Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

BRAZIL: RUMOREJANDO...Rico é inflexível; pobre, cabeça dura.

RUMOREJANDO

Minha foto
http://rimasprimas.blogspot.com.br/  SALVE JUCA!
PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (De um pseudo-soneto).

            Vige!

Na maior potência do Planeta
Também tem sonegador,
Trambiqueiro e picareta
E de carteiras, batedor.

Qualquer solução
Pra não pagar o leão
É uma mera ilusão
De um ingênuo cidadão.

Mas os caras lá temem a lei
Que, como o Rambo, não perdoa,
Pelo que se fala e pelo que sei.

Parece que há, por todo lado,
Não só leão brabo como também leoa.
Lá, quem não paga vê o sol nascer quadrado.

Constatação II

A bula
Pelo seu linguajar
Deixou-a fula
Pois não deu para decifrar.

Constatação III

Não se pode confundir submisso com sumiço até porque, em uma
 profusão de países, quem não é submisso ao poder vigente arrisca
 tomar um chá de sumiço pra sempre.

Constatação IV

Além do vazio no coração,
A saída da mulher deixou sequela.
Ficaram espalhadas pelo chão
Algumas calcinhas dela.

Constatação V

Quando Arquimedes, entusiasmado,
Saiu correndo pela rua pelado
Gritando “Eureka! Eureka!”
A solteirona falou pra vizinha:
“Ele se esqueceu de vestir a cueca.
E veja, ele não tem como a tua ou a minha.
O dele, não é perereca”.

Constatação VI

Quando o carioca anunciou para a mãe que ele tinha que ir até o
 Largo da Carioca, ela recomendou: “Se você ver alguém se dirigindo
 em tua direção com ar suspeito lá no Largo da Carioca, passe ao
 largo e se afaste com passos largos”.

Constatação VII

Disse o feirante para o velho freguês: “Muito prazer em vê-lo!”.
Provocou o velho freguês o feirante, respondendo: “Pena que eu não 
possa dizer o mesmo em relação a sua pessoa”.
Retrucou o feirante ao velho freguês: “Então faça como eu: Minta!”

Constatação VIII

Não se pode confundir ciclista com cientista, muito embora, em certos países, os dois precisam se equilibrar para não cair, ter razoável apoio e coisas desse jaez. Vige!

Constatação IX (“Ah, bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer,
 ah ruim, mesmo”).

Ela franziu o sobrolho,
Ressaltando suas sobrancelhas hirsutas
Quando ele deu uma piscada
No meio da renhida trucada.
Os adversários mandaram ver
E ele se pôs a tremer,
Pois não tinha nada.
“Só pego parceiros birutas.
Por que você me deu sinal do gato?”
Ela perguntou
Totalmente chateada.
“Eu não dei sinal. De fato
É que me entrou
Um cisco no meu olho”.

Constatação X (Eufemismo).

E como comentava a comadre supereducada para a sua afilhada:
 “Ela ganhou o prêmio novamente. O sorteio mostrou mais uma
 vez que ela nasceu com certa parte do corpo voltada para o
 nosso satélite natural”.

Constatação XI

Como quem sai aos seus não degenera. O celular, fruto do casamento da televisão com o computador, também leva as
 pessoas ao hospital de doentes nervosos (Rico vai para o 
hospital de doentes nervosos; 
pobre, para o hospício).

Constatação XII (Depois de algumas vitórias seguidas...)

Rumorejando, após uma investigação minuciosa, chegou à conclusão que não existe caveira de burro enterrada no Estádio Dorival de Brito e Silva, o campo do meu Paraná, que, mesmo lá jogando, vivia perdendo. 
O que existia por lá era burro mesmo.

Constatação XIII

E como poetava o septuagenário,
Quase octogenário:
Além, muito além
De uma cantada
Há sempre um porém,
Necessitando de uma gemada.

