Postagens populares

Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de maio de 2017

BELO HORIZONTE: DESADMINISTRADA E AMARELA!

BELO HORIZONTE DESADMINISTRADA: MAIO AMARELO

Foto  Marina da Silva. 06-05-2017. Pronto Socorro João XXIII e Faculdade de Medicina UFMG.

"Depois de 177 mortes terem sido notificadas no interior de Minas por febre amarela silvestre, a doença começou a matar também na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O primeiro óbito pela doença teve como local provável de infecção o município de Esmeraldas. O paciente, um homem de 48 anos, residente em Contagem, morreu na terça-feira[24-02-2017]1 grifo meu


Marina da Silva

“Governando para quem precisa” – este é o novo mote da governança do prefeito Elias Kalil – substituindo o “Governando para todos” que estava muito vermelha.
Falastrão, fanfarrão, grosso, tosco, ogro e adotando o jeitinho Donald Trump das eleições pós-verdade [fake news para ganhar eleições], Kalil como é conhecido, é o “galo doido” que berrando seu discurso politiqueiro foi eleito prefeito se beneficiando tanto da apatia e desesperança com os políticos brasileiros, tradicionalmente um bando de corruptos e ladrões como do voto do eleitor sócio torcedor! Mais de setecentos mil eleitores deixaram de votar em Belo Horizonte e os demais, torcedores do Cruzeiro e do Atlético, dois dos três times de futebol de BH, apertaram o botão confirma para Kalil presidente do Atlético, João Leite – goleiro do Atlético ou nenhum dos dois. Dois turnos com os Atleticanos e claro: venceu quem levou mais torcedores às urnas e não apóia os direitos humanos (“defeito” do goleiro do Galo). 

Resultado de imagem para elias kalil
www.google.com.br/images. "Chega de político". Um chefão oportunista que foi lançado à prefeitura de BH pelos políticos de sempre para dar conta do alto grau de insatisfação com os políticos corruptos da velha política.  "A verdade é o seguinte moçada: o saco encheu, vocês não notaram, é a mesma coisa que tá acontecendo e sempre aconteceu. Só que nossa paciência acabou."2




Beagá é a cidade do Galo é o que mais se ouve nos ônibus e do presidente Kalil! Nos 100 primeiros dias de governo, Kalil não figurou em nenhuma lista, por exemplo, os 100 dias de alguns prefeitos da revista Exame.
Ok. Sua principal frase: Não vamo construir nada. Vamo botá pra funcionar o que já está construído”. E como várias obras foram largadas no meio do caminho ou concluídas "meia tigela" pelo Márcio Lacerda, antigo prefeito. Citando como exemplo um novo viaduto no complexo de viadutos da Lagoinha que atualmente funciona como um complexo de moradias debaixo dos inúmeros viadutos! Kalil, como galo de briga, cantou e lá está o viaduto sendo finalizado.

"Pessoal sabe o que é um prefeito? Ele é um servidor público(...) ele tem que servir. Vamos caprichar e exigir que o prefeito [Kalil] seja um servidor do povo e não se servir do povo" (idem)

Resultado de imagem para elias kalil secretários municipais
www.google.com.br/images. Era para reduzir para 13 secretários, mas até agora dos 22 temos 18! E advinha quem está com a cobiçadíssima secretária do desenvolvimento? O presidente do clube Atlético Mineiro.

"Os futuros comandados de Kalil podem, grosso modo, ser divididos em três grupos: membros do Clube Atlético Mineiro (integrantes e ex-integrantes do corpo diretivo do clube), nomes que já ocuparam cargos executivos nas gestões de Marcio Lacerda ou do governo de Minas, e técnicos renomados, mas inexperientes na administração pública.“Todos que estão aqui foram minuciosamente estudados pela minha equipe e levados em consideração. Temos gente filiada ao PT, PSDB, Rede, PSB e PPS. Isso é uma escolha extremamente técnica, como foi anunciado na minha campanha”, afirmou o prefeito eleito que, durante a corrida eleitoral, destacou que faria uma gestão pautada no novo, sem “velhos caciques”."3 grifo meu.

