Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

BRAZIL SEM MISÉRIA: CARRINHO DE SUPERMERCADO E A POBREZA DE BELO HORIZONTE!

BRASIL: CARRINHO DE SUPERMERCADO CAUSA CEGUEIRA, SURDEZ E MUDEZ!
PARTE II

Foto Marina da Silva. 29-10-2015. Av. Bias Fortes.  Carrinho de supermercado andando livre para fazer complô contra Ninguém que administra/governa BH e MG. Caixas de papelão também conspiram e ocultam e malocam Alguém que Ninguém na Prefeitura de Beagá e Governo de Minas quer ver, ouvir, escutar, enxergar!


Marina da Silva

Pelas barbas do Profeta, pelas chagas de Cristo, pelas teses de Lutero! Carrinhos de supermercado de Belo Horizonte, a cidade nota 100 que tem os melhores prefeitos do Brazil,  estão causando estupor, arrepios, frio na barriga dos políticos mineiros, governador Pimentel (+dois mandatos de prefeito) e prefeito Lacerda (dois mandatos) em destaque! E tudo pelo o aparecimento sinistro, tenebroso e misterioso de mais de uma dúzia de carrinhos de supermercado numa galeria pluvial da zona Sul de BH no córrego Acaba Mundo, favela Acaba Mundo e logo no Sion, o bairro de altíssimo IDH de Belô, excluindo a favela, claro. Fato é que os carrinhos estavam acompanhados de sofá, geladeira e outras utilidades domésticas; o que deixa mais intrigante e bizarro o caso. 

"Limpeza de galeria revela descaso com meio ambiente em BH. Pelo menos 12 carrinhos de supermercado foram retirados do canal do Córrego do Acaba Mundo, sob a Avenida Uruguai, no Sion, Centro-Sul da capital"http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2015/10/20. Grifo meu.

Foto Marina da Silva. 29-10-2015. Sofás, geladeiras, trempes, cobertores, papelão estão mancomunados, aliados com os carrinhos de supermercado em Belô para "sujar" a nota 100 de Beagá!


Quem soltou a primeira e desastrosa explicação, usou o SCC- Se Colar Colou, sistema explicativo para muitos casos tenebrosos usados em qualquer lugar por políticos: segundo Marcelo  C. Lovalho, da Sudecap, o descarte irregular dos carrinhos de supermercado "demonstra a falta de cuidado de parte da população com o meio ambiente". Para os políticos acostumados com a sujeira no estado e capital, os carrinhos de supermercados estão em complô com a oposição surgindo do meio do nada e logo agora em que a propaganda política começou pegar fogo para eleições no final de 2016! O que querem os carrinhos de supermercado espalhados pela cidade? Perguntaria Freud, se se interessasse por carrinhos. De onde vem os carrinhos está claro, límpido: dos supermercados! Que, aliás, perceberam que algo estava acontecendo no curral dos carrinhos que desapareciam num piscar de olhos. Sherlock Holmes recusou o  bizarro caso do desaparecimento dos carrinhos de supermercado, pois achou muito óbvio o que está acontecendo em Belô e Brazil afora. Elementar, meu caro Watson!
Fotos Marina da Silva. População em situação de trabalho e rua em Belo Horizonte. 2011-2015.

Ladrões estão roubando os carrinhos de supermercado dos supermercados, e Ninguém do alto comando político da direita e esquerda, da situação e da oposição deduziu  [sacada fenomenal] que o mais inteligente a fazer é: colocar um chip nos carrinhos. Fazendo o rastreamento a distância bem distante por satélite da Nasa chegar-se-á até os ladrões e o caso estará resolvido e arquivado.  Como Ninguém administra BH e Ninguém administra o estado de Minas Gerais - e o que ocorre num estado, ocorre nos outros 26 - Ninguém quer saber de ladrões de carrinho de supermercado no Brasil!
Foto Marina da Silva. Nov/2015. Além de ferramenta, instrumento de trabalho, o carrinho de supermercado serve de moradia, cama, travesseiro, sentimento de utilidade social e até, cidadania.

