Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 10 de julho de 2014

BRAZIL: DIA DE FAXINA

UM DIA DE CÃO

www.googgle.com.br/images

Com seis indicações para o Prêmio Oscar e baseado em uma história real, o filme “Um Dia de Cão”, com Al Pacino, mostra o dia escolhido pelo personagem principal para assaltar um banco e usar o dinheiro para pagar a operação de mudança de sexo de seu namorado. E tudo deu errado para o infeliz!

Sérgio Antunes de Freitas
Por similaridade...
- Sai pra lá, cachorro!
E o cachorro não sabe pra onde vai.
Até que o dia havia amanhecido com sol e havia uma perspectiva de bons momentos, porém a dona resolveu fazer uma faxina em casa, sem aviso prévio, e o cachorro não tem onde ficar.
- Eu já falei para você ficar quieto em um canto. Vai para a varanda e fica quietinho por lá, olhando o movimento da rua.
Acho que compreendi. Fico lá, sereno, e não terei maiores problemas com algo que não entendo direito - pensa o cachorro.
Mas, de repente, a varanda também precisa ser limpa.
Vassourada nas pernas... – Agora vai para a área do fundo, diz, zoando e sorrindo, a dona da casa.
E o barulhinho ameaçador da vassoura impiedosa fazendo “chispa, chispa, chispa... troc”.
- Quem mandou você ir ao banheiro? Olha só, sujou todo o corredor com as patinhas.
O olhar do cachorro não desvia dos movimentos da dona e sua potente vassoura, mesmo que seja pelas frestas das portas.
A lógica da dona é incompreensível. Levanta um objeto com cuidado e limpa a base onde ele estava.
De repente, levanta outro objeto com força, rapidez e, levantando a cabeça, vem o susto do cachorro: - Será que ela vai jogar em mim?
Não, voltou o objeto ao lugar.
- Ai, meu Deus! - diz a mulher.
- O que será que eu fiz de errado agora? – pergunta-se o cachorro.
www.google.com.br/images
Minutos de tensão.
- Ufa! Era só uma pequena manifestação de cansaço.
Também, ela quer limpar tudo, até o que já está limpo, em algumas frações de horas! Deve se achar a Mulher Maravilha!
- Melhor ir para a cozinha. Não, vou pra sala. Não, quarto! Se o lustre fosse mais baixo, eu me penduraria nele.
E se eu ficasse andando de um lugar para o outro. Não! Em algum deles, ela me acerta com a vassoura. Se, pelo menos, ela me deixasse ficar deitado na cama!
- Achei onde ficar, na área de serviço!
- Mas é um animal mesmo! Se eu estou limpando, é claro que vou usar as coisas que estão na área de serviço. Estorvo!
- Já ouvi falar em levitação, mas deve se difícil, mesmo porque precisa de concentração, o que eu não conseguirei nesse clima de extremo estresse em que me encontro! – pensa o cachorro.
www.google.com.br
Quando se trata de limpeza da casa, as mulheres são muito obstinadas e não medem esforços para conseguirem seus objetivos.
Nem colocam limites em seus movimentos para evitar aquelas previsíveis dores musculares noturnas, por vezes até acompanhadas de febre, que exigem a ida do marido à farmácia no meio da madrugada, para comprar um analgésico ou um relaxante muscular.
www.google.com.br/images
Bem, a propósito, se você não compreendeu direito a razão desse texto e sua mensagem subliminar, leia-o novamente, substituindo a palavra cachorro pela palavra marido!

Sérgio Antunes de Freitas