Sábado, passeando pela área hospitalar dou de frente com laços amarelos enormes! É a campanha MAIO AMARELO  e muito feliz agradeci a Deus! Laço amarelo? Este prefeito vai investir na SAÚDE (a Tv Globo todos os dias mostra o caos da saúde e educação em Minas Gerais, BH inclusa) e na sexta(05-05-17) a denúncia era a crise no Hospital João XXIII e na Santa Casa onde falta tudo: de medicamentos a pessoal, de estruturas desmoronando e sujas a leitos para tanta demanda)!
Então Kalil com seu MAIO AMARELO  só pode ser investimentos contra a FEBRE AMARELA que matou mais de 14 pessoas no Estado e vários macacos (o zoológico foi fechado); vacinando a população contra febre amarela e de quebra contra a gripe H1N1)! 
MAIO AMARELO coincide também com o período da seca e é de LEI da natureza capinar, podar árvores, limpar bueiros, limpar riachos, rios, cuidar da Lagoa da Pampulha. É também varrer a cidade e recolher as montanhas de  lixo a céu aberto na área central e bairros. Fiscalizar lotes vagos;postos de gasolinas abandonados, cuidar das praças, canteiros centrais das avenidas, cuidar dos parques. Lavar, limpar, pintar, restaurar monumentos, chafarizes, fontes (praça da Liberdade, praça Raul Soares, praça da Estação). Pulverizar e controlar a expansão da Dengue, Zica, Chicungunha, cuidar dos ficus, a maioria já mortinho da silva e fui sonhando alto até que parei no cartaz da campanha.
Brincadeira! Só pode ser!

Foto Marina da Silva. 06-05-2017. Amarelo é ouro, sol, dinheiro público gasto com aquilo que pouco serve à população, mas facilita o roubo do dinheiro que sai pelo ladrão!

PASMEM! MAIO AMARELO é apenas mais uma campanha “suspeita” de malversação do dinheiro público para marketing de trânsito; para ensinar motoristas e pedestres dos altíssimos ricos de usar celular e beber dirigindo ou atravessando ruas! O mesmo gasto inútil realizado por aqueles políticos que Kalil rejeitou em toda campanha eleitoral!
Uma duas dezenas de enormes laços amarelos só nos portões do Hospital João XXIII que está em estado crítico no atendimento à população e nas grades da faculdade de Medicina da UFMG/Hospital das Clínicas! Sistema moderno de iluminação de prédios públicos com luzes amarelas. Um imenso gasto público com propagandas inúteis (alegóricas e mal feitas) com laços, cartazes em ônibus, na mídia! O mesmo feito nos mandatos do Lacerda, prefeito que ajudou a Fifa e a Liga do Cimento (empreiteiras envolvidas nos crimes da operação Lava jato) nas obras em Beagá de 200 9-2016.
Foto Marina da Silva. Quanto se gastou para esta campanha inútil? Quanto o grupo Bandeirantes, TV minuto e congêneres estão levando dos cofres de BH para veicular na TV do busão?


Trocar pontos de ônibus, detalhe que alguns estavam bem conservados, por novos pontos de ônibus (todos são passíveis de meros reparos e pinturas) e gastar com campanha de trânsito não é GOVERNAR PARA O QUE PRECISA e sim Kalil, você está cumprindo a palavra e governando para QUEM precisa continuar roubando os cofres públicos de Belo Horizonte, a bela capital mineira que está suja, esburacada, tomada por moradores de rua e pessoas em situação de rua sem qualquer atenção por parte dos governos municipal e estadual e respectivas câmaras; está mijada, cagada, cheia de lixo,  trapos de gente amontoados em trapos; doenças como Dengue, Zica, Chicungunha, febre maculosa, febre amarela! PARA QUE SERVE O PREFEITO?
Não é o MAIO que está AMARELO e sim, o prefeito e seus “aliados” de votos posicionados em secretarias-chaves e os vereadores que são AMARELOS, covardes, mentirosos, fake como o partido que o elegeu-PHS. Que nossa Senhora da Piedade nos proteja e a senhora da Boa Viagem os leve o mais rápido da prefeitura possível!
Foto Marina da Silva. Ponto de ônibus na Faculdade de Medicina-UFMG. Com quantos laços amarelos dá para reparar este ponto de ônibus? "Acho que é dever do prefeito"


"EU NÃO QUERO SER POLÍTICO, EU QUERO SER PREFEITO"

Resultado de imagem para elias kalil
www.google.com.br/images. Substituindo os políticos tradicionais, oligarquias na política brasileira por séculos, a descrença da população nos políticos acaba por colocar o poder  nas mãos de palhaços como Tiririca, jornalistas esportivos, jogadores de futebol e agora cartolas (literalmente o que diz a capa da revista, o poderoso chefão). Kalil, fanfarrão e inculto, prefeito eleito
 de BH, a voz da velha política.










