Postagens populares

Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

BRAZIL: RICHARD SENNETT

"Ser progressista é querer desmembrar o Google", diz sociólogo RAUL JUSTE LORES DE WASHINGTON Um dos mais famosos sociólogos do mundo, professor da London School of Economics e da Universidade de Nova York, Richard Sennett, 70, comprou uma grande briga recente. Em palestras e em artigos ele tem defendido que o governo americano acabe com o monopólio das gigantes empresas da internet. "Ser progressista hoje é querer o desmembramento do Google", diz, recordando o movimento progressista de Theodore Roosevelt, que há cem anos enfrentou monopólios de empresas petrolíferas, de aço e ferrovias. Autor do clássico "O Declínio do Homem Público", ele admite que "progressistas estão em falta, especialmente nos EUA" e que a esquerda virou "inofensiva". "Vemos o capitalismo de fora", reclama o ex-músico, que nasceu em um conjunto habitacional popular em Chicago. Casado com a também socióloga Saskia Sassen e grande amigo do filósofo Michel Foucault, Sennett prepara livro sobre as cidades nos países emergentes (acaba de visitar Medellín e Bogotá, na Colômbia) e também fala da onda de protestos no Brasil. * Folha - Por que é progressista ser a favor do desmembramento do Google? Richard Sennet - Os progressistas do início do século passado acreditavam que havia um tamanho racional para os negócios, aquele que permite que haja concorrência. Quando os negócios crescem demais e surgem monopólios, o Estado precisa fazer o papel regulador. Theodore Roosevelt, o famoso presidente progressista americano, defendia o capitalismo e dizia que era necessário reformá-lo. É isso que o sr. advoga? Se Theodore Roosevelt fosse presidente agora, acabaria com os monopólios de Google, Apple, Microsoft, Facebook e Amazon. São grandes demais para permitir concorrência, esmagam os menores e isso é ruim para o capitalismo. Como foi a reação a seu artigo? Muita gente mistura empresas do Vale do Silício com liberdade de expressão. Em Berlim, até conservadores me apoiaram, dizendo que o Google precisa ser desmembrado. Nos EUA, a ideia do progressismo se perdeu. Mas o sr. vê alguma possibilidade de isso acontecer? Obama é igualmente criticado por ser muito próximo do Vale do Silício e de Wall Street. Há poucos progressistas que restaram nos EUA. Eu escrevo na revista "The Nation", a publicação de esquerda do país, mas somos tão pequenos, tão inofensivos. Saímos do jogo. Hoje há progressistas na Itália, na Espanha, na Grécia, alguns no Reino Unido, mas que acabam sendo mais anticapitalistas que a favor de uma reforma. Nos EUA, as pessoas têm medo de governo, não querem nada com o governo. A esquerda americana protesta contra Wall Street, mas costuma defender os gigantes do Vale do Silício. Há uma boa contradição por lá. Os empresários da tecnologia são libertários por natureza, longe do governo, querem menos impostos e mais liberdades. Mas têm tendências monopolizantes e falta governo que breque esses anseios de controlar tudo. Porém eles são muito melhores que o Goldman Sachs, por exemplo, que gosta de usar o Estado para servir aos arranjos financeiros que quebraram a Grécia, por exemplo. Como o sr. vê o fracasso dos protestos contra a crise econômica, especialmente o Occupy Wall Street, e as manifestações bem mais numerosas no Brasil e na Turquia, com temas locais como detonadores? A maioria das pessoas tem uma atitude muito fatalista com o capitalismo. FMI, Banco Mundial, bancos, tudo muito difícil e abstrato para se reformar. Já a qualidade de vida nas cidades é algo muito concreto. Não é trivial, você mora lá. Não acredito que seja a alta das expectativas em Istambul ou em São Paulo, mas problemas concretos que as pessoas acham que podem ser resolvidos. As cidades emergentes estão copiando os shopping centers, os subúrbios e o gosto pelo carro das cidades americanas de 50 anos atrás, justamente quando esse modelo está em crise aqui. Por razões econômicas, as cidades emergentes estão sendo padronizadas. Do mercado às políticas públicas, você vê a habitação popular sendo encaixotada em série, matando a calçada de Xangai ou o parque de Istambul. Até "características locais" estão sendo padronizadas e produzidas em série. Ainda vivemos sob a influência do planejamento mecânico de Le Corbusier, ele também um progressista que achava que a produção em massa democratizaria a habitação. E nos EUA, essa mudança demográfica dos jovens querendo morar nas áreas centrais, é para valer? Sim, é um fato. As cidades americanas estão se latino-americanizando. Os ricos estão deixando os subúrbios e voltando para as áreas centrais e a periferia vai pertencer aos pobres. Como já acontece no Brasil. No mundo, a [urbanista] Jane Jacobs, que defendia cidades mais compactas e de usos mistos pode ter perdido para o Le Corbusier, mas nos EUA ela está sendo redescoberta. Eu amo a Jane. Copa e Olimpíada no Brasil também tem sido alvo de protestos, pela ausência de um legado. Como o sr. fez parte do Comitê Organizador de Londres 2012, por que Londres foi tão diferente? A palavra mágica de Londres foi a pouca corrupção. Olimpíadas e Copas são um convite à corrupção, pelos prazos curtos, negócios gigantescos e regras não muito claras. Acho que conseguimos fazer em Londres um evento muito transparente. Como a maior parte do orçamento foi municipal, a prefeitura tinha que prestar contas diretamente e explicar como regenerar cada investimento, como vender ou revender cada construção. De Atenas a Atlanta, isso não aconteceu. Quais serão os benefícios reais da Olimpíada para os moradores do Rio? Se você não consegue me responder facilmente, é um problema. Mas já está tarde demais para o Rio. Virou um mau negócio abrigar esses eventos? Em democracias, talvez. Prefiro projetos economicamente sustentáveis e sempre o menor ao maior. Eletricidade e saneamento precisam ser enormes, mas sempre prefiro cinco escolas pequenas do que uma gigante. Vinte clínicas em vez de um gigante hospital. O oposto de políticos e de muitos urbanistas. E oposto do gigantismo desses eventos. Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/09/1335003-ser-progressista-e-querer-desmembrar-o-google-diz-sociologo.shtml