Constatação XIV

O carteiro,
Bem ligeiro,
Trouxe um telegrama
Pra sua – dele – mulher
“Você ainda me ama?
Você ainda me quer?”
Ela contestou
Da mesma maneira:
“Não diga asneira.
Sua metade eu sou.
Hoje, na cama,
Vou te oferecer pro teu deleite
Algo que você nunca provou:
“Vou te fazer um arroz-de-leite”.

Constatação XV (De um pseudo-haicai).

Era um amor varonil:
Havia casado
Sob a mira de um fuzil.

Constatação XVI

E como dizia aquele corruptor para o corrupto; “Essa nossa parceria também é uma forma de distribuição de renda”.

Constatação XVII

Não se pode confundir escambos, o plural de escambo, que o dicionário Houaiss dá como “troca direta de mercadorias sem interveniência da moeda” com escombros, que o mesmo dicionário dá como “entulhos, destroços, ruínas”, muito embora, em alguns casos, quando um ricaço vai construir um imóvel, desmanchando o que estava ocupando o terreno, ele, eventualmente, oferece aos pedreiros os escombros, os entulhos, para que os pedreiros levem embora. Dificilmente, nesse tipo de escambo o ricaço se disporá 
em pagar o frete do transporte, obrigando os pedreiros
 a se virarem com algum amigo que possui um caminhão. Vige!

Constatação XVIII (De uma quadrinha para ser declamada num evento que envolvesse determinado ato funerário).

Ele fez questão de que na sua lápide estivesse escrito com giz
Aqui jaz alguém que amou tanto na sua curtíssima vida
Que almejou viver novamente, ainda que tristonho e infeliz
Mesmo se a sogra viesse a viver junto a sua querida.

Constatação XIX (De outro pseudo-soneto).

Conselhos aparentemente úteis

Tomou um vinho espumante
Em companhia da amante
E outro vinho de garrafão
Na casa do seu irmão.

Vejam só que disparate
O espumante foi um dislate*
No seu estômago já combalido
Sentiu-se tão mal, que se achou perdido.

Já o outro vinho lhe fez tanto bem
Que apreciou o irmão por isso também.
E passou a visitá-lo com mais frequência.

Quanto a amante, não teve culpa alguma.
Sugeriu que tomasse remédio de guaxuma**
E que lhe proporcionaria melhor abrangência.
*Dislate = Asneira (Aurélio).
**Guaxuma = 1. Planta da família das malváceas (Urena lobata), 
de fibras têxteis, e dotada de propriedades medicinais: guaxiúma,
 guaxima, guanxuma, uaicima (Aurélio).

Constatação XX (Quadrinha para ser recitada para o psiquiatra
 e/ou psicanalista).

O meu psique ‘descalibrô’
De tanto que se ‘evaporô’.
Felizmente ninguém ‘notô’
Inclusive o meu ‘dotô’.

Constatação XXI

E como explicava o professor de matemática para o seu filho que não
 era muito dado ao estudo e que ficava o tempo todo nos joguinhos no 
celular e que pretendia enfrentar um vestibular sem fazer esforço:
 “Veja bem. Passar no vestibular, em nosso país, não é fácil, porque
 o numero de candidatos é muito grande em relação ao número de vagas.
 Desse modo, você deve levar em conta a seguinte expressão matemática”:
PNV = f(B/C/H), em que:
P = passar
N = no
V = vestibular
F = função
B = bunda
C = cadeira
H = hora
“Quanto mais tempo você passar sentado, estudando, maior será a tua
 probabilidade de lograr êxito no vestibular, seja lá qual curso você optar”.
Constatação XXII
Deu na mídia: Muitos times estão interessados na contratação do jogador
 brasileiro Neymar, se propondo a pagar altas somas em dinheiro para
 poder contar com o craque nas suas fileiras. Taí uma notícia de transcendental importância. Para o próprio e para sua – dele – família, claro.

Constatação XXIII (Quadrinha para ser recitada na devida época).

Quando chega a quaresma, após o carnaval,
Me dá uma tristeza infinda e fico meditabundo
Depois de ter visto uma profusão de fio dental
E eu com os terríveis sintomas de moribundo.