PLANO DE METAS  BH- 2017-2020

UM PREFEITO QUE SERVE: SAIBA O QUE É SER PREFEITO OU APRENDA COM GRACILIANO RAMOS, CUJA ADMINISTRAÇÃO VIROU PEÇA DE ARTE E MANUAL DA BOA PREFEITURANÇA!
Fotos Marina da Silva.






Fonte:

1. http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2017/02/24/interna_gerais,850171/primeira-morte-por-febre-amarela-e-registrada-na-grande-bh.shtml

2. Melhores momentos do debate da Band. https://www.youtube.com/watch?v=YscP9hd3GT8

3.http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/alexandre-kalil-coloca-time-de-secret%C3%A1rios-de-governo-em-campo-1.432748


Apresentação do programa de metas do município 2017-2020

27/04/2017 | 12:03 | atualizado em 03/05/2017 | 15:28

A Prefeitura está recebendo críticas, sugestões e contribuições ao plano, apresentado abaixo, pelo e-mail planejamento@pbh.gov.br, até o dia 28 de maio!



Educação:

Visão de Futuro: Que em 2020, cada cidadão possa contar com uma Rede de Educação Municipal que ofereça um ensino de qualidade social, com ampliação significativa do acesso, sobretudo na Educação Infantil, além de um ambiente seguro em todas as unidades e estrutura tecnológica que permita o acompanhamento da aprendizagem e do desenvolvimento do estudante. 

Metas:

• Atender 100% da demanda por educação infantil para crianças de 4 a 5 anos;
• Ampliar em 23,5 mil as vagas do Programa Escola Integrada, passando de 48,1 mil para 71,6 vagas;
• Ampliar 8.500 vagas para crianças de 0 a 3 anos, expandido em 29% o número de vagas ofertadas;
• Ampliar em 56% o funcionamento do serviço de bibliotecas abertas nos finais de semana, no Programa Escola Aberta, passando de 25 para 39 unidades abertas;
• Ampliar o Serviço de Atendimento Educacional Especializado (AEE), aumentando o atendimento dos atuais 23% para 100% dos estudantes com deficiência, transtorno do espectro do autismo e altas habilidades/superdotação;
• Implantar o Programa Escola Integrada para os alunos da EJA, atingindo 20% dos estudantes;
• Implantar o Plano Municipal de Segurança Escolar em 100% das escolas (atualmente está em 18 escolas), visando a promoção da cultura de paz, da prevenção e do enfrentamento da violência escolar;
• Melhorar o aprendizado dos alunos e a qualidade da educação, aumentando o IDEB de 6,1 (2015) para 6,4 (2019) nos anos iniciais, e expandindo de 4,8 (2015) para 5,4 (2019) nos anos finais, alcançando a meta estabelecida pelo MEC.

Saúde:

Visão de Futuro: Que em 2020 o SUS-BH oferte cuidado de saúde com carinho, rapidez e competência.

Metas:

• Garantir pleno funcionamento do Hospital Municipal Dr. Célio de Castro, aumentando a oferta de 84 para 371 leitos hospitalares, de 10 para 80 leitos de CTI e de 2 para 16 salas de cirurgias;
• Reduzir em 50% o prazo médio entre a solicitação e a disponibilidade do medicamento na rede básica;
• Melhorar o serviço de saúde mental, ampliando em 10% as consultas na rede própria (207.005 em 2016);
• Aumentar em 30% o número de cirurgias eletivas nos hospitais próprios (33.715 cirurgias em 2016) e em 20% na rede contratada (127.278 em 2016);
• Aumentar em 20% as consultas especializadas em rede própria e contratada (1.661.194 em 2016);
• Implantação de diagnóstico por imagem em todas as UPAs;
• Ampliar 40 equipes do Programa Saúde da Família aumentando de 86% para 93% de cobertura do PSF no município;
• Concluir a obra da nova sede da UPA Norte e reformar a UPA Pampulha;
• Aumentar em 20% o número de consultas de saúde da família nos Centros de Saúde (3.108.397 em 2016);
• Reduzir 10% da mortalidade prematura (30 a 69 anos) das principais doenças crônicas não transmissíveis.

