Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

RUMOREJANDO COM JUCA [JOSÉ] ZOKNER: Rico faz acontecer; pobre faz desaparecer.

RUMOREJANDO

http://rimasprimas.blogspot.com.br/

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Essas alegações das empreiteiras, dizendo que se não dessem propinas não
 pegariam as obras, lembra as alegações dos nazistas que fizeram o que 
fizeram porque obedeciam as ordens de cima...
Constatação II
Perguntou um velhinho para outro velhinho:
-“Como foi de Paris?”
Respondeu o outro velhinho para o um velhinho:
-“Mal. Muito mal”.
-“Mal, por quê?”
-“Porque Paris induz ao amor! E eu já não dou mais no couro”.
-“Ah, bom, quer dizer, ah ruim. É mesmo. Eu também tô fora do 
sublime esquema. Até já havia me esquecido...”
Constatação III (De conselhos úteis rimados).
Nunca meta o bedelho,
Onde você não é chamado
Você arrisca de ser apodado
Sua Excelência o senhor pentelho.
Constatação IV
Deu na mídia, mais precisamente no site do Estadão: “Adoniram 
e os cachorros. Sambista cuidava deles como se fossem filhos”.
 Alguma dúvida?
Constatação V
Quando a minha mulher me diz algo com falta de respeito, com desrespeito
 eu faço de conta que não me diz respeito.
Constatação VI
Não se pode confundir enfestado que o dicionário Houaiss dá como:
“Adjetivo. 2. Bras. Fig. De compleição robusta; dobrado, reforçado”
 com enfezado, até porque se o cara for enfestado não convém, 
por razões óbvias, deixá-lo enfezado. A recíproca até pode ser 
verdadeira, pois um cara contrariado e, consequentemente
enfezado pode se por a comer, como compensação, por exemplo,
 chocolate, ficando, em consequência enfestado.
Constatação VII
E também não se pode confundir nariz empinado com bumbum empinado,
 senão vejamos: Nariz empinado, no caso de verbo pronominal, se refere a “ensoberbecer-se, enfatuar-se, empavonar-se” (Houaiss) e, no presente caso
 do bumbum, como adjetivo quer dizer “direito, erguido, levantado” (Houaiss). Elementar minha gente!
Constatação VIII
O meu grande amigo e ex-colega do BADEP – Banco de Desenvolvimento
 do Paraná S.A., Renato Emilio Coimbra, lamentavelmente já falecido, um 
dia, após ler o jornal, me perguntou o que queria dizer Yom Kipur. –“É o 
dia do Perdão”, respondi. “Nesse dia, os religiosos vão à sinagoga, a fim 
de pedir perdão a Deus pelos pecados cometidos durante o ano”. 
E a pergunta veio rápida: “E chega só um dia?”...
Constatação IX
Cada vez que um novo governo assume a liderança do nosso país e
 novos deputados, senadores e demais são eleitos, tem-se a impressão
 que o pessoal vem com o intuito de que “agora é a nossa vez”*.
*Fica a critério dos meus prezados leitores a interpretação do que se
 refere a tal da “nossa vez”...
Constatação X
E como elucubrava aquele obcecado: “A erectilidade é tão importante, 
se não mais, do que a liberdade, igualdade, fraternidade da revolução francesa”.
Constatação XI
Não se pode confundir Hong Kong com King Kong, muito embora 
Hong Kong possua prédio alto, como Nova Iorque, que King Kong 
podia alcançar como ficou provado no filme realizado no país que
 é a maior potência do Planeta.
Constatação XII
E, ainda, não se pode confundir chuncho com funcho, até porque 
funcho é uma erva aromática que, evidentemente, cheira bem e
 chuncho sempre envolve determinado tipo de erva que cheira mal,
 muito mal...
Constatação XIII (Perdão, antecipadamente, caros leitores, 
por Rumorejando se ocupar desses assuntos).
Não se pode confundir ocupado com culpado, até porque o cidadão