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

BRAZIL: VOTE EM MIM! TOP BLOG 2013

OLÁ AMIGOS E AMIGAS DO BLOG MARINA DA SILVA: EU VIREI ISCRIVINHADORA APÓS UM CÂNCER DE MAMA EM 2002. DESDE 2006 COMPARTILHO MINHA EXPERIÊNCIA E VIVÊNCIAS DO PERRENGUE NO BLOG CÂNCER DE MAMA. APESAR DE CURÁVEL EM 90% DOS CASOS, A TAXA DE MORTALIDADE DE MULHERES VÍTIMAS DO CÂNCER DE MAMA É ALTÍSSIMA. NO BLOG, ALÉM DE SOLIDARIEDADE, COMPARTILHAR ESTÓRIAS, PASSO INFORMAÇÕES SOBRE A DOENÇA, O TRATAMENTO: QUIMIOTERAPIA, RADIOTERAPIA, BIÓPSIAS, CIRURGIAS, DIREITOS DO PACIENTE,, ETC. DESDE 2010 PARTICIPO DO CONCURSO TOP BLOG QUE JÁ ME PREMIOU 3 VEZES COM O SELO TOP 100- 100 MELHORES BLOGS NA CATEGORIA SAÚDE, O QUE DÁ CONFIABILIDADE ÀS INFORMAÇÕES! ESTE ANO TAMBÉM ESTOU NA DISPUTA DO TOP BLOG 2013 E VENHO AQUI PEDIR SEU VOTO! ENTRE NO www.aatrocha.blogspot.com e vote no selo dourado com seus e-mails e facebook! É UM BLOG DE UTILIDADE PÚBLICA! DEUS LHE PAGUE! ABRAÇO. Marina da Silva

sábado, 21 de setembro de 2013

BRAZIL: "Sigmund Freud, o pai da psicanálise, afirmou que a gente só esquece aquilo que não quer lembrar"