Políticas Sociais e Esportes:

Visão de Futuro: Que em 2020 a população de Belo Horizonte tenha garantidos seus direitos de cidadania, esporte, lazer, acesso à proteção social e segurança alimentar, por meio de políticas públicas eficazes e integradas, especialmente para indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade e/ou risco social.

Metas: 

• Adequar a estrutura física e recursos humanos de 100% dos 34 CRAS (Centros de Referência em Assistência Social) e 9 CREAS (Centros de Referência Especializado da Assistência Social) existentes, melhorando o atendimento ao cidadão nos territórios de vulnerabilidade, especialmente em ocupações urbanas;
• Reordenar e ampliar os serviços para a população de rua, disponibilizando mais 300 vagas de acolhimento e aumentando em 60% o atendimento nos Centros de Referências Especializado para População de Rua – Centro Pop;
• Ampliar em 100% o atendimento às pessoas com deficiência em Centros Dia de Referência;
• Reordenar e ampliar em 100% os serviços para pessoas idosas no município, no Centro de Referência da Pessoa Idosa ou pela implantação de república para idosos independentes;
• Implantar serviço de acolhimento institucional e/ou familiar para adolescentes e jovens sem referência familiar;
• Fortalecer a agricultura urbana e familiar na cidade, ampliando hortas comunitárias agroecológicas no município de 44 para 84, criar 50 novos pontos de comercialização em feiras e ampliar de 22 para 66 aqueles de comercialização da agricultura familiar (Programa Direto da Roça);
• Ampliar as vagas de qualificação e formação profissional em gastronomia (de 800 para 2.000) para o mercado de trabalho, priorizando públicos vulneráveis, como adolescentes e jovens em medidas socioeducativas, população LGBT, estudantes do ensino médio e educação de jovens e adultos;
• Melhorar a qualidade da alimentação ofertada nas unidades escolares, entidades socioassistenciais e Restaurantes Populares por meio da adequação de cardápios, compra de produtos da agricultura familiar, assim como ampliar ações de educação alimentar e nutricional para estudantes, professores, cozinheiros e seus auxiliares das unidades assistenciais e escolares;
• Ampliar a cobertura de proteção social básica nas 9 regionais, prevenindo situações de violação de direitos, especialmente crianças e adolescentes, idosos e suas famílias;
• Reordenar e fortalecer os serviços de atendimento à mulher, especialmente as vítimas de violência, assim como ações de promoção da igualdade racial e de atendimento à população LGBT;
• Retomar o Programa Segundo Tempo, atendendo a 24.700 alunos do Programa Escola Integrada;
• Ampliar o Programa Vida Ativa para idosos em Instituições de Longa Permanência (ILPI) conveniadas, expandindo de 60% para 100% das ILPIs atendidas pelo programa;
• Ampliar os serviços esportivos para pessoas com deficiência, reformando o Centro de Referência Carlos Prates, construindo dois novos centros e ampliando o Programa Superar de 825 (2016) para 3.120 pessoas atendidas (2020).

Sustentabilidade Ambiental:

Visão de Futuro: Que em 2020 cada cidadão possa ter uma BH mais limpa, verde e sustentável, com aumento dos serviços de limpeza e coleta, correta destinação de resíduos sólidos, proteção dos recursos naturais e áreas verdes, disponibilizando-as ao lazer e bem-estar da população.

Metas:

• Universalizar a limpeza urbana em todas as vilas e favelas da cidade (aumentar de 69% para 100% das vilas);
• Aumentar o número de Locais de Entrega Voluntária existentes da coleta seletiva ponto a ponto de 82 em 2016 para 280 até 2020;
• Implantar coleta seletiva solidária em 60% dos prédios públicos municipais, incluindo escolas e centros de saúde;
• Ampliar em 20% a coleta seletiva solidária porta a porta, em parceria com cooperativa de catadores;
• Aprimorar as atrações e a infraestrutura dos Jardins Zoológico e Botânico, Aquário e Parque Ecológico da Pampulha, com o objetivo de aumentar o número de visitantes anuais de 815 mil (2016) para 1,20 milhão (2020);
• Recuperação das condições ambientais e de infraestrutura física dos 53 parques abertos ao público, atingindo níveis satisfatórios em 16 critérios de avaliação em, no mínimo, 80% destes parques até 2020;
• Iniciar 3 obras de Tratamento de Fundo de Vale (Córrego Ladeira e Marimbondo, Córregos Olaria e Jatobá, e Córrego Bonsucesso) e concluir 3 (Córrego Túnel/Camarões, Córrego São Francisco/Assis das Chagas e Córrego Várzea da Palma – III etapa);
• Iniciar obras de Macro e Microdrenagem (Córrego Suzana, Ribeirão Arrudas (Bairro da Indústrias), Córregos Pampulha e Onça);
• Implantação parcial do Parque Linear do Onça (cercamento e revegetação).

