Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

BLOG CÂNCER DE MAMA: DEPRESSÃO: É DOENÇA OU NÃO? republicando


DEPRESSÃO NÃO É DOENÇA?
www.google.com.br/images. "Se eu morresse amanhã", poema de Álvares de Azevedo.
Marina da Silva

Quem foi que disse que depressão não é doença? Por que o censo comum “bate o pé” e diz que depressão não é doença? Qual o embasamento científico para tal afirmação? Enfim...DEPRESSÃO é doença ou não?
“Ando tão à flor da pele qualquer beijo de novela me faz chorar” canta Zeca Baleiro para um sentimento comum e universal muitas vezes confundido com luto, tristeza, desânimo, cansaço, doença do Jeca Tatu, personagem de Lobato que padecia de amarelão ou anemia. De tanto usar e abusar dos termos deprê, depressivo, mercado deprimido, politica depressiva, economia deprimida, depressão pós-parto, a depressão, doença séria, que pode levar à morte, virou modismo tamanha sua banalização!
Quantas vez você acorda meio deprê? E as muitas vezes em que se sente depressivo? Sem falar nas hienas tristes ou pessoas que tem cara de velório, negativistas, que adotam a filosofia de Lei de Murphy: “Se uma coisa pode dar errado, dará; se algo tem tudo para dar errado e deu certo é porque alguma coisa deu errado” e aí vai...
www.google.com.br/images.

Mal estar do século dos românticos a depressão parecia um fato ligado a uma época, a um sentimento artístico. E o suicídio...uma opção!
Do mundo dos artistas, poetas, filósofos, romancistas a depressão sentou praça, invadiu o economês, virou linguagem de mercado: a grande depressão de 1929; a bolsa anda deprimida, o mercado está depressivo...
Instabilidade, volatilidade, ambivalência, mudanças bruscas de um pólo a outro: euforia-depressão; tanto gente quanto "mercado" parecem ter o mesmo diagnóstico: bipolaridade e/ou PMD - psicose maníaco-depressiva! Mas afinal? O que é mesmo depressão?
Etimologicamente “Depressão é um termo que vem do latim de(baixar) e premere (pressionar), isto é, deprimere, que literalmente significa "pressão baixa". Termo usado em várias ciências, na Geografia depressão é uma formação do relevo e significa rebaixamentos, áreas com altitudes mais baixas que áreas que a rodeiam. Podem ser relativas (mais baixa que a área ao redor) ou absolutas (depressões que estão abaixo do nível do mar). Na Física, Química, Biologia, por exemplo, significa abrandamento de pressão, abaixamento de nível, queda, declínio. Na economia depressão é fraqueza, abatimento, baixa, diminuição, queda, falência. Portanto para qualquer lado que e olhe, depressão tem um significado complexo, de muitas variáveis, mas de significado comum: baixa, abatimento, fraqueza, falência.
www.google.com.br/images. Homem velho com a cabeça em suas mãos. Obra do pintor Vicent Willen Van Gogh.

Como doença, depressão é um transtorno bio-físico-químico-psico-social que afeta todas as relações humanas, trabalho incluso, e é uma das doenças psiquiátricas mais freqüentes hodiernamente. “A Depressão é um Transtorno Afectivo (ou do Humor), caracterizado por uma alteração psíquica e orgânica global, com consequentes alterações na maneira de valorizar a realidade e a vida.O Afecto é a parte de nosso psiquismo responsável pela maneira de sentir e perceber a realidade.”
Nos seres humanos, depressão é uma  “condição complexa”, onde, por algum motivo ou motivos vários a pessoa entra em estado de debilidade física e psicológica, não necessariamente nesta ordem, que afeta seus relacionamentos familiares, amorosos, vida social, trabalho, estudos e que podem levá-la a conseqüências drásticas: o suicídio!
Perdas, doenças graves, dependência toxicológica, problemas nas relações pessoais (família, amores, amizades, estudos ou no trabalho), intervenções cirúrgicas, tumores na cabeça, tratamentos agressivos, partos,  crises de “existência”, assédio moral, físico, sexual, violência, diagnósticos graves, doenças crônicas, transtorno pós-parto, perdas (familiares, emprego, cônjuge, filhos) e até mesmo derrota de time de futebol. Todos estes eventos juntos e misturados podem gerar um estado de depressão. A forma e o tempo que o indivíduo leva para metabolizar, aceitar, desembaraçar e resolver os transtornos cotidianos de sua vida com ou sem ajuda nenhuma é que vai diferenciar, por exemplo, um luto (perda de um ente querido), uma fossa (briga de namorados), baixo astral (ser preterido num cargo, demissão, separação, aposentadoria, envelhecimento, etc), um sintoma de TPM-tensão pré-menstrual ou de menopausa da doença Depressão. 
www.google.com.br/images