RUMOREJANDO
José[Juca]Zokner

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Sigmund Freud, o pai da psicanálise, afirmou que a gente só esquece aquilo que não quer lembrar; quando a gente está na idade provecta, como é o caso deste assim chamado escriba, a gente só esquece aquilo que quer lembrar. Vige!
Constatação II (Ah, esse nosso vernáculo).
Ela(e) está ralando por estar ralando um queijo parmesão muito duro. Coitada(o)!
Constatação III
Deu na mídia, mais precisamente na revista francesa L’Express: “Violências psíquicas, mas também físicas: os homens maltratados são menos raros que se supõe. Porque o assunto é tabu e as vitimas preferem não se identificar”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas do jeito que as coisas estão ocorrendo, Rumorejando acha que tá na hora de criar, à semelhança da Delegacia da Mulher, a Delegacia de Proteção do Homem ou algo desse jaez...
Constatação IV
“Logo comigo
Isso foi acontecer”,
Ele pensou,
Já que seu desempenho
Com o mulherão
Começou
A alentecer
Numa frequência
Assaz preocupante
E ele não atinou
A razão.
Ao seu médico e amigo
Se dirigiu
E urgente assistência,
De algo tão maçante,
A ele pediu.
Quando o doutor
Se inteirou,
Com estupor,
Que os eventos nos serões
Haviam passado,
Diariamente,
De seis para cinco,
Tão-somente
Os olhos arregalou
E com os seus botões,
Tristemente,
Com um franzido cenho,
Acabrunhado,
Pensou:
“Que afinco!
E o meu desempenho
Tão chinfrim!
Coitado...
...De mim!”.
Constatação V
Deu na mídia, também no L’Express: “Pra você o carro, pra mim o cachorro”. “Os casais que se separam acertam, no tribunal, quem ficará com a guarda do animal doméstico”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que é perfeitamente compreensível. Afinal, alguém já afirmou com muita propriedade: “quanto mais eu conheço a humanidade, mais eu gosto dos animais”.
Constatação VI (De conselhos úteis).
Não faça alarde,
Nem brigas
Se a tua mulher
Chegar
Num dia qualquer
Muito tarde.
Ela, provavelmente,
Deve ter ficado
Num bar 
Com as amigas,
Tão-somente,
Falando de inflação,
De assombração
E outros conjuros
E da recomendação
Da senhora presidente
De como operar
Para levantar
A traseira
Da cadeira
Para baixar os juros.
Constatação VII
Deu na mídia: “O Museu da Dívida Externa argentina, uma iniciativa do curso de ciências econômicas da Universidade de Buenos Aires, quis mostrar a evolução da dívida externa argentina, dos US$ 8,2 bilhões em 1976, até os US$125 bilhões após a renegociação em 2005”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o Brasil deveria imitar ‘los hermanos’ e já poderia aproveitar e acrescentar na mostra do museu a evolução do lucro pornográfico dos bancos e a perda de poder aquisitivo do salário mínimo. Do salário, direto e indireto, dos deputados, nem falar.
Constatação VIII
Não se pode confundir meter os pés pelas mãos com meter as mãos e dar no pé, muito embora, em certos países, isso vem ocorrendo cada vez com maior frequência e em maior quantidade. A recíproca para essa metição toda, salvo raríssimas exceções, é mais do que verdadeira...
Constatação IX (Obumbrada, macambúzia, decepcionada).
