeleição num reduto de trabalhadores de, digamos,
 Esquerda. Aí, alguém no meio do povo perguntou: “Nós vamos continuar
 trabalhando, como sempre fizemos, e o senhor, de agora em diante,
 pretende fazer o quê?”

Constatação XV
Não se pode confundir polidez com palidez, até por que, em alguns 
casos, como no arroubo do ex-presidente Lula e da sua mulher 
Marisa Leticia ao dizer que tinham que enfiar em certa parte do 
corpo algo que se referia as acusações contra ele e panelas do panelaço, 
muito provável que muitas pessoas, envergonhadas por não estarem
 acostumadas a ouvir impropérios de tal jaez, tenham tomado um ar 
de palidez ao ouvir aquelas palavras indubitavelmente sem o mínimo
 de polidez...

Constatação XVI
Os comentários dos leitores dos jornais e revistas e, também, no facebook
 demonstram que ninguém consulta o dicionário para não cometer os erros 
ortográficos que são cometidos. Vige!

Constatação XVII
Quando o ex-presidente Lula era deputado federal, ele disse que a
 Câmara era constituída de 300 picaretas. Data vênia, como diriam 
nossos juristas, masRumorejando acha que naquele tempo o roto
 ainda não estava falando do esfarrapado...

Constatação XVIII
Deu na mídia, mais precisamente no Globo News:
 “Homenagens ao juiz Sergio Moro têm sido comuns nos protestos
 antigoverno. Há dois anos a maior parte dos brasileiros nem sabia
 quem era Sergio Moro”. Data vênia, como diriam nossos juristas, masRumorejando acha que ele não carece de homenagens por que
 ele não está mais do que fazendo a sua – dele – obrigação.

Constatação XIX
E já que falamos no assunto, o político, o governante que tem um 
comportamento ilibado também não faz mais do que sua obrigação.
 O que acontece em nosso país é a raridade de quem não mete a mão
 no jarro recebe os encômios da população. Vige!

Constatação XX
Deu na mídia, também no Globo News: “Dinamarca e Suécia são os 
países mais felizes do mundo”. Dúvida crucial: Será que as pessoas
 que lá vivem foram gente bondosa antes de serem reencarnados 
nestes países?

Constatação XXI
Ex-BBB Fulana usa short curtíssimo para curtir show de Beltrano.
 Taí um tipo de notícia que é de transcendental importância para 
o futuro da Humanidade.

Constatação XXII
O descrédito da Presidente (a) Dilma e do ex-Presidente Lula é tal
 que os seus pronunciamentos – salvo para os seus adeptos –
 também passaram a ser de transcendental importância para
 a Humanidade...

RICOS & POBRES.
Constatação I
Rico exerce sobre as pessoas um fascínio; pobre, rejeição.
Constatação II
Rico desenfada*; pobre, incomoda.
*Desenfadar = tirar o enfado a; distrair; divertir (Aurélio).
Constatação III
Rico não diz mentira; pobre também não, pois nunca abre a boca.
Constatação IV
Rico é condescendente; pobre, é conivente.
Constatação V
Rico vive no locupletamento; pobre, precisa de linimento*.
* “Derivação: sentido figurado. Aquilo que torna calmo, 
que suaviza”. (Houaiss).
Constatação VI
Rico é autossuficiente; pobre, é dependente.
Constatação VII
Rico é robusto; pobre engorda com custo.
Constatação VIII
Rico prepara na sua mansão pros seus convivas um churrasqueto; 
pobre prepara um pastel de vento pro seus vizinhos lá no gueto.
Constatação IX
Rico é perguntado; pobre, inquirido.
Constatação X
Rico faz um bolão sozinho para ganhar nas senas da vida: 
pobre, joga de R$ 1 a 2,00 no bicho.