Postagens populares

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

BRAZIL:RUMOREJANDO COM JUCA ZOKNER.


 

http://rimasprimas.blogspot.com.br/

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Não se pode confundir nutridos com nitridos*, muito embora grande parte dos deputados, senadores e governantes, sempre bem nutridos, considera que o povo, inclusive os que os elegeram, ser constituído por pessoas que soltam nitridos. A recíproca não é verdadeira. Os que soltam nitridos merecem respeito; os bens nutridos, anteriormente referidos, jamais.
*Nitrido = Substantivo masculino.
Ato ou efeito de nitrir, de relinchar (o cavalo); rincho (Houaiss).
Constatação II
Tendo em vista a época moderna que estamos vivenciando, Rumorejando, no afã de colaborar com os nossos filólogos e cultores do vernáculo faz a seguinte sugestão de neologismo: namorante = namorado + amante, em lugar do já consagrado namorido = namorado + marido. O feminino seria namoranta = namorada + amanta (baseado na tal de presidenta, sugerido pela presidente (a) Dilma Rousseff).
Constatação III
Comentou a filha para a sua – dela – mãe: -“O meu marido é muito competente”.
Comentou a mãe para a filha: -“De fato ele é. Os seus três anteriores maridos também eram”...
Nota de esclarecimento: Não foi possível detectar qual o grau de competência referido, tampouco em quê. Quem souber, por favor, comentários no blog para Rumorejando poder informar aos seus inúmeros leitores. Obrigado.
Constatação IV
Quem é aposentado pelo INSS é, de tempos em tempos, instado a provar que continua vivo. Seria como um atestado de que continua existindo e, se for rico, não virou um abantesma*; se pobre, um fantasma. Vige!
Abantesma = Substantivo de dois gêneros
1. Alma do outro mundo, fantasma, espectro; aparição terrificante (Houaiss).
Constatação V (De um pseudo-soneto, com permissão dos meus amigos paraguaios, particularmente o Dr. Javier Salvador Gamarra).

Quebra-galho

Ela veio chegando
Toda vaporosa
Toda mimosa,
Já reclamando:

“Que calorão!
Tô doidona
De pegar carona
Nesse teu chimarrão”.

“Melhor seria,
Mas me dá azia.
Um picolé”.

E eu com desvelo
Fui buscar gelo
Improvisando um tereré.

Constatação VI
Adiós Nonino (em português Adeus Nonino) é uma peça musical de tango composta pelo músico e compositor argentino Ástor Piazzolla, considerada por muitos como uma das melhores e mais representativas obras do autor. O tango foi composto por Piazzolla em outubro de 1959 na cidade de Nova Iorque (onde então residia), dias depois da morte de seu pai, Vicente Piazzolla, a quem seu filho costumava chamar de Nonino (avozinho em italiano). A obra ficou famosa quando ela foi executada no casamento real do rei Willem-Alexander com a rainha Máxima Zorreguieta, da Holanda. Numa entrevista de 1990, Piazzolla declarou que este era seu tango "número um". Se o leitor se der ao ‘trabalho’ de escutá-la verá que, como muitas, é de uma tristeza profunda, e, data vênia, como diriam nossos juristas, Rumorejando acha que não seria o caso de ser tocada em um casamento.

 
Clique e assista a apresentação
 
 
 

Isto me fez lembrar, quando publiquei meu primeiro livro Rimas Primas & Outras Constatações, em 2004, na página 72, há um texto onde faço referência através de uma quadrinha, ilustrada (Figura ao lado) pelo saudoso Cláudio Seto, que transcrevo a seguir:

 

      O casamento tava assim enfadonho
      E com ar infeliz e mesmo lúgubre
      Que imaginei o noivo, tão tristonho,
      Dançando com a noiva a marcha fúnebre.

 

 

 