 que tenha ocupadoo banheiro público, anteriormente às necessidades
 de quem veio depois, não é culpadopelos apuros de quem vem a posteriori eventualmente ocasionado. A recíproca é como é. Tenho espontânea e
 didaticamente dito.
Constatação XIV (De matemática concernente ao bem-bom).
Dependendo da idade da parceira e da gente mesmo, espelho no teto
 não resolve o objetivo colimado. Há que se valer dos remédios.
 Diretamente proporcional, portanto.
Constatação XV
Deu na mídia: “Vítimas de violência sobrecarregam hospitais no país”. 
Data vênia como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que 
as cadeias, nem tanto...
Constatação XVI (De diálogos repetitivos, passíveis de mal entendido).
-“Doutor. O senhor não acha que essa minha dor de cabeça pode ser algum
 tumor que eu tenha na cabeça?”
-“Não. Eu acho que o senhor botou minhoca na cabeça”.
Constatação XVII (De diálogos políticos mentirosos 
[político mentiroso é pleonasmo...]).
-“Deputado. Não tenho lhe visto mais na nossa rua”.
-“É que mudei de casa”.
-“Quer dizer que não somos mais vizinhos?”
-“Ah! Isso não. Gente como vocês serão sempre meus vizinhos, 
porque morarão, eternamente, junto ao meu coração”.
Constatação XVIII
Errar é humano; perdoar é induzir a pessoa que errou novamente
 ao erro...
Constatação XIX (De diálogos matrimoniais).
Comentou a paulista pro marido, depois de ouvir o noticiário 
na televisão:-“A Polícia apreendeu, aqui em São Paulo, mais de
 11,5 milhões de produtos falsificados, importados sem nota fiscal. 
A maior parte, veio da China”.
Disse o marido, sem tirar os olhos da página esportiva, quando o
 Corinthians estava ameaçado de rebaixamento como de fato veio 
a acontecer, lá por meados de 2007:
-“É. Parece que nisso nós também somos bons. E a China, hein? 
Anda estourando a sua – dela – balança de pagamentos em matéria 
de exportação”.
Constatação XX
Não se pode confundir opacidade, que o dicionário Houaiss define 
como “qualidade, estado ou propriedade do que é opaco; ausência de transparência”, com capacidade, até porque muito deputado e senador 
que, no seu mandato passa numa opacidade total, tem a capacidade
 de faturar uma nota alta, usando o que instituíram ser de direito através
 dos seus altos proventos – ainda que à custa do povo –, acrescido de 
outros negócios não necessariamente transparentes. A recíproca não é 
verdadeira. Tem gente que, com sua elevada capacidade, recebe 
proventos compatíveis a ela. Como exemplo, os ganhadores de prêmios
 científicos, literários, artísticos, etc.
Constatação XXI (“Poesia”, dedicada aos jovens da atualidade).
Era um sujeito empírico
Metido a satírico.
Livro, nunca havia lido
Sem, da vista, ter sofrido.
O máximo era ler gibi
Que fazia desde guri.
E nisso estacionou.
Um dia se enamorou.
Por uma jovem formosa
Que lembrava um botão de rosa.
Ela era exatamente o inverso:
Tanto em prosa como em verso,
Lia com sofreguidão de tudo
Mesmo aquele livro maçudo
Que no cara daria arrepio.
Afinal, ele era vazio!
E ela se deu conta na hora
E mandou ele embora.
“Vá pastar”, ela exclamou
Ele de dor quase gritou,
Quase soltou um urro.
“Quando fala parece um zurro.
Seu burro!”
Ele ficou casmurro.
“Você só dá na gente enfado!
Seu abobado.”
Coitado!
Constatação XXII (Quadrinha didática de mau exemplo).
Cada um se serviu regiamente
Três baitas pratos de feijoada.
Aí, foram pro motel ali em frente.
Quase acaba mal a patuscada*.
*Patuscada = 1. reunião festiva para comer e beber.