No livro Don Camilo e seu rebanho, Giovanni Guareschi, o autor, conta o episódio, intitulado “Empório Pitacio”. Trata-se de um cidadão a quem deram o apelido de Pitacio e a seu filho Empório Pitacio, porque o pai havia colocado numa tabuleta de sua loja “Josué Bigatti & Filho” e, embaixo da palavra filho, Empório e, mais abaixo, Artigos Domésticos. O filho se chamava Anteo e quando pequeno chegou em casa chorando, por causa do apelido, seu pai disse para não ligar e que, quando crescesse mostraria a todos o seu valor. A afirmação do pai, nunca mais saiu de sua cabeça e, aos dezessete anos, o pai, atendendo o seu pedido, pois ele não aguentava as chacotas com o apelido, mandou-o para a cidade a fim de estudar. Morreram os pais e um dia ficou-se sabendo que Anteo havia feito sucesso na Argentina como tenor. Quando chegou a notícia que Anteo havia chegado à Itália para dar concertos (ele morava nos Estados Unidos), todos acharam que ele deveria dar um concerto em sua terra natal. E lá foram Peppone, o prefeito, e Don Camilo, o pároco, para convidá-lo. Após recusas, alegando contratos, impedimentos legais e outras mais estapafúrdias, ele, meio coagido por Don Camilo, acabou concordando. No dia da apresentação, com todas as dificuldades de acomodações, necessidade de alimentação condizente e outros que tais, frescuras e exigências, com a casa repleta, ele anunciou que ia cantar Celeste Aida. E eis que, num certo trecho, dá uma terrível desafinada. Ouviu-se um grito da platéia: “Pitacio vai cantar na Argentina”. “Pitacio vai dormir”.Os espectadores, que haviam retido a respiração em sinal de devoção e respeito, explodem num Pitacio!... Pitacio!... Pitacio!... O final é que na madrugada Anteo retorna e se põe a cantar várias árias, na praça principal, e por último repete Celeste Aida que o faz com perfeição. O episódio é contado por Guareschi com muita emoção e ternura, como a maioria dos seus relatos.
Bem, qualquer relação assemelhada com fatos, pessoas e governantes que ficam apregoando e exigindo moral e ética, por parte dos outros, é mera coincidência. Afinal, assim como a mulher de César não só deve ser honesta, como também dar essa impressão, também um governante deve ser honesto e não apenas meter panca e deitar falação. Tenho, com o sonho desfeito, dito!
Constatação X
Também deu na mídia, também no Estadão: “Câmara aprova fim do voto secreto”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha um fato tão auspicioso, depois de sete anos o projeto ficar engavetado, que a notícia representa um marco em nossas vidas que até mereceria uma manchete mais explícita, por exemplo, do seguinte teor: Câmara aprova fim do voto secreto a.D*.
*Após Donaton. 
Constatação XI (Criação da mineira Marina da Silva, torcedora, como eu, em Minas, do Atlético-MG. Coitada, uai!).
"O homem tem um destino:
Ser escravo da mulher,
Mas, às vezes, é um pepino
Fazer tudo o que ela quer."
Constatação XII
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Infelizmente ainda somos um país com serviços públicos de ‘baixa qualidade', reconheceu a presidente Dilma Roussef”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando gostaria de saber qual a razão que a senhora Presidente da República não fez algo para corrigir tal situação. Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XIII
Não se pode confundir azular, que o dicionário Houaiss dá como “Verbo intransitivo: Pôr-se em fuga, retirar-se em debandada; fugir, escapar” com açular, que o mesmo dicionário, dentre outros, dá como “Verbo transitivo direto e bitransitivo: “provocar ou intensificar (sentimento, emoção etc.) [em alguém]”, muito embora quem se dispõe a açular os eleitores a votar em quem tem ficha suja, jamais irão azular se o eleito der vazão a sua condição de mau-caráter, corrupto e outros epítetos desse jaez. A recíproca é como é e tá acabado. Tenho dito!