Constatação XXIV (Quadrinha para ser recitada com o início 
do ano para a compra do material escolar, IPVA, IPTU e outras
 barbaridades que não levam absolutamente em benefício da população).

Vou pedir um empréstimo ao meu banco
Já que o gerente vive me oferecendo crédito
Talvez a fundo perdido eu consiga, eu arranco,
O que, indubitavelmente, seria um fato inédito.

Constatação XXV (Quadrinha para ser recitada em festa de 
septuagenários, octogenários, nonagenários e, se possível,
 centenários e bicentenários).

Não sou um cara abonado, muito menos um milionário.
Portanto, quando elas me proporcionam aquela atenção,
Não acho, nem creio que elas estão dando uma de salafrário.
É por causa do meu charme que, felizmente, tenho em profusão.

Constatação XXVI (Quadrinha para ser recitada em festa de
 quem estiver propenso a proporcionar aos amigos e parentes,
 principalmente aqueles).

Preparei um tira gosto, cerveja e vinho
Para os meus queridos convidados;
Eles tomaram pouco, sempre muito educados.
Pobre de mim. Tive que tomar tudo sozinho.

DÚVIDAS CRUCIAIS. ALGUMAS, VIA PSEUDO-HAICAIS.
Constatação I
Será que a leitura dinâmica foi inventada por um leitor compulsivo
 devorador de livros?
Constatação II
Bumbum perfeito é aquele que sabe rebolar em quaisquer circunstâncias?
Constatação III
Com quatro vitórias seguidas, será que os dirigentes do meu Paraná,
 agora, são uns clarividentes já que, anteriormente, não tinham o mínimo de discernimento?
Constatação IV
Gol legal é aquele que o jogador do nosso time marca em qualquer
 circunstância, mesmo estando em flagrante impedimento?
Constatação V
Nem sempre alguns produtos farmacêuticos, determinadas fitoterapias,
 algumas sessões de psicanálise fazem a curva de desempenho mudar a
 sua assíntota, seu ponto de inflexão descendente?
Constatação VI
Foi o paquiderme que deu uma trombada
Quando a formiga deu uma freada
Quando estava próxima da lombada?
Constatação VII
O pulha
Sempre os outros
Embrulha?
Constatação VIII
Das dívidas,
A cobrança,
Deixa as pessoas lívidas?
Constatação IX
Pessoa que afana
É mau-caráter
Ou doidivana?
Constatação X
O mentiroso contumaz
Só diz o que lhe apraz
Não importando o que vem atrás?
Constatação XI (Esta, não necessariamente crucial).
Excesso de pudor
É andar sempre vestida
Com uma calça comprida
Na frente do seu grande amor
Sem tirá-la jamais
Pros dois
Ficarem depois
Bem naturais?
Constatação XII
Sua digestão
Virou uma pororoca
Depois que ele comeu um pratão
De pipoca?

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é inflexível; pobre, cabeça dura.
Constatação II
Rico vive na maciota; pobre, sobrevive dando cambalhota.
Constatação III
Rico é expansivo; pobre, fugitivo.
Constatação IV
Rico vive na comodidade; pobre, na possibilidade.
Constatação V
Rico vai direto ao assunto; pobre, fica torcendo as mãos.
Constatação VI
Rico queima calorias na academia; pobre, no batente.
Constatação VII
Rico tem alacridade*; pobre vive emburrado.
*Alacridade = Substantivo feminino.
1. Qualidade de álacre; vivacidade, jovialidade, alegria (Aurélio).
Constatação VIII
Rico é a sentinela do ‘progresso’ do dístico da nossa bandeira;
 pobre, da desordem.
Constatação IX
Rico assiste o carnaval, na avenida, de camarote; pobre, cuida do asseio e limpeza do camarote para o dia seguinte do desfile.
Constatação X
Rico se expressa através de sons harmoniosos; pobre, coloca a viola no saco (cala-se).