Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 28 de abril de 2012

TRABALHO SEM DIREITOS E CIDADANIA DE LIXO!


RECICLAGEM: TRABALHO SEM DIREITOS E CIDADANIA DE LIXO!
Foto Marina da Silva. Belo Horizonte.MG. "Eu ando pelas ruas prestando atenção em cores que não sei o nome, cores de Almodovar..." Canta Adriana Calcanhoto e AO CONTRÁRIO DELA eu ando pelas prestando atenção, tropeçando e pisando em  gente, cidadãos, humanos, COISA que infelizmente, eu sei o nome e nomeio: ACUMULAÇÃO CAPITALISTA "SUJA" E DESUMANA!

Marina da Silva


De todas as “formas” que o trabalho humano vem sendo usado no mundo hodierno, o empreendedorismo verde na reciclagem é uma das mais ignominiosa tanto pela extraordinária riqueza produzida (para poucos e fundamentada em discursos falaciosos) como pela brutal exploração dos trabalhadores condenados a uma miserabilidade material e espiritual enquanto geram lucros inimagináveis no garimpo de verdadeiros tesouros ”escondidos” no lixo!
Para as empresas agraciadas com o brasão verde da responsabilidade social e compromisso ambiental a palavra reciclagem é mágica, lucro líquido e certo, uma alquimia que transforma em ouro toneladas de lixo! Para os agentes ambientais, MÉDICOS da natureza que também atendem pelo nome catadores, reciclagem significa sobrevivência, ganhar a vida todo dia com muito trabalho pesado, duro e uma cidadania as avessas retirada do lixo. Um trabalho essencial para salvar o planeta, enriquecer grupos seletos sem, no entanto, sequer lhes conferir a menor visibilidade social!

Mosaico elaborado a partir de imagens www.google.com.br/images Um selinho destes VALE OURO VERDE (dólares) e muitos créditos...EM CARBONO!

Noite e dia, milhões de trabalhadores, homens e mulheres, adultos, jovens, idosos, crianças, grávidas, trafegam pelas cidades carregando no lombo 500/800 toneladas de lixo reciclável em troca da sobrevivência diária e o status de gente e quiçá cidadão brasileiro!
www.google.com.br/images "Vocês que fazem parte dessa massa, que passa nos projetos do futuro. É duro tanto ter que caminhar e dar muito mais do que receber. E ter que demonstrar sua coragem a margem do que possa parecer. E ver que toda engrenagem já sente a ferrugem lhe comer. Eh ôôô vida de gado, povo marcado êh, povo feliz. Salve Zé Ramalho!

Latinhas de alumínio, garrafas pets, plásticos, papelão, papel, etc e tal também! O lixo tornou-se uma formidável oportunidade de extração de mais-valia absoluta com aval do Estado! Alijados de qualquer proteção legal, social, sanitária e o escambal, desnudos da legislação trabalhista e dos direitos garantidos pela Constituição de 1988 (Art. 7º), os catadores transitam por ruas e avenidas sem jornada, sem local de trabalho, sem vale-transporte, vale-alimentação, cesta básica. Não tem direito ao salário Mínimo e para muitos o mínimo auferido num mês não atinge um salário!
Tal qual formigas trabalham sem cessar carregando um peso centenas de vezes superior ao próprio peso e força, sem direito a uniforme, EPI- equipamento de proteção individual, adicional de insalubridade e muito menos de periculosidade embora lidem com materiais contaminados e arrisquem a vida em meios aos carros e veículos pesados!
www.google.com.br/images QUAL É A CARA DA NAÇÃO?
 "O Brasil é o que tem talher de prata
Ou aquele que só come com a mão?
Ou será que o Brasil é o que não come
O Brasil gordo na contradição? 
O Brasil que bate tambor de lata
Ou que bate carteira na estação?
O Brasil é o lixo que consome
Ou tem nele o maná da criação?" SALVE NEY MATOGROSSO!

