Postagens populares

Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de abril de 2017

2008: UM ANO ÍMPAR.

BRASIL: CRISE... DE OPORTUNISMO!
Marina da Silva

De setembro/08 até hoje, o Brasil vem passando, na mídia, por um TOC - Transtorno Obsessivo por Crise e vive como sua, a profunda e grave crise financeira que abalou Estados Unidos e alguns países da União Européia. Entre a marola de Lula e o tsunami global, preparei meu cofrinho, transferi o fundo para poupança, economizei presente de natal cortando 99,99% da lista. A imprensa brasileira conseguiu apagar as luzes e quase esvaziar o saco do Noel.
Análises econômicas toscas manipularam a nação criando deliberadamente um cenário técnico para os “reflexos iminentes” de uma crise movida a boatos. Na realidade fundamentam uma onda de expropriação da população, um repasse descarado de riquezas para alguns setores econômicos e uma nova etapa de precarização do mercado de trabalho através de demissões, acordos coletivos nocivos  com redução de jornada, salários e outros benefícios, e tudo sob os auspícios das centrais sindicais, com destaque para a Força (o Darth Vader do sindicalismo).
A verdade é que por detrás do terrorismo da desaceleração e recessão técnica da economia o que se viu e vê é que a crise vem servindo de pano de fundo para acirrar a concentração de riquezas e de empresas. Oscilações das bolsas, as altas taxas de juros, sobe-desce do dólar levaram a bancarrota empresas que valiam ouro e foram abocanhadas num mega-feirão por preço de banana.
Numa fúria de concentração bancária, o Santander catou o Real ABN-Amro; o BB-Banco do Brasil encaçapou o BEP-banco do estado do Piauí, o BESC-banco do estado de Santa Catarina, a Nossa Caixa-São Paulo e o banco Votorantin; o Itaú se fundiu com o Unibanco e se tornou um dos 20 maiores conglomerados do planeta. A farra e farsa parece não ter fim e realmente vivemos uma crise...de oportunismo!
As oscilações na bolsa favorecem os monopólios, as altas taxas de juros é lucro dos bancos, os boatos na imprensa elevam os preços ao consumidor, quebram de médias às micro-empresas e ainda justificam demissões, queda na renda dos trabalhadores, perda de direitos sociais conquistados às duras penas (inclusive, de morte). Mas se análises terroristas a lá Mirian Leitão vendem o agravamento diário da economia brasileira, os dados estatísticos jogam ao chão tais afirmações e ainda apontam reflexos em outra direção. E como os números (jogados no ar displicentemente pela mesma imprensa) não mentem, vamos a eles:
  • A taxa de desemprego de 7.6% em 2008 é menor do que a taxa de 2002 sem crise;
  • O PIB-produto interno bruto do país continua crescente, cerca de 6% em 2008 com séries recordes desde 1996;
  • Recessão em 2009 é pouco provável, pois os fundamentos da nossa economia, acreditem, são mais sólidos na atualidade;
  •  Dívida do governo federal se reduziu em R$ 54,9 bilhões em janeiro;
  • A indústria de beleza está em alta. A Natura teve forte crescimento - acima de 22% no quarto trimestre atingindo lucro de R$3.6 bilhões em 2008.  Está entre as 100 maiores empresas do Brasil em vendas, possui 1.650 empregados e mais de 70 mil colaboradores  no Brasil e América Latina (sem contrato, sem carteira assinada, sem jornada, sem salário, sem local de trabalho, sem pagar a Previdência, enfim...um bando de empreendedores sociais); a empresa investirá “400 milhões de reais em marketing e programas de estreitamento de relações com as revendedoras” até 2010, afirma A. Carlucci, seu presidente;
  • Cresce a venda de tratores juntamente com o índice de satisfação dos latifundiários; os preços das commodities agrícolas vão bem;
  • Usiminas, Gerdau e Vale vendem minério de ferro e lucram ouro. Vale anuncia lucro líquido de R$ 21,279 bilhões em 2008, com avanço de 6,36% sobre 2007.
  • Cresce a venda de carros desde dez/08. Fabricantes querem o fim do IPI-imposto sobre produto industrializado, chantagiam o governo: dinheiro ou demissões e fazem um enxugamento com corte nos postos de trabalho;
  • A indústria paulista cresce 5.7% em fev/09;
  • A dívida dos paulistanos caiu 7 pontos e é a menor em 5 anos;
  • Serra sai na frente, adoça com cargo de secretário picolé de chuchu e libera R$20,6 bilhões para o PAC Paulista de olho em Brasília 2010. Aécio Neves suspeita de tucanagem;
  • Somando Ibope-data-census dá 84% de aprovação a Lula;
  • Dilma Roussef, presidenciável em campanha desde o primeiro mandato Lula emplaca...cirurgia plástica;
  • Bancos racharam de ganhar dinheiro em 2008! Só o BBB- Big Banco Brasil faturou  R$ 8.8 bilhões, crescimento de 74%; o Unibanco/Itaú R$7.8 bilhões!
  • Petróleo a 35 dólares o barril é dinheiro com borra, afirma experts;
  • Com cerca de 39 milhões de trabalhadores com carteira assinada, o déficit da Previdência (falácia difícil de engolir depois da pesquisa da economista Denise Gentil) teima em subir. Detalhe: 68,3% dos benefícios pagos em janeiro/09 possuíam o valor de até um salário mínimo e o valor médio real dos benefícios, R$ 609,27, não dá um mínimo e meio;
  • Empresários querem carteira com bilhões de dólares; pobres recebem bolsa-esmola com leve aumento noutra jogada/cabresto eleitoral;
  • Etc está em alta, e tal, também cresce.

Em meio a grave crise, o mercado de luxo descobre o Brazil _ a peruagem agora é off-road, 4x4_ e o Brasil politicamente correto, honesto, trabalhador, verde e famélico sustenta e enriquece uma canalha catando lixo, tirando sobrevivência e cidadania de papelão, latinha e garrafa pet.
Chega de balela! Se a imprensa brasileira persistir nesta sacanagem pode não levar atestado de burrice, mas com certeza vai escancarar para a nação seu diploma...de GADO!