Constatação XIV
Eu sempre rusgo
Quando ela só quer
Ficar deitada no musgo,
Ponderando: “Fazer amor?
Não! Nesse calor,
Não se faz mister”. 
Constatação XV
No lusco-fusco*,
Na meia-luz
O sol falou pra lua,
Que estava na minguante:
“Fique comigo só um instante,
Afinal, você um dia me disse:
Não diga asnice.
Claro que eu serei tua”.
“É verdade”. Você como selenogista,
Por favor, não insista.
Vê se esse assunto você encerra.
Estou comprometidíssima, 
Que me deixa aborrecidíssima
Com aquele planeta chato, chamado Terra”.
*Lusco-fusco = Substantivo masculino 
1. Momento de transição entre o dia e a noite; crepúsculo vespertino; o anoitecer.
2. Derivação: por extensão de sentido.
Crepúsculo matutino; o alvorecer (Houaiss).
Constatação XVI
Ela com o seu decote,
E com um curto culote
Mostrava seus atributos
E também seus subprodutos*.
*Não ficaram muito claro quais subprodutos são esses. Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XVII
Disse pro maridão, o Sr. Burro,
Sua esposa, Dª. Burra:
“Trate de ler e vê se não zurra,
O que você nunca quis,
Do Machado de Assis,
Dom Casmurro”.
RICOS & POBRES
Constatação I
Rico vive, apenas, seguindo a cronologia; pobre, inexoravelmente, envelhece.
Constatação II
Rico diversifica suas aplicações financeiras; pobre, as suas dívidas.
Constatação III
Rico é intolerante; pobre, desobediente.
Constatação IV
Rico pratica o polo; pobre, o pulo.
Constatação V
Rico dá ordens peremptórias; pobre faz modestos pedidos.
Constatação VI
Rico é enfastiado; pobre, enjoado.
Constatação VII
Rico é emblemático; pobre é problemático.
Constatação VIII
Rico tem abonado progenitor; pobre, tem pai mourejador.
Constatação IX
Rico é polêmico; pobre é censurável.
Constatação X
Rico tem talento; pobre é exibido.
Constatação XI
Rico faz pesquisa; pobre é bisbilhoteiro.
Constatação XII
Rico tem escassez de capilares no crânio; pobre é careca.
Constatação XIII
Rico faz parte da elite dirigente; pobre, da massa excludente.
Constatação XIV
Rico se equivoca; pobre dá bola fora.
Constatação XV
Rico fala em euros; pobre, em centavos.
Constatação XVI
Rico tem compadre; pobre, comparsa.
Constatação XVII
Político rico é idealista; político pobre é ingênuo (Político pobre?).
Constatação XVIII 
Rico bebe socialmente; pobre, enquanto espera pelo social.
Constatação XIX
Rico recebe mensalão; pobre, eventual mensalinho.
Constatação XX
Rico é inadimplente; pobre, é velhaco.
Constatação XXI
Rico é assanhado; pobre, é tarado.
Constatação XXII
Rico é portador de alopecia hipocrática; pobre, é careca (colaboração do Amigo, professor Leszek Celinski).
Constatação XXIII
Rico é imaginativo; pobre, é mentiroso.
Constatação XXIV
Rico diz eventualmente um paradoxo; pobre é sempre enrolado.
Constatação XXV
Rico é impetuoso; pobre é porra-louca.
Constatação XXVI
Rico come bolo; pobre vive no rebolo.
Constatação XVII
Rico faz protesto; pobre, distúrbio.
Constatação XXVIII
Rico é importante; pobre é metido a sebo.
Constatação XXIX
Rico dorme em finos lençóis; pobre é chamado de Zé dos Anzóis.
Constatação XXX
Rico leva pra sua amada um broche; pobre, leva reproche.