Choro, tristeza, agonia, ansiedade, apatia, insônia, perda de apetite. Ás vezes uma prece ajuda, o apoio familiar e de amigos, o trabalho ajudam a lidar com o transtorno e até mesmo contorná-lo. Quando esses sintomas persistem ao longo do tempo afetando relações familiares, sociais, escolares e de trabalho é que a ajuda profissional se faz necessária e uma consulta com psiquiatra e/ou psicólogos  é sugerida ou prescrita pelo médico(a) que detectou e diagnosticou o problema!
Qualquer individuo, independente de sexo ou idade pode desenvolver a doença depressão. Como doença os principais sintomas da depressão são dor sem qualquer dano físico, abatimento, desalento, sentimento de aniquilamento, consternação, desencanto com tudo, fraqueza, tristeza, apatia, choro, isolamento, angústia, ansiedade, transtorno do sono e apetite, medo, descuido com vestuário, higiene, aparência, perda da libido, alterações do peso, pensamentos mórbidos. Geralmente nos tropeços, idas e vindas do viver a vida, coisas ruins acontecem a qualquer um e após um período não muito longo, a vida volta aos seus eixos. Quando o quadro se alonga no tempo e se torna visível a outrem o conselho é buscar ajuda especializada.
A resistência a psiquiatras e psicólogos é histórica e cultural! Chavões e ditos populares resumem a importância que a maioria dá ao trabalho destes profissionais: “psicólogo de pobre é padre, pastor, Deus”; “psiquiatra é médico para louco”; “A psicanálise é o silêncio mais caro do mundo.”
Eu padecia desta "douta ignorância" afirmando que psicoterapia era apenas um modismo e que psiquiatra só serve para doido até que um mega plus perrengue com um câncer de mama em 2002 me jogou de joelhos aos pés de um psiquiatra/psicanalista! Deus me salvou de mim colocando Dr. Paulo Resende em minha vida! Resisti o máximo que pude ao tratamento (jogando medicamento fora, tomando pela metade, largando tudo seguindo aconselhamentos estúpidos e mesmo tentando tratamento homeopático); resisti às sessões de psicanálise sabotando-me estupidamente. Tornei o tratamento de câncer que é difícil e debilitante em um tratamento super hiper mega plus estressante com tal comportamento. Resultado: o quadro de depressão agravou-se e me isolei de tudo e vivi aos trancos e barrancos com as crises de pânico! Curada do câncer, tive que vencer as metástases psicológicas, muitas delas entranhadas na minha cabeça por mim mesma! Quase morri...de medo do câncer e quase me matei guerreando com o tratamento psiquiátrico! A psicoterapia me salvou! Obrigada doutor!

Mosaico a partir de www.google.com.br/images Depressão tem tratamento!

Conselho: se você apresenta os sintomas da depressão citados acima e por um tempo muito comprido...agende um médico, relate seus problemas, aceite o encaminhamento para o tratamento psicoterápico (psiquiátrico e/ou psicológico). Não desanime se não deu certo com o primeiro profissional, insista, busque outros! Não resista à medicação tarja-preta! Se determinadas substância importantes para o bom funcionamento do organismo estão “deprimidas” entre elas, serotonina, endorfina e muitas outras “inas”, os medicamentos anti-depressivos e ansiolíticos servem exatamente para regularizar o que está em baixa, em disfunção! Depressão tem tratamento e cura, mas pode matar! Claro que tive pensamentos mórbidos; com o câncer, eu que era multi virei bipolar, mas superei o medo de morrer, a birra com os psiquiatras e psicólogos, tomo meus remédios religiosamente, um casamento fiel de uns dez anos (nos dois primeiros anos eu me sabotava) e “se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi”. E bota emoções nisto! Fé em Deus, força em Deus e nos anjos profissionais que Ele coloca à nossa disposição e Foco em pensamentos positivos e na cura!