Mesmo assim, o estranho caso dos ladrões de carrinhos de supermercado virou notícia global, saiu na rede Globo e como a Globo globaliza o país, todo mundo agora acha que o melhor jeito de pegar os ladrões de carrinhos é um sistema de vigia, pois as câmeras dos supermercados não conseguiram identificar os ladrões de carrinho alegando problemas na definição da cor. Não se sabe se é "Um defeito de cor" na cor do aparelho ou na cor da pele do elemento! A saída veio da cadeia agrícola, aliás, pecuária: Usar o SISBOV- serviço brasileiro de rastreabilidade da cadeia produtiva de bovinos e bubalinos. Se o Sisbov consegue "Registrar e identificar o rebanho bovino e bubalino do território nacional possibilitando o rastreamento do animal desde o nascimento até o abate, disponibilizando relatórios de apoio a tomada de decisão quanto a qualidade do rebanho nacional e importado", claro que conseguirá rastrear, registrar, identificar o rebanho de carrinhos de supermercados e o que ou quem os estão surrupiando.
Mosaico a partir de www.google.com.br/images. 

Assim como bois, búfalos e suas fêmeas; eleitores de ambos os sexos; agora, os carrinhos de supermercado receberão identificação e serão rastreados dentro do pasto e no curral de carrinhos de  cada supermercado de BH.
O caso dos carrinhos de supermercado abalou tanto as estruturas de Ninguém que administra cidades, estados e o Brazil que subitamente - nada a ver com as próximas  eleições 2016 para prefeitos, vereadores - os políticos desenvolveram diálogos de surdos, escuta de mudos e visão de cegos para deslindar esta absurdidade sem cometer suicídio...político! 
Como muitos cidadãos e cidadãs enxergam e veem super hiper radicalmente bem os problemas de visão, miopia, surdez, mudez dos "desadministradores" de Beagá e Minas Gerais, eles sabem que a súbita e frequente miséria e pobreza administrativa da metrópole e estado de Minas podem ser vistas sobre outros ângulos, de pontos de vista diferentes, sob outras óticas, isto é, veja, a pobreza e miséria de milhares de pessoas que estão vivendo nas ruas de BH, em Minas Gerais inteira, nas megalópoles Rio de Janeiro e São Paulo, enfim, nos 5.561 municípios brasileiros, em maior ou menor profundidade. 
Fotos Marina da Silva. "Eu quero morar nas propagandas de Belô", a cidade que virou empresa e a prefeitura que virou banco privado!

É fácil enxergar sem nenhuma luz, a pobreza e a miséria do povo brasileiro que estão ocupando bulevares, avenidas,  ruas, vias, vielas, calçadas, passeios, marquises, parques, praças, pátios de igrejas, lotes vagos, debaixo de viadutos, pontes, galerias pluviais e redes de esgoto e tudo culpa...da apropriação e concentração de riquezas produzidas no país nas mãos de poucos. Nem tudo...é  só culpa da Dilma!

"O número de moradores de rua da cidade de São Paulo cresceu 10% nos últimos quatro anos e chegou a 15.905. O último censo, realizado em 2011, apontava 14.478 pessoas pelas ruas de toda a cidade.   O crescimento é superior ao do restante da população, mas caiu pela metade: de 5,14% na década de 2000 para 2,5% desde 2009.
Os dados fazem parte do Censo da população de rua da cidade, realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) entre 23 de fevereiro e 26 de março."http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/05/moradores-de-rua-crescem-10-grupo-e-criado-para-evitar-morte-no-frio.html
www.google.com.br/images. São Paulo versus Minas Gerais? É nóiss uai !*
Se São Paulo, o centro econômico do Brasil, admite  ser mais de 15 mil "A população que vive em situação de rua", a maioria visível e vista no pátio da igreja da Sé, Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, estado que se vangloria de ser "mais melhor e mais maior" em tudo que os paulistanos e paulistas, claro que  aqui tem, no mínimo, 20 mil moradores em "Situação de população que vive na rua! Defecando, urinando, andando sujos e maltrapilhos e fétidos pela cidade porque em BH, a terceira metrópole do Brasil não tem banheiros públicos para além dos singelos banheiros do parque Municipal(grátis) e da Rodoviária (1 real para usar).
 Foto Marina da Silva. Parece lote vago, mais é moradia da "População que vive em situação de rua" vivendo num lote na complexa favela Pedreira Prado Lopes, a PPL e pela bandeira é acampamento da torcida do Galo. "O sol quarando nossas roupas no varal", salve Alceu Valença!