Site: www.rimasprimas.com.br

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

BRAZIL: SE O MESTRE MANDAR? VÁ!

Por:  15 de septiembre de 2013
Lula e o povo
El expresidente brasileño, Lula da Silva, sigue siendo el personaje más escuchado dentro del Partido de los Trabajadores (PT) por él fundado y acaba de pedir a sus militantes que ocupen la calle.
Curado de su cáncer de laringe el exsindicalista ha vuelto al ruedo y se prepara para ser el gran defensor de la reelección de su sucesora la presidenta Dilma Rousseff a quién él aupó hasta el Palacio del Planalto.
Lula habla sin retóricas, con el lenguaje de la gente con menos estudios. Usa parábolas y hasta tacos. Es desenfadado y poco le importa que haya criticado por la mañana lo que defiende por la tarde si el público que tiene delante así se lo exige.
Es más pragmático que ideológico. Por ello llegó a decir que él no era “ni de izquierdas ni de derechas”, sino, simplemente sindicalista. Y sabe hablar a los militantes como pocos otros líderes de partidos.
Así lo ha hecho estos días, mostrando un cierto enfado porque sus huestes se amedrentaron ante las manifestaciones callejeras de protesta de junio pasado que le hicieron perder cerca de 40 puntos de popularidad a su pupila Dilma Rousseff.
Y lo ha dicho sin diplomacias. Les ha recordado que debían haber sido ellos lo que se adelantaran a salir a la calle para pedir mejoras. Y que deben salir “vestidos de rojo y con las insignias del partido” bien visibles.
Lula historia
“Si existe un partido en este país que no necesita esconderse, ese es el Partido de los Trabajadores, porque fue en la calle donde él nació”
, dijo arrancando aplausos.
Llamó Lula a los militantes a “recuperar el partido”, a perder el miedo.
“El PT fue creado para estar 24 horas cada día para organizar la lucha del pueblo de Brasil”, les dijo, al mismo tiempo que les advertía que el PT “no debe ser sólo un partido destinado a ganar elecciones”, dando a entender que eso es los que hacen los otros.
“Necesitamos recuperar el orgullo por el partido. No tenemos que tener vergüenza porque las críticas que nos hacen son por nuestras virtudes y no por nuestros defectos. Este es un año de lucha y el que viene más aún y nada ganamos si seguimos adormilados”, les dijo teniendo como fondo el grave problema de que podría ser este o el que viene cuando el Partido de los Trabajadores tenga que sufrir ver entrar en la cárcel a personajes que ayudaron un día a Lula a fundarlo, como José Dirceu, dos veces presidente del partido y exministro de Lula, o José Genoino también expresidente del PT o Delubio Soares, extesorero de partido oJoâo Paulo Cunha, expresidente del Congreso.
Todos ellos han sido condenados a penas de cárcel en el proceso del Supremo conocido como mensalâo, acusados de haber creado en 2005 un esquema de soborno de diputados y partidos en cambio de apoyo al primer gobierno progresista de Brasil.
Tanto Lula como los condenados niegan tajantemente que se hubiese tratado de un crimen polìtico.Para ellos se trató de una trama para denigrar al primer gobierno de izquierdas del pais. Sin embargo, las fotos de esos personajes entrando en la cárcel será una dura prueba para el partido.
Lula lo sabe mejor que nadie y por eso se ha adelantado a calentar el corazón de sus militantes y pedirles que miren hacia delante y que vayan ellos a la calle antes de que sea ocupada contra ellos.
Luladilma

domingo, 15 de setembro de 2013

LIFE STYLE 1.99: ONDE ESTÁ VOCÊ?

LIFE STYLE $1.99: A SUBMISSÃO DA EUROZONA!
www.google.com.br/images “O brasileiro tem paixão pelo luxo” G. Lipovetsky
Esta frase  eterniza o pensamento do maior filósofo do carnaval brasileiro: Joãosinho Trinta que sempre defendeu o luxo, a ostentação, o glamour de uma festa feita pelos pobres, favelados de todo o Brasil:”Pobre gosta de luxo”!

Marina da Silva

Que a China maoísta seria uma das mais importantes potências do mundo, o mundo, capitalisticamente falando, sabia! Inclusive uma das principais preocupações geopolíticas após meados do século XX era estar se “Preparando para o século XXI”.
Quando Mao chegou ao poder seu objetivo eram saltos econômicos e a revolução cultural – leia-se: desenvolvimento capital da China sob o autoritarismo e voluntarismo ideológico comunista, o que ele conseguiu enquanto vivo e deixou testamentado para seu sucessor Deng Xiaping responsável pelo fenomenal crescimento econômico do país.