Habitação e Urbanização:

Visão de Futuro: Que em 2020 o cidadão possa ter e usufruir de melhorias em sua condição de vida em função da urbanização, regularização de vilas, fomento de moradias de interesse social, garantindo sustentabilidade nas obras e intervenções urbanísticas, ambientais e sociais realizadas na cidade.

Metas:

• Minimizar situações de risco em vilas e favelas, executando 250 obras nestes locais e eliminando 350 situações consideradas de risco alto e muito alto;
• Expandir a política de regularização fundiária, beneficiando 5.758 famílias em conjuntos habitacionais produzidos pela PBH, regularizando 11.000 domicílios em vilas e favelas e encaminhando para regularização jurídica 2.000 lotes em loteamentos irregulares de interesse social;
• Concluir a obra de implantação da Via 710;
• Iniciar obras do Boulevard III;
• Realizar obras de contenção das encostas das pedreiras Mariano I,II,III e IV, da pedreira Pompéia, da Rua Genoveva de Souza, da Rua Flavita Bretas e da pedreira Prado Lopes (EM Maria da Glória Lommez);
• Iniciar as obras de Tratamento de fundo de canal do Córrego Ressaca;
• Desenvolver um Plano de Ocupação e Regularização para a Região da Izidora.

Mobilidade Urbana:

Visão de Futuro: Belo Horizonte com um transporte público eficiente, de qualidade e acessível.

Metas: 

• Implantar 1.300 abrigos em pontos de ônibus, oferecendo mais conforto e segurança aos usuários;
• Implantar e garantir o pleno funcionamento dos painéis eletrônicos informativos nos abrigos de ônibus, aumentando de 653 abrigos contemplados (2016) para 1.500 abrigos (2020);
• Modernizar o Estacionamento Rotativo, com o objetivo de simplificar e agilizar sua utilização pelo usuário, a partir da implantação de sistema por aplicativo mobile;
• Melhorar a cobertura do serviço de taxi na cidade, com a implantação do sistema de identificação biométrica em 100% dos taxis da Capital;
• Concluir a obra de ampliação da capacidade viária do Complexo da Lagoinha;
• Substituir 60% da frota municipal por novos ônibus com suspensão a ar e sistema de ar condicionado até 2020, com 1.800 novos veículos;
• Iniciar a implantação de 54 km de novas faixas exclusivas/preferenciais para ônibus, sendo 3 corredores de Transporte Rápido (Afonso Pena, Nossa Senhora do Carmo e Amazonas), por meio de operação de crédito;
• Reduzir a taxa de mortalidade por acidente de trânsito de 5,99 por 100 mil habitantes (2015) para 4,97 (2020).

Desenvolvimento Econômico e Turismo

Visão de Futuro: Que em 2020 Belo Horizonte se caracterize como uma cidade inteligente, integrada e eficiente, com produtos turísticos compartilhados, modernos e inovadores, fortalecendo a economia local.

Metas:

Aumento da oferta de vagas de qualificação profissional de 10.000/ano para 14.000/ano;
• Ampliar a captação ativa de vagas de trabalho, com visitas a empresas e segmentos potenciais, aumentando o número de vagas captadas de 6.407 para 7.690 por ano;
• Aumentar o número de empreendimentos participantes de feiras da Economia Solidária promovidas pela PBH de 46/ano em 2016 para 90/ano em 2020, através do lançamento de edital para ocupação das vagas da Economia Solidária na Feira da Afonso Pena e da criação de Feira Permanente de Economia Solidária;
• Ampliar o Programa BH Negócios para mais duas regionais (totalizando 6 regionais), expandindo o número de capacitações anuais de 1.000 para 1.300 e buscando formalizar no mínimo 25% dos empreendedores capacitados;
• Posicionar BH entre as três primeiras cidades no ranking nacional de Cidades Inteligentes (hoje BH ocupa a 5ª posição);
• Facilitar o licenciamento de eventos no município, revisando a legislação para obtenção de autorização da PBH;
• Incentivar startups no município, ampliando de 20 para 40 empresas aceleradas com apoio municipal por ano;
• Aumento da ocupação democrática e inclusiva de espaços públicos, ampliando de 5 para 10 Baixios de Viadutos ocupados com projetos de economia solidária e criativa;
• Criação de um novo marco regulatório e uma política de incentivo para o setor de Tecnologia da Informação;
• Captar 12 novos eventos que proporcionem movimentação turística até 2020;
• Ampliar os serviços turísticos especializados na Lagoa da Pampulha como a exploração noturna e o bike tour;
• Manter a permanência de Belo Horizonte entre os 10 principais destinos brasileiros no ranking ICCA (International Congress and Convention Association) até 2020;
• Aumento do fluxo de turistas na cidade de 2,6 milhões de visitantes em 2016 para 3,06 milhões em 2020 (aumento de 18%) e aumentar a média de pernoite de 5,6 para 6,5 até 2020 (aumento de 16%);
• Fortalecer o Carnaval de BH, aumentando em 15% o número de turistas de fora do Estado e aumentando a receita turística gerada pelo Carnaval de 91,8 milhões em 2017 para 100 milhões em 2020.

Atendimento ao Cidadão

Visão de Futuro: Administração Pública moderna e conectada com o cidadão, que garanta alto índice de satisfação na prestação dos serviços.

Metas:

• Manter Índice de satisfação do cliente do BH Resolve acima de 98%;
• Ampliar os serviços disponíveis ao cidadão nos canais eletrônicos de atendimento, acrescendo 10 novos serviços;
• Reduzir o tempo médio de espera da Central Telefônica 156 de 110 segundos para 20 segundos;
• Implantação de sistema de relacionamento com o cidadão (CzRM) com o objetivo de integrar os serviços e proporcionar maior eficiência, controle e agilidade nas demandas solicitadas junto a PBH;
• Ampliar o acesso wi-fi gratuito em vilas e favelas da cidade, aumentando os pontos de acesso dos atuais 25 (2016) para 70 pontos (2020);
• Melhorar a qualidade do acesso a internet em espaços e órgãos públicos, ampliando a rede óptica dos atuais 379 para 691 pontos no município, incluindo escolas, centros de saúde e pontos públicos de wi-fi.

Segurança:

Visão de Futuro: Que em 2020 Belo Horizonte possa ter baixos índices de criminalidade violenta e alta sensação de segurança.

Metas: 

• Implementar atuação especial da política de segurança e intensificação da atuação da Guarda Municipal em 9 centros comerciais ou zonas quentes de criminalidade;
• Revitalizar áreas com cenas de uso de crack de forma permanente, com atuação integrada – proteção social, saúde e segurança;
• 100% do efetivo da Guarda Municipal Capacitado em policiamento comunitário e promoção dos Direitos Humanos, como forma de caracterizar sua identidade preventiva.

Cultura:

Visão de Futuro: Que em 2020 a população de Belo Horizonte tenha acesso às diversas manifestações culturais e artísticas, com melhor aproveitamento e compartilhamento dos espaços públicos, principalmente nas áreas mais carentes da cidade.

Metas:

• Aprimorar a qualidade dos serviços ofertados nos 17 Centros Culturais do município, valorizando as ações de formação, requalificando a acessibilidade e renovando a programação cultural nas nove regionais da cidade;
• Democratizar a cultura para a população de periferia, destinando 51% dos recursos de incentivo fiscal e do Fundo Municipal de Cultura para projetos que ocorram nos Centros Culturais de periferia, Teatros e Cinemas do Município, com utilização de mão de obra local;
• Ampliar a oferta de programação do Conjunto Moderno da Pampulha e entorno, garantindo exposições e atividades permanentes no Museu de Arte da Pampulha (MAP), Museu Casa Kubitschek e Casa do Baile;
• Garantir a realização de eventos culturais de destaque no município, dentre eles: Descontorno Cultural realizado anualmente; Festival Internacional de Teatro – FIT realizado em 2018 e 2020, Festival de Arte Negra – FAN realizado em 2017 e 2019, Festival Internacional de Quadrinhos – FIQ realizado em 2017 e 2019, Festival Internacional de Literatura realizado em 2017 e 2019 e Virada Cultural realizada anualmente.