2. folia animada, divertida e barulhenta; pândega, farra (Houaiss).
Constatação XXIII (Reminiscências).
Quando os cursinhos, a fim de preparar candidatos, para enfrentar
 essa excrescência que se chama vestibular, eram específicos para 
os cursos de engenharia e medicina, por exemplo, no do Dom Bosco
 havia uma turma de 70 rapazes e uma única moça para o de engenharia. 
Evidentemente que os tiques e o vocabulário dos rapazes, mesmo que a 
vestibulanda assim não o desejasse, acabaram se incorporando ao seu. 
O palavreado nos dias de hoje, então, nem falar: cheio de gírias, ainda 
que mais, digamos, espontâneo, nem por isso, para a velha geração, 
muito mais passível de enrubescimento. Um dia a moça entra na sala e,
 já da porta, grita para os mais íntimos: “Gente! ‘Sentei’ em física”...
Constatação XXIV (De uma dúvida crucial).
Será que as sogras, quando assiste as novelas elas torcem em favor dos vilões?
Constatação XXV (De outra dúvida crucial).
Foi o jovem padreco
Que no sermão,
Por um momento,
Usou baixo calão
Ao se referir ao paramento
Como aquele treco?
Constatação XXVI (De mais uma dúvida crucial).
E foi a macaca
Que fez fuxico
Com a comadre,
Soltando a matraca
Que o compadre,
O seo Mico,
Com cara de panaca,
Andava de banzé
Com uma jovem chipanzé?
Constatação XXVII
E o polvo,
Num baita revolvo
Deu um amasso,
Ao agarrar a polva,
Que transcendia perfume,
Com seus tentáculos,
Que pareciam aço
Dando espetáculos,
A tardinha,
A um cardume
De sardinha
Que por ali passeava,
E alguém gritava:
“Que ninguém se envolva.
Essa coisa indecente,
Com tanto pé e mão
Enroscado,
Embaralhado
Algum beliscão
Pode sobrar pra gente”.
Constatação XXVIII (Pseudo-haicai).
Em lugar onda há futrica
Muita gente curiosa
Não arreda o pé. Aí, fica...
Constatação XXIX
Ficou a má lembrança:
O truco aquela vez:
Foi uma lambança,
Uma sordidez
Na última carteada
Apareceu naquela jogada
O mesmo três,
Um ilustre conhecido,
Que, na primeira, já havia saído.
Constatação XXX (Quadrinha para ser recitada onde mais convém).
Perdi minha lapiseira,
Mas não me importei.
Eu só escrevia asneira
Como certo decreto-lei.
Constatação XXXI
Deu certa vez na mídia: “Maradona é comunista da boca para fora, afirma
 Chilavert, o ex-goleiro da seleção paraguaia”. Data vênia, como diriam
 nossos juristas, mas será que alguém poderia ser comunista da boca pra fora, 
pra dentro, pro lado, pra cima ou pra baixo, mormente, no tempo das ditaduras 
da Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Brasil para citar as da América
 do Sul que participavam da Operação Condor?
Constatação XXXII (Passível de mal-entendido).
Ela vivia mergulhada tanto nos seus pensamentos de casar com seu
 namorado, um oficial da marinha, que até passou a sofrer de enjoo.
Constatação XXXIII
E como ponderava o obcecado: “Eu gosto muito de tirar a minha roupa.
 Evidentemente, depois de ter tirado a dela”.

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico faz acontecer; pobre faz desaparecer.
Constatação II (Balanço e Balancete de Pessoa Física).
Rico sempre tem na coluna “Ativo”: Realizável a Curto e Longo Prazo; 
pobre, na coluna “Ativo”: quase nada e na coluna “Passivo”: Exigível
 a Curtíssimo Prazo.
Constatação III
Rico tem lesão parcial do complexo ligamentar lateral do tornozelo esquerdo; 
pobre, pisa na bola.
Constatação IV
Rico sempre é bem-vindo; pobre, é malvisto.
Constatação V
Rico é sempre imune a...; pobre é sempre suscetível a...

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br