Esgotada a “Era do ouro” pós-segunda guerra mundial [recuperação econômica da Europa, Japão e ascensão dos tigres asiáticos e aumento da competição pelos mercados] a fórmula encontrada para combater a  queda da   taxa de lucros foi a reestruturação produtiva (uso intenso de tecnologias economizadoras de mão de obra através da robotização, mecanização com base na microeletrônica, revolução tecnológicas dos transportes e informatização,biotecnologias, etc) e a desterritorialização ou dispersão geográfica da produção para países com farta mão de obra barata e/ou escrava, matérias primas, sindicalismo fraco ou inexistente, isenções fiscais, doações e outras benesses oferecidas pelos hospedeiros asiáticos, principalmente China, Tigres e Índia.


O dragão chinês agradeceu, fortaleceu-se atendendo o chamado capitalista do primeiro mundo e se metamorfoseou criando o modo de produção do século: o comunismo-capitalista onde o autoritarismo e ditadura ideológica voluntária ou não, sustentam a farsa capitalista-comunista chinesa!
O mundo foi produzir na China e esta invadiu o planeta com produtos made in China originais e falsetas! A produção paralela não estava no acordo, mas tomou as nações de assalto. Um caso exemplar é a invasão chinesa no Brasil e América latina desde meados dos anos 90! Várias empresas foram a nocaute impossibilitadas de competir com os produtos chineses; algumas fecharam as portas; outras adotaram o life style 1.99; muitas sem nenhum pudor aderiram aos genéricos e à pirataria!

WWW.google.com.br/images. Falsificação, pirataria, genérico, falseta são sinônimos no planeta para produtos made in China! Tudo que é verdadeiro...é  falsificado!


O Brasil abriu portas, pernas e se prostrou de quatro ao 1.99 como forma de vencer eleições,  a inflação, o risco Brasil, os arrastões e revoltas populares! FHC (1994-2002) foi um governo facilitador do novo estilo de vida sub-investindo em saúde, educação, moradia, alimentação, transporte, saneamento básico,arrocho salarial, privatizações,demissões vonluntárias, etc, mas principalmente desmontando a rede de fiscalização das rodovias e o controle dos produtos chineses e imigrantes ilegais! De 1998 a 2002 houve uma explosão do comércio 1.99. Estava criado um novo estilo de vida: o life style 1.99, corrompido, falseta, de baixa qualidade material e humana, sem qualquer compromisso ou responsabilidade trabalhista, social, ambiental e o escambal!


Foto Marina da Silva. Belo Horizonte. MG.

A invasão no Brasil se deu em etapas rápidas, atropelando os camelôs, as falsetas paraguaias, os distribuidores nacionais tomando os camelódromos, feiras-shop, shoppings de luxo e atualmente ocupa legalmente hiper centros comerciais como o Brás em São Paulo e toda a área central de Belo Horizonte!
A promiscuidade dos capitalistas, destaque para o primeiro mundo, causou um estrago muito maior do que o ataque de 11 de setembro! Bin Laden expôs a debilidade do sistema de defesa norte americano, o made in China causou desemprego, pobreza, miséria, sofrimento, desespero, debilidade aos povos dos vários países que cederam a corrupção e destruição de sociedades invejadas e imitadas pela qualidade de vida de seus habitantes, pelo refinamento do gosto estético, moral, material e espiritual!


www.google.com.br/imageso número de pessoas pobres na União Europeia (UE) pode chegar a até 145 milhões em 2025. Nos cálculos da organização, em 2011 o número de pessoas pobres já somava 120 milhões nos 27 países da UE (antes do ingresso da Croácia nesse ano), total equivalente à população brasileira em quatro regiões (Norte, Nordeste, Sul e Centro-Oeste). http://agenciabrasil.ebc.com.br

A partir dos anos 80 sai de campo os ideais iluministas de progresso humano e da construção de uma sociabilidade criada pelos homens e mulheres para os homens e mulheres!
Se em 2007 os brasileiros faziam natais 1.99, na Europa (zona do Euro) a população não via com bons olhos o aumento de produtos chineses piratas vendidos nas ruas e galerias comerciais ou nos mega feirões de importados nos Estados Unidos!




Enquanto no Brasil, legalizados no governo Lula (2005) os chineses dispensavam o artifício do uso de “testa de ferro” para ocupar os camelódromos e shoppings de camelôs, cidadãos de Veneza, Florença, Madri, Londres, Paris, Nápoles, Roma conviviam com a pirataria e produtos falsetas escancarada nas ruas, cada vez mais impotentes! Somente a grave crise de 2008 que acabou com a economia norte americana e arrasou várias nações na União Européia, o desemprego, empobrecimento de grande contingente de pessoas foi capaz de destruir o orgulho primeiro mundista e fazê-los cativos ao mundo 1.99!


Fotos Marina da Silva. Outubro/2007

Assim como fez no Brasil, o dragão penetrou na Europa pelas ruas, desta para o varejo e sistema atacadista dividindo a população em dois grupos: uma pequena parcela a quem são destinados produtos refinados, de alto luxo e a maioria da população o lixo falseta, genérico, pirata e o Life style 1.99!

Mosaico a partir de www.google.com.br/images


Inglaterra: um dia senhora do mundo, poder naval incomparável, hoje defende abertamente o 99P(pounds)! É a febre britânica do momento, a adesão ao mundo 1.99 no mundo da realeza!
Atolados na crise, endividados, empobrecidos norte americanos e europeus engolem o orgulho e lotam o comércio 99P (10 dólares nos EUA e a partir de 1.99 no Brasil). Hay que sobreviver a essa massificação e desumanização do ser humano!
A cada dia aumenta o fosso entre ricos e pobres e a classe média A vai as compras em estabelecimentos sem nenhuma classe!
Foto trabalho china
Essa fase capitalista flexível nos corrompeu e prostituiu e nos rebaixou materialmente e espiritualmente, tornando-nos involuntariamente colaboradores de um sistema que expropria, explora e mata trabalhadores em todo mundo, principalmente chineses e indianos!

Luxo, requinte, refinamento, classe só é acessível a uma parcela diminuta da população mundial; aos demais mortais resta engolir o orgulho e se sujeitar ao Life Style 1.99 ou 99P que taxa de esnobismo e ostentação tola o sonho de uma vida melhor, de luxo, de produtos de qualidade, de marca! Não é mais possível sonhar com o estilo  Plus ultra, the Best, classe A!


Mosaico a partir de www.google.com.br/images

O que mais enoja neste novo estilo de vida não é a pobreza e prostituição moral a que somos jogados, mas principalmente a corrupção e corrosão espiritual, a inversão de valores, ao deslumbramento com o pequeno, chulo, falseta, classe C! 
Os países subdesenvolvidos flertavam com a vida rica dos países de Primeiro mundo! Hoje o sonho acabou!
www.google.com.br/images. "Eh vida de gado, povo marcado, povo feliz". Salve Zé Ramalho

O mundo caminha a passos largos para a massificação, desumanização e perda dos ideais de progresso e construção de uma sociabilidade mais humana! Por detrás dos produtos made in china está a construção de um mundo tosco, pobre, onde os indivíduos são transformados em gado, em meros símios indiferenciados!”Admirável gado novo”!


www.google.com.br/images. Eu estou aqui e botando a boca no trombone!

Subdesenvolvimento, pobreza material, fraqueza moral e espiritual, corrupção dos valores humanos são a nova ordem mundial capitalista! Perda de perspectivas, desilusão, sobrevivência, futuro ausente. É possível...resistir!