Constatação VII (Sem querer atenuar, justificar ou inocentar quem quer que seja).
Quando se leu o que a mídia havia noticiado que o, então, presidente do Conselho de Ética da Câmara decidiu afastar preventivamente a deputada Ângela Guadagnin (PT-SP), por quebra de decoro parlamentar, que saracoteou, no plenário, uma dança que ficou consagrada como a Dança da Pizza, para comemorar a absolvição do deputado João Magno (PT-MG) do processo de cassação surge incontinente a dúvida crucial: Só por isso? E outros condenáveis comportamentos, muito piores dos pais da Pátria, como é que ficaram? E as inócuas convocações extraordinárias com faturamento mensal aproximado de R$100mil mensais? E as demissões que zeram o comportamento, como uma espécie de absolvição e poder se candidatar novamente? Quem souber as respectivas respostas de, apenas, os retro mencionados questionamentos, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação VIII (De uma dúvida crucial).
Quando o mercado financeiro, com a troca do ministro da Fazenda, não se ressente isso vem ratificar a máxima que “de insubstuíveis o inferno tá cheio”? Quem souber a resposta, por favor, etc.
Constatação IX (Sugestão aos nossos filólogos).
Demeritocracia = predomínio numa sociedade, organização, grupo, ocupação etc. daqueles que têm menos méritos (os menos trabalhadores, menos dedicados, menos dotados intelectualmente etc.).
Demeritocrata = Adepto da demeritocracia. Exemplo: O eleitor.
Constatação X
O deputado,
Igual o senador,
Bem votado
Tão ocupado
Com sua patranha
Ultraja o eleitor
Não só com o que ganha
Também
Por quem
Demonstra seu desamor,
Sua desafeição,
Sua total desatenção.
Constatação XI (Colaboração antiga do saudoso Amigo Renato Emilio Coimbra).
Esta foi contada por Malba Tahan (Prof. Julio César de Mello e Souza), em um ciclo de palestras em Curitiba, no ano de l949 (Eu estava presente e assisti).
Naquela época as novelas eram transmitidas apenas pelo rádio.
As emissoras tinham seus autores selecionados e recusavam os novatos. Estes então escreviam as novelas e vendiam aos “autores” famosos. (Talvez ainda hoje seja assim...).
Na gíria dos autores eram chamados de NEGO.
Um autor tinha tanta confiança em seu NEGO, que recebia os capítulos e os enviava à emissora, mesmo sem ler. Um belo dia abre o jornal e estarrecido lê a notícia do falecimento do seu NEGO. Não havia lido nem ouvido nenhum capítulo, e não sabia como ia dar continuidade ao tema e logo encerrar a novela. Estava nesse drama, quando bateram à sua porta. Abriu, era um desconhecido.
-Bom dia. Eu vim aqui porque soube que o NEGO de sua novela morreu.
- Que Nego, nem sei o que é isso.
- Não se preocupe, eu sou o Nego do seu NEGO...
Constatação XII
De tão histérica
Que ela ficou,
Com a vitória homérica
Do meu Paraná,
Que até mordiscou
O rabo do gato angorá.
Constatação XIII
E já que falamos no assunto o programa Certa Vez, que é apresentado todos os domingos, pela Rádio Educativa, ás seis horas da manhã, e que apresenta, também, música sertaneja, está cada vez melhor. Quem prefere ficar dormindo por achar muito cedo, não sabe o que está perdendo. Tenho certa e sertanejamente dito!
Constatação XIV (Ainda sobre a “Dança da Pizza”).
A deputada,
Com a sua dança,
Sacudindo a pança,
Na sua patuscada,
Nos seus feitos
Acrescentou,
Aduziu,
Adicionou,
Adiu,
Agregou,
Aos tradicionais
Preconceitos,
Tão falta de respeitos
De raça, cor
E religião,
A acepção
Da obesidade,
Já que reclamou
Que se não fosse obesa
Seria uma beleza
Pois não teria sido atacada,
Condenada,
Pela oposição,
Com tamanha ferocidade,
Com tanto rancor.
Coitada!
Constatação XV (Quadrinha, de dez estrofes (dezecinha, então?) para ser recitada com gestual condizente, em “ança”).
Diante de tanta duvidança,
Da presumida inverosimilhança
Que o meu Paraná teria a liderança
Eu, quase perdi a esperança,
Que pudesse haver uma ganhança
E com essa bem-aventurança
Readquiri no time a confiança,
Pois não tinha mais a lembrança
Quando houve tal bonança
Que comemorei com uma festança
Na qual não faltou uma bela dança.
Constatação XVI (De uma dúvida tão crucial que chega a ser de transcendental importância para o futuro da Humanidade).
Será que a deputada Ângela Guadagnin, depois de que, em nosso país, um ministro foi apodado de “Gordinho sinistro” pretende defender, com sua tese que sofre o preconceito de ser obesa, fazer um regime de emagrecimento, mesmo correndo o risco de ser apelidada de “Magra sinistra” ou algo assim? Quem souber as intenções da retro mencionada, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XVII (Ah, esse nosso vernáculo, rimado, que poderá ser recitado, por quem assim o quiser, em lugares onde tal seja passível e possível).
Dizem que eu não presto
Porque eu sou testo*
E não me presto
A fazer protesto,
Ou um simples contesto
Nem manifesto
Contra quem é honesto.
*Testo = “1. Enérgico, firme, resoluto. Que não admite brincadeiras; sério”.
Constatação XVIII
Deu na mídia: “Uma equipe internacional de pesquisadores afirma ter encontrado uma nova maneira de prever ataques de asma a partir da utilização de um modelo matemático”. “Data vênia”, como me disse um grande amigo que tem horror à matemática, “mas até que enfim, tirando as quatro operações e a regra de três, vejo uma utilização dessa matéria que reprova tanta gente por não se haver descoberto um método de aprendizado fácil. O método Kumon, tão bem falado, eu não conheço”.
RICOS & POBRES
Constatação I
Rico vai ao psicanalista; pobre, ao confessionário.
Constatação II
Rico escuta em DVD drama lírico; pobre, escuta na rádio AM, dupla sertaneja (como este assim chamado escriba).
Constatação III
Rico é sofisticado; pobre é prosaico.
Constatação IV, V, VI (Colaboração do Amigo Renato Emilio Coimbra).
-Rico, que cai de bêbado, sofreu um ataque; pobre, que tem ataque caiu de bêbado.
-Rico, amigado, é casado por contrato; pobre, casado, por contrato, é amigado.
-Rico, ladrão, é cleptomaníaco; pobre, cleptomaníaco, é ladrão.
Constatação VII
Rico é proficiente; pobre é chutador.
Constatação VIII
Rico é persistente; pobre é chato.

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
Site: www.rimasprimas.com.br