Não  possuem o que é mais caro ao trabalhador: carteira assinada  e tem mais, não recebem hora-extra, não tem banco de horas, 13º salário e o descanso semanal remunerado! Todo dia é dia de ganhar a vida expostos ao lixo e as violências urbanas, amando e se reproduzindo num meio saprófito enquanto salvam o mundo e dão sustentabilidade à dinâmica de expropriação e acumulação capitalista verde e seu ecodiscurso: sustentabilidade, ecodesenvolvimento, ecoprodutos, selo verde, responsabilidade social, cidadãos verde, compromisso ambiental, consciência verde, alienação verde! Sedutor, o ecodiscurso encobre a exploração cruel e desumana de milhões de trabalhadores!
Na economia da reciclagem ganham os empresários, principalmente os mega-capitalistas (matéria-prima, mão-de-obra escrava, ajuda do governo, venda de produtos mais caros pela preocupação com o planeta), os especuladores da “Bolsa do lixo” (“gatos” que compram de depósitos, cooperativas o material em fardos, separados por categorias) e o lucro vai caindo à medida que se aproxima do lixo até a miséria dos catadores! Ganham ainda as cidades com a limpeza urbana sem ônus algum para a administração, com melhoria da qualidade de vida e de “quebra” despertando nos cidadãos a consciência e responsabilidade verdes, um discurso mentiroso que camufla a exploração dos trabalhadores expostos a um trabalho sem nenhum direito!
Sexta potência capitalista do planeta, o Brazil não possui políticas públicas para os trabalhadores do lixo. Não existem regras oficiais para a legalização dos catadores [e nem mesmo sobre a terceirização que vem ocorrendo com o serviço de limpeza urbana em centenas de municípios] e impera a ilegalidade, as falsas cooperativas, associações, ong’s e og’s suspeitas!

"Juiz rejeita denúncia contra Palocci no caso da 'Máfia do Lixo"http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,juiz-rejeita-denuncia-contra-palocci-no-caso-da-mafia-do-lixo



http://www.mafiadolixo.com/o-portal-mafia-do-lixo/"Diariamente o site Máfia do Lixo é visitado por 15.000 leitores de todos os cantos do Planeta. "


“Investir na reciclagem não é apenas um ato de consciência ambiental, mas também econômica, prega o Instituto AKATU.

www.google.com.br/images Essa tal sustentabilidade...Mil e uma maneiras de sustentar o sistema de acumulação capitalista!

Na impossibilidade de esconder a situação degrante dos catadores no estado de minas Gerais, políticos (deputados e governo) estão em debate desde 2011 – "Lixo e cidadania” e quase chegaram ao consenso bolsa-catador, uma bolsa-esmola no estilo bolsa-família com o intuito propósito objetivo de justificar a exploração do trabalho desta “brava gente brasileira” explorada pelo poder público e empresas privadas, uma expropriação vergonhosa e uma acumulação “suja”!
Em 2008 o país possuía 700.000 catadores, em 2010 mais de 1.000.000 de trabalhadores e deste montante apenas 40 mil estão formalizados em cooperativas! Vivemos o boom do lixo!
 
www.google.com.br/images. Atriz Irene Ravache interpreta Clô, esposa do mega empresário do lixo(Chico Cuoco) e MUSA DA ReciCLÔ!  "Na vida a gente tem que entender que uns nascem pra sofrer enquanto  outros ri"! Salve Tim Maia!

Agentes ambientais com a missão de salvar todo o mundo...capitalista, a mídia se entrega descaradamente à defesa da acumulação suja e dos  ecovalores da reciclagem: em novelas: Viver a vida, Passione, Avenida Brasil(estreia 26-03-2012) e programas ecológicos como Globo ecologia, Globo reporter, Cidades e soluções, todos da poderosa rede Globo e Globo News (ficando apenas na Number one). A apologia ao lixo não é recente começou discreta com Regina Duarte, “A rainha da sucata”; o que mudou no atual boom do lixo é a super exploração dos catadores e de todos os que vivem o “ciclo inicial” do lixo, o crescimento geométrico de trabalhadores nessa atividade sem a menor proteção trabalhista, a naturalização da atividade vendida com trabalho digno, empreendedorismo, fonte de renda, cidadania e  super importante para a salvação do planeta!

NOVEEEEEEEEEEEEEEEEEELA: Avenida Brasil’: "Lixão cenográfico da novela impressiona pela veracidade".MAS...atenção qualquer semelhança com a vida real É MERAMENTE UMA BEM ELABORADA FICÇÃO!


www.google.com.br/images Avenida Brasil, a nova novela global de apologia ao lixo como fonte de renda e cidadania CAMUFLANDO a vida degradante e desumana dos trabalhadores em lixões, grande parte deles, CRIANÇAS!

Urge revolver todo esta sujeira, denunciá-la, desmascará-la e confrontar as relações de trabalho desumanas do ecodesenvolvimento sustentável e seu discurso que transformam seres humanos em animais, gado verde num “admirável mundo novo” de acumulação de riquezas vindas do lixo enchendo os bolsos e cofres para poucos, cempre, ops, sempre para os capitalistas!