MAS QUAL A LIGAÇÃO ENTRE POBREZA E MISÉRIA EM BEAGÁ E O ROUBO DOS CARRINHOS DE SUPERMERCADO?

Quem tiver ouvido, ouça e quem tiver janela [carro, busão] e enxerga dê uma olhadela na sua cidade, principalmente toda a região e bairros do hiper centro!
Foto Marina da Silva. Rua São Paulo, BH, ao lado dos "Direitos Humanos, do UAI e em frente à Galeria do Ouvidor, praça Sete de Setembro! Eis um ponto disputado por "moradores em situação de rua" na metrópole mineira e à vista ou debaixo dos cobertores e papelões...carrinhos de supermercado!

O Brasil vive em crise e na era da esquerda no poder (Fernando Henrique, FHC. PSDB e Luis Inácio,  Lula. PT) coincidências globais - FMI, Banco Mundial, J.P. Morgan e especuladores - da "Globalização" jogaram milhões na miséria e pobreza. Mesmo no período das vacas gordas, fortes exportações de minérios para a China, descoberta do pré-Sal com seus mega campos de petróleo e gás natural, do boom na construção civil,  do PAC-2007,  do PIB batendo a casa dos trilhões de dólares...absurdamente e infelizmente a pobreza e miséria de milhões de famílias brasileiras...aumentou!  A riqueza e crescimento econômico da Era FHC e Lula não frutificou nada no quintal dos pobres brasileiros pobres e miseráveis e também nos terraços da classe média clássica que hoje "compra" angu chinês e paga caviar russo! Eram 36-50 milhões de pobres e miseráveis com o FHC no poder; 36-18 milhões com Lula e agora no governo Dilma, acreditem, temos 12 milhões de famílias vivendo na extrema pobreza e miséria, uns...30 milhões de indivíduos!
Quem auferiu um pouquinho foram os remediados ou menos pobres [A Nova Classe Média Brasil], os ricos emergentes, os bilionários e até o Eike Batista, que criou uma mega mineradora, a MMX, sem um grão de minério sequer, aliás, todo o complexo X padece da mesma doença. Mas EBx se deu bem manipulando sua bolsa! Crise é para os ricos, oportunismo e corrupção; para pobres e miseráveis é se virar e empreender em pequenas empresas e negócios menores ainda, como, por exemplo, sair à cata de recicláveis!
E aqui em Beagá, Belô, Belorizonte, Beozonti, Berizonti, pronúncias mineirês para Belo Horizonte, o sumiço dos carrinhos de supermercado está ligado, atado estreitamente e com nó górdio, ao empreendedorismo social - aumento do  concorrido mercado de trabalho precário dos catadores de papelão, latinhas de alumínio, garrafas pets e outros materiais recicláveis, que não apenas lhes garantem a sobrevivência dia-após-dia como lhes confere uma cidadania de...lixo! Em tempo de crise até maconhados, craqueados e outros portadores de vícios viciantes estão a cata de um aditivo e tornando mais estreito e precário, um mercado de trabalho saturadíssimo!



* "O conflito mais importante e sangrento ocorreu em novembro de 1708 no distrito de Ouro Preto. Os embaobas dominaram a região das minas e os paulistas se refugiaram na área do Rio das Mortes. Como conseqüência dessa guerra os paulistas foram derrotados e a Coroa Portuguesa criou a Capitania de São Paulo e Minas de Ouro.A cobrança do quinto foi regulamentada. A Coroa Portuguesa, após acabar com o conflito e pacificar a região, assumiu a exploração de ouro na região das Minas Gerais. Os bandeirantes paulistas, expulsos da região das Minas Gerais, foram procurar em busca de ouro nas regiões de Goiás e Mato Grosso. Encontraram nestas áreas novas minas